sábado, 15 de outubro de 2011

14. DICIONÁRIO (RESUMIDO) DE MEDICINA VETERINÁRIA.

PESQUISADO E POSTADO, PELO PROF. FÁBIO MOTTA (ÁRBITRO DE XADREZ).

REFERÊNCIA:
http://www.ebah.com.br/content/ABAAABesAAD/dicionario-medicina-veterinaria

---------------------------------------------------------------------------

A
Abdome agudo dor abdominal, em geral de início súbito, progressiva que costuma associar-se a doenças de resolução cirúrgica. Necessita de avaliação médica urgente.
Abdominocentese paracentese do abdome.
Abdominoscopia exame dos órgãos abdominais através do uso de um endoscópio inserido pela parede abdominal.
Abdução movimento que tende a afastar o membro do plano médio sagital do corpo.
Aberração Cromossômica mudança no número ou na estrutura dos cromossomos de um animal que produz alteração de gravidade variada.
Ablação exérese de qualquer órgão do corpo por meio de incisão cirúrgica.
Ablefaria ausência congênita das pálpebras.
Abomasite inflamação do abomaso.
Abre-boca instrumental cirúrgico utilizado para manter a boca aberta durante tratamento dentário ou cirurgias orais.
Abscesso acúmulo de pus numa cavidade formada acidentalmentenos tecidos orgânicos, ou mesmo em órgão cavitário, em conseqüência de inflamação.
Acalasia perda da capacidade de relaxamento de um músculo ou esfíncter. Acantócitos hemácia malformada.
Acantose espessamento da epiderme.
Acapnia redução do dióxido de carbono no sangue.
Acéfalo ou anencéfalo feto sem encéfalo.
Acelomado organismo que não tem celoma ou cavidade corporal.
Aciclovir substância que interfere seletivamente na síntese do ADN viral.
Acidemia condição na qual há aumento de ácidos no sangue com queda do potencial hidrogeniônico (pH).
Acidimetria mensuração do grau de acidez.
Ácido desoxirribonucléico (ADN ou DNA) portador da informação genética; um tipo de ácido nucléico que ocorre nas células e contém ácido fosfórico, D-2-desoxirribose, adenina, guanina, citosina e timina.
Acidose desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo.Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas.
Ácino pequena formação de células em forma de cachos.
Acoria ausência congênita de pupila.
Acrania ausência parcial ou completa do crânio.
Acro prefixo que indica extremidade.
Acromia diminuição ou desaparecimento da pigmentaçãoencontrada na pele.
Acrossoma região anterior do espermatozóide que recobre o núcleo.
ACTH abreviatura do hormônio adrenocorticotrópico que é secretado pela hipófise.
Actinobacillus gênero de bactérias que são bastonetes pleomórficos Gram-negativos.
Adenocarcinoma tumor maligno que deriva do tecido epitelial glandular. Pode originar-se em qualquer órgão que tenha este tipo de tecido, sendo o mais freqüente o adenocarcinoma de mama.
Adenoma tumor do epitélio glandular de características benignas.
Adenovírus um grupo de vírus DNA de fita dupla. Qualquer vírus que pertence à família dos Adenoviridae.
Adesão capacidade de união estável entre células e organismos.
Adesinas substância que conferem virulência às bactérias, capacitando-as a aderir às superfícies epiteliais.
Adjuvante uma substância que quando administrada juntamente com antígenos, aumenta a produção de anticorpos.
Adrenalectomia excisão cirúrgica de uma glândula adrenal. É um procedimento indicado em doenças como a síndrome de Cushing ou o feocromocitoma.
Adrenocorticóide composto produzido pelo córtex da adrenal.
Adrenocorticotrópico estimula o córtex da adrenal.
Adução movimento de um membro cujo resultado é aproximá-lo do plano mediano do corpo.
Afibrinogênia ausência total de fibrinogênio no plasma.
Afta pequena ulceração superficial dolorosa, observada geralmente na mucosa bucal.
Aftosa doença caracterizada pela presença de aftas nas mucosas orais e na região interdigital.
Agenesia ausência de desenvolvimento de certas partes do corpo.
Agranulocitose alteração sangüínea caracterizada por diminuição do número de granulócitos.
Alantoína produto do metabolismo da purina. Está presente na urina da maioria dos mamíferos, exceto primatas e cães Dálmatas.
Albumina proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico e transporte de substâncias.
Albuminúria presença de albumina sérica na urina.
Alça de Henle unidade do rim localizada entre os túbulos proximal e distal e divide-se em duas partes: descendente e ascendente.
Álcali os álcalis são quimicamente hidróxidos de metais alcalinos e, por extensão, os sais com reação alcalina.
Alcalinúria condição alcalina da urina.
Alcalóide substância orgânica de origem animal ou vegetal, que se comporta como base e forma sais com os ácidos.
Alcalose desequilíbrio do meio interno, produzido por uma diminuição na concentração de íons hidrogênio ou aumento da concentração de bases orgânicas nos líquidos corporais.
Aldosterona hormônio mineralocorticóide secretado pelo córtex adrenal, regula o equilíbrio de sódio e potássio.
Alelos dois pares de genes que ocupam alternadamente o mesmo loco cromossômico em um par de cromossomos homólogos.
Alergia um tipo de reação antígeno-anticorpo caracterizada por uma exagerada resposta fisiológica a uma substância.
Alfabloqueadores medicamentos que agem bloqueando, de forma seletiva, os receptores alfa 1, provocando dilatação em artérias e veias.
Alocromasia alteração na cor dos pêlos ou da pele.
Aloenxerto enxerto entre indivíduos da mesma espécie.
Alopatia modo de tratamento tradicional que procura efeito inverso ao provocado pela doença.
Amelanose ausência de pigmento.
Amilase enzima que hidrolisa o amido.
Aminoácido composto orgânico que contém um grupo amino e um grupo carboxila.
Aminoacidopatia qualquer erro inato do metabolismo de aminoácido que resulta em acúmulo de um ou mais aminoácidos no sangue ou excreção excessiva na urina.
Âmnio a membrana mais interna que reveste o feto.
Amniocentese punção de líquido amniótico durante a gestação.
Amniorrese ruptura da bolsa amniótica.
Anabolismo processo de síntese de constituintes celulares a partir de moléculas mais simples.
Anaeróbio organismo que não utiliza oxigênio para obter energia.
Anafilaxia hipersensibilidade de um animal após exposição a um antígeno.
Analéptico medicamento que estimula o funcionamento de diferentes órgãos.
Analgesia diminuição da sensibilidade à dor.
Anaplasia processo no qual células perdem parte de suas características próprias. Uma característica das células tumorais.
Androgênico substância que estimula ou produz os caracteres sexuais masculinos.
Andrógenos hormônios masculinos, o principal deles é a testosterona.
Androsterona hormônio androgênico excretado pela urina.
Aneurisma alargamento anormal da luz de um vaso sangüíneo.
Angiectasia dilatação de um vaso.
Angiectomia excisão de parte de um vaso sanguíneo.
Angiite inflamação de um vaso sanguíneo ou linfático. Também chamada de vasculite.
Angioblasto tecido formador das células do sangue e dos vasos sangüíneos.
Angiocardite inflamação do coração e dos grandes vasos.
Angioespasmo espasmo de vaso sangüíneo.
Angiogênese desenvolvimento de novos vasos sanguíneos.
Angiografia método diagnóstico que, através do uso de uma substância de contraste, permite observar a morfologia dos vasos sangüíneos. O contraste é injetado dentro do vaso sangüíneo e o trajeto deste é acompanhado através de radiografias seriadas da área a ser estudada.
Angioma tumor benigno derivado dos vasos sangüíneos (hemangioma) ou dos vasos linfáticos (linfangioma).
Angiorrafia sutura de vasos.
Angiossarcoma sarcoma de tecido vascular.
Anisocitose variação importante no tamanho das células, como nas hemácias do sangue.
Anisocoria desigualdade no tamanho das pupilas.
Anquilose perda dos movimentos de uma articulação.
Antiandrogênico qualquer substância capaz de inibir os efeitos biológicos
de hormônios androgênicos.
Anticorpo classe de substância produzida por um animal em resposta à introdução de um antígeno.
Antifúngico agente que destrói ou inibe o desenvolvimento defungos.
Antígeno substância que quando introduzida num organismo animal estimula a produção de anticorpos.
Antineoplásico medicamento quimioterápico que controla ou destrói
células cancerosas.
Anti-oncogenes genes envolvidos no controle da expressão de oncogenes; estes regulam o crescimento descontrolado das células.
Antiplaquetário medicamento que inibe a agregação plaquetária.
Antipruriginoso medicamento que previne ou alivia o prurido.
Anti-soro soro sanguíneo que contém anticorpos.
Antitoxina anticorpo capaz de se unir e neutralizar uma determinada toxina.
Antiviral agente que destrói ou previne o desenvolvimento de vírus.
Antrocentese manobra pela qual se evacua o conteúdo articular, ou parte deste, mediante a punção direta no espaço articular.
Anúria falta de produção ou emissão de urina.
Aplasia falta de desenvolvimento normal de um órgão ou de
uma parte do corpo.
Aponeurorrafia sutura de uma aponeurose.
Aponeurose membrana de tecido conjuntivo que envolve os músculos.
Apoptose morte celular programada.
Aproctia ausência ou imperfuração do ânus.
Aracnóide uma das três meninges, localizada entre a dura-máter e a pia-máter.
Aracnoidite inflamação da aracnóide.
Arteríola artéria de pequeno calibre.
Artralgia dor em uma articulação.
Artrodese fixação de uma articulação através de intervenção cirúrgica.
Artroplastia total consiste na substituição de uma articulação por outros elementos artificiais.
Artroscopia procedimento invasivo que permite examinar o interior de uma articulação utilizando um dispositivo especialmente projetado para tal, que utiliza uma fonte de luz externa e fibra óptica para transmitir as imagens produzidas (artroscópio). Através deste podem também ser realizados diferentes tratamentos cirúrgicos.
Artrose afecções crônicas degenerativas das articulações.
Artrósporo um esporo assexuado formado pela fragmentação do micélio.
Artrotomia incisão em uma articulação.
ASAclassificação de candidatos à cirurgia conforme risco previsível.
Aspergilose doença causada por espécies de Aspergillus, assinaladas por lesões granulomatosas inflamatórias na pele, orelha, seios nasais, pulmões, ossos e meninges.
Assinergia falta de coordenação entre grupos musculares.
Assistolia ausência de contração do miocárdio, denominada sístole.
Ataxia transtorno caracterizado pela diminuição da coordenação dos movimentos. Produz andar cambaleante e desequilíbrio postural decorrente de lesões na medula espinal ou no cerebelo.
Atelectasia colapso de parte do pulmão que dificulta a troca respiratória de gases.
Atonia perda do tônus muscular.
Atresia ausência ou estreitamento de uma passagem natural. Fechamento de um conduto.
Autoclave aparelho que utiliza o vapor d’água sob pressão para realizar a esterilização.
Auto-imune existência de resposta anormal do sistema de defesa contra tecidos e estruturas próprias.
Autólise desintegração de uma célula pela ação de suas próprias enzimas.
Autolisinas enzimas presentes nas células que catalisam a quebra das estruturas celulares.
Autovacina vacina preparada com antígenos retirados do próprio paciente.
Axônio prolongação única e alongada do corpo do neurônio que participa da transmissão de estímulos elétricos.
Azotemia presença no sangue de produtos de excreção nitrogenados.
B
Babesia protozoários arredondados ou piriformes da família Babessidae. Os carrapatos promovem a transmissão para os animais.
Babesiose grupo de doenças causadas por protozoários Babesia spp.
Bacilemia presença de bacilos no sangue.
Bacilos bactérias em forma de bastões.
Bacilose doença causada por bacilos.
Bacilúria presença de bacilos na urina.
Bacteremia presença de bactérias no sangue, porém sem que as mesmas se multipliquem neste. Quando elas se multiplicam no sangue chamamos septicemia.
Bactéria organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas
ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.).
Bactericida agente que destrói as bactérias.
Bacteriófago vírus que infecta as bactérias, podendo provocar sua destruição.
Bacteriolisina substância que promove a desintegração das bactérias.
Bacterioscopia pesquisa de bactérias no sangue.
Bacteriostase inibição do crescimento bacteriano, sem destruição das bactérias.
Bacteriostático substância capaz de paralisar o crescimento de bactérias.
Bacteriúria presença de bactérias na urina.
Balanite inflamação do pênis.
Balanopostite inflamação da glande e do prepúcio. Produz dor e secreção de pus. Pode ser de origem traumática ou infecciosa.
Barbitúrico substância derivada do ácido barbitúrico. Deprimem o sistema nervoso central.
Bário metal radiopaco utilizado como contraste em exames radiográficos.
Baroterapia tratamento por mudança na pressão atmosférica.
Bartonella gênero de bactérias gram-negativas, em forma de cocos
ou bastonetes, da família Bartonellaceae.
Base substância que, quando ionizada, libera um íon de carga negativa que recebe um íon hidrogênio.
Basocelular termo que designa a camada profunda ou basal da epiderme.
Basofilia aumento dos basófilos circulantes no sangue.
Basófilo célula granulosa que se cora com corantes básicos.
Bastonete bactéria em forma de bastão. Neutrófilo imaturo.
BAVabreviatura de bloqueio atrioventricular.
BCG Bacilo de Calmett-Guérin; amostra atenuada de Mycobacterium bovis utilizada na imunização contra a tuberculose.
Beladona planta que é extraído a atropina.
Bence Jones imunoglobulina de cadeia leve encontrada no soro e na urina de animais com gamopatias.
Benigno doenças que não cursam com risco iminente de morte, com evolução favorável.
Benzodiazepínicos medicamentos com ação ansiolítica e anticonvulsionante.
Beta (β)-lactamases enzima que destroem o anel β-lactâmico na estrutura
central dos antibióticos como as penicilinas.
Betabloqueadores medicamentos que atuam em receptores adrenérgicos,
tornando-os insensíveis à ação da adrenalina e de derivados.
Betaestimulante fármacos que excitam os receptores adrenérgicos.
Betametasona glicocorticóide sintético de ação prolongada usado como antiinflamatório.
Bezoar corpos estranhos encontrados no estômago. Tricobezoar pêlos ingeridos por animais.
Bicúspide termo que designa a valva átrio-ventricular esquerda do coração, composta por duas válvulas ou cúspides.
Bile líquido secretado pelo fígado e acumulado na vesícula biliar, com abundante quantidade de bilirrubina, colesterol e pigmentos biliares. Tem importante função na digestão de gorduras. É lançada na porção inicial do intestino delgado.
Bilirrubina pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração
amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (p. ex. cálculos biliares, hepatite).
Bilirrubinemia presença de bilirrubina no sangue.
Bilirrubinúria presença de bilirrubina na urina.
Biliúria presença de ácidos biliares na urina.
Biliverdina pigmento biliar esverdeado formado pelo catabolismo da hemoglobina e convertido a bilirrubina no fígado.
Bilobular que tem dois lóbulos.
Bioensaio determinação do poder ativo de um fármaco pela comparação de seus efeitos num animal ou em cultivo celular.
Biofeedback mecanismo fisiológico pelo qual um órgão ou uma glândula emite resposta a determinado estímulo.
Biometria métodos de mensuração de seres vivos.
Biomicroscopia exame microscópico de tecido vivo no organismo.
Biomicroscópio microscópio para examinar tecido vivo.
Biópsia obtenção de uma amostra de tecido de um organismo para fins diagnósticos.
Biotecnologia ramo do conhecimento que estuda aplicações industriais dos conhecimentos adquiridos por meio de pesquisas.
Biotina coenzima essencial para a atividade catalítica das carboxilases.
Bisturi elétrico instrumento cirúrgico de aço inoxidável ligado a um aparelho de diatermocoagulação.
Blastema grupo de células mesoblásticas cujo desenvolvimento forma um órgão ou uma parte de corpo.
Blasto estágio imaturo no desenvolvimento celular antes do aparecimento das características definitivas das células.
Blastocele cavidade central da blástula repleta de líquidos.
Blastoderma camada de células que forma a parede da blástula.
Blastômero após a fecundação, conjunto de células originadas nas primeiras divisões.
Blastomicose infecção causada por Blastomyces spp.
Blastulação conversão da mórula a blástula pelo desenvolvimento de uma blastocele.
Blefaradenite inflamação das glândulas de Meibômio.
Blefarite inflamação nas pálpebras.
Blefaroconjuntivite inflamação das pálpebras e da conjuntiva.
Blefarodermatomicose blefarite micótica.
Blefaroedema edema das pálpebras.
Blefaroespasmo espasmo do músculo orbicular da pálpebra.
Blefaroplastia cirurgia plástica das pálpebras.
Blefaroplegia paralisia das pálpebras.
Blefaroptose queda ou ptose da pálpebra superior.
Blefarorrafia sutura de pálpebra.
Blefarostato instrumento cirúrgico que promove o afastamento das pálpebras.
Blefarotomia incisão na pálpebra.
Blenogênico aquilo que produz muco.
Blenúria presença de muco na urina.
Bloqueio atrioventricular alteração do ritmo cardíaco caracterizado pelo distúrbio de condução elétrica entre átrios e ventrículos.
Bolha acumulo de líquido de aspecto claro entre as camadas superficiais da epiderme. Deve ter mais de 0,5 cm de diâmetro. Quando tem um tamanho menor devem ser chamadas de “vesículas”.
Bolus termo que designa injeção intravenosa rápida de um medicamento ou contraste.
Boophilus gênero de carrapatos da família Ixodidae.
Bordetella gênero de bactérias Gram-negativas que provocam doenças respiratórias.
Bordetelose doenças causadas por Bordetella.
Borismo envenenamento por boro.
Botulismo toxemia altamente fatal causada pela ingestão de toxina de Clostridium botulinum.
Bradicardia diminuição da freqüência cardíaca. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas.
Bradicinesia lentidão dos movimentos.
Bradicinina polipeptídios cujos efeitos são análogos aos de outras cininas.
Bradifagia ato de comer lentamente.
Bradipepsia digestão lenta.
Bradipnéia movimentos respiratórios lentos.
Bradisfigmia pulso lento.
Braditocia parto lento.
Bradiúria micção lenta.
Braquicefálico tem a cabeça curta e ampla.
Braquifalangia encurtamento das falanges.
Braquignatia encurtamento da mandíbula.
Braquipnéia movimentos respiratórios em número menor que o esperado.
Braquiterapia terapia específica por radiação com raios gama ou beta. São implantes colocados próximos ou no interior da neoplasia.
BRD bloqueio de ramo direito do sistema condutor do coração.
BRE bloqueio de ramo esquerdo do sistema condutor do coração.
Brida aderência fibrosa decorrente de cirurgias.
Bromatologia estudo dos alimentos.
Broncoadenite inflamação das glândulas presentes nos brônquios.
Broncoalveolar pertinente aos alvéolos e brônquios.
Broncocele dilatação de um brônquio.
Broncoconstrictor substância que promove a contração dos brônquios.
Broncodilatador medicação utilizada para obtenção do relaxamento das vias aéreas.
Broncoespasmo espasmo brônquico.
Broncografia radiografia do tórax após introdução de meios de contrastes nos brônquios.
Broncopneumonia Infecção do tecido pulmonar produzida em geral por microorganismos que alcançam os alvéolos através dos brônquios.
Broncopulmonar referente aos brônquios e pulmões.
Broncorragia hemorragia dos brônquios.
Broncorréia corrimento exagerado de muco pelos brônquios.
Broncoscopia método de diagnóstico que permite observar através dos brônquios utilizando um dispositivo óptico, obter biópsias e realizar culturas de secreções.
Bronquiectasia dilatação irreversível localizada ou difusa da árvore
brônquica com distensão dos brônquios.
Brônquio conduto através do qual o ar é transportado desde a traquéia até os alvéolos pulmonares. Possui um esqueleto cartilaginoso e tecido muscular liso revestido por uma membrana mucosa com células especializadas.
Bronquiolite inflamação dos bronquíolos.
Bronquíolos estruturas menores que os brônquios. A divisão dos
brônquios forma os bronquíolos.
Bronquite processo inflamatório das vias aéreas proximais ou
brônquios.
Brucelose doença causada pela Brucella, afeta homens e animais. É considerada uma zoonose.
Bruxismo rangido e fricção dos dentes.
Bufotoxina toxina produzida por sapos.
Bulbo sinônimo de medula oblonga, pertence ao sistema nervoso central.
Bulftalmo bulbo ocular aumentado de tamanho. Pode ser denominado hidroftalmia ou megaloglobo.
Bursite inflamação da bursa, que é uma pequena bolsa que se localiza entre os tendões para reduzir o atrito entre eles.
C
Calasia relaxamento de um esfíncter como o da cárdia, por exemplo.
Calcificação deposição de sais de cálcio nos tecidos do organismo.
Calcinose acúmulo de substâncias calcáreas na pele e tecido subcutâneo, sem lesões identificáveis das regiões afetadas ou sem hipercalcemia.
Cálculo concreção sólida, constituída principalmente de substâncias e sais minerais localizadas em órgãos ocos, ductos, trajetos, cistos e superfícies dos dentes.
Canaliculoplastia reparação plástica de um canalículo.
Câncer tumor ou neoplasia maligna.
Cancerígeno, carcinogênico agente ou substância que produz câncer.
Caquexia debilidade intensa e generalizada, desnutrição e caquexia.
Carcin-, carcino expressão que significa câncer.
Carcinogênese origem do câncer.
Carcinoma tumor maligno cujo parênquima se compõe de células epiteliais anaplásticas.
Card-, cárdia-, cardio- expressão que significa coração, cardíaco e refere-se à cárdia.
Cardiocele hérnia do coração.
Cardiocentese punção cardíaca com fins diagnóstico ou terapêutico.
Cardiocinético que estimula a ação do coração.
Cardiólise liberação de aderências entre coração, pericárdio e parede costal. Cardiomalácia amolecimento do coração.
Cardiomegalia aumento do tamanho do coração.
Cardioplastia cirurgia plástica do coração
Cardioptose deslocamento, prolapso do coração.
Cardiorrafia sutura do coração.
Cardiotomia incisão do coração, da cárdia.
Cardiotônico medicamento que aumenta a contratibilidade cardíaca
Cardioversão reversão elétrica das arritmias cardíacas.
Cardite inflamação do coração.
Catabólico qualquer produto do metabolismo.
Catarata opacidade parcial ou completa do cristalino e de sua cápsula.
Catecolamina substância do grupo aminas simpático-miméticas que contém uma metade de catecol, incluindo a adrenalina e noradrenalina.
Cateter tubo oco de plástico, metal, borracha, vidro, para introdução em cavidades através de canal estreito, com o objetivo de drenar conteúdos ou administrar
medicamentos e outras substâncias.
Cateterismo ato de introduzir um cateter, por exemplo, cateterismo uretral para colher urina.
Caud-, caudo expressão que indica caudal, cauda.
Cauda eqüina raízes dos nervos sacros e coccígeos, com semelhança a cauda de um cavalo.
Cáustico agente irritante que queima e destrói os tecidos.
Cautério dispositivo empregado para produzir coagulação por meios químicos ou mecânicos.
Cecocele hérnia do ceco;
Cecocolostomia formação de uma anastomose entre o ceco e cólon.
Cecopexia fixação do ceco por meio de suturas.
Cecoplicação procedimento para reduzir a dilatação do ceco, feito através de pregas, dobras ou remoção de fragmentos da parede cecal.
Cecotomia incisão do ceco.
Cefalomeningite inflamação das meninges cerebrais.
Cefaloplegia paralisia dos músculos da cabeça e da face.
Celi-, célio - expressão que significa abdome ou ventre.
Celiectasia distensão anormal da cavidade abdominal.
Celiorrafia sutura da parede abdominal.
Celiotomia abertura da parede abdominal.
Celulite inflamação difusa do tecido conjuntivo, em especial do tecido subcutâneo celular.
Centese punção, perfuração.
Cerat-, cerato- expressão que significa córnea, tecido córneo.
Ceratectasia protrusão da córnea, especialmente aquela que evolui com ulceração e cicatrização.
Ceratectomia excisão cirúrgica de uma pare da córnea.
Ceratite inflamação da córnea.
Ceratocele hérnia da membrana de Descemet através da córnea.
Ceratoconjuntivite inflamação simultânea da córnea e da conjuntiva.
Ceratotomia incisão da córnea.
Ceratopatia doença da córnea.
Ceratoplastia operação plástica da córnea.
Ceratorrexe ruptura da córnea por ulceração ou trauma.
Cerclagem osteossíntese com fio de aço inoxidável, fixação de esquírolas.
Cervic-, cervico expressão que indica pescoço, cérvix, cervical.
Cervicectomia incisão da cérvix uterina.
Cervicite inflamação da cérvix uterina.
Cesariana incisão do útero para remoção do feto.
Cetoacidose acidose acompanhada de elevadas taxas sangüíneas de corpos cetônicos.
Cetogênese produção de acetona ou de corpos cetônicos.
Cetólise dissolução de corpos cetônicos, cetolíticos.
Cetonemia concentrações aumentadas de corpos cetônicos no sangue.
Cetonúria presença de corpos cetônicos na urina.
Cetose condição caracterizada por níveis elevados de cetonas, como no diabetes melito, por exemplo.
Choque manifestação clínica de insuficiência do retorno venoso ao coração, resultando em redução do débito cardíaco.
Cian-, ciano- expressão que significa azul escuro; presença do grupo cianogênio.
Cianose coloração roxo-azulada das mucosas e da pele, devida à presença de níveis elevados de hemoglobina reduzida nos capilares.
Cirrose fibrose difusa que destrói a arquitetura lobular do fígado. Inflamação intersticial de qualquer tecido ou órgão.
Cisalha instrumento de diérese para tecidos duros.
Cissura fissura, fenda.
Cistectasia dilatação da bexiga urinária.
Cistite inflamação da bexiga urinária.
Cisto espaço delimitado no interior de um tecido ou órgão, revestido por epitélio, podendo conter líquido ou outra substância.
Cistografia radiografia da bexiga após a administração de meio de constraste.
Cistopexia fixação da bexiga urinária, podendo ser no peritônio parietal.
Cistoplastia operação plástica da bexiga urinária.
Cistorrafia sutura da bexiga urinária.
Cistostomia formação de uma fístula na bexiga.
Cistotomia incisão na bexiga urinária.
Cistouretrograma imagem radiográfica da bexiga e uretra após a administração de contraste.
Cit-, cito- expressão que indica célula, celular, citoplasma.
Citólise dissolução ou desintegração de uma célula.
Citopenia número de células inferior ao normal.
Citopoese formação e desenvolvimento de uma célula.
Citotaxia movimento das células em direção a um estímulo ou para longe deste.
Clampe instrumento cirúrgico para preensão de órgãos ocos.
Claudicação deambulação com manquejamento.
Clise administração ou limpeza feita através de enema.
Cloaca estrutura anatômica como uma câmara comum para o reto e os orifícios urogenitais, nos anfíbios, aves e répteis.
Cocos bactéria arredondada que pertence à família Micrococcaceae, dividem-se em bactérias gram-negativas ou gram-positivas.
Coito ato sexual, cópula.
Colagenase enzima proteolítica que hidrolisa o colágeno.
Colangi-, colangio- expressão que indica ducto biliar, via biliar.
Colangiectasia dilatação das vias biliares extra ou intra-hepáticas.
Colangite inflamação das vias biliares.
Colicisectasia distensão ou dilatação da vesícula biliar.
Colecistectomia extirpação da vesícula biliar e do ducto cístico.
Colecistite inflamação da vesícula biliar.
Colecistoduodenostomia formação de uma anastomose entre vesícula biliar e duodeno.
Colecistotomia incisão da vesícula biliar.
Colecistoenterostomia formação de uma anastomose entre vesícula biliar e um segmento do intestino.
Colecistostomia formação de um trajeto fístuloso na vesícula biliar.
Colecistolitíase presença de cálculos na vesícula biliar.
Colecistorrafia sutura da vesícula biliar.
Colemia presença de bile no sangue.
Colerese aumento da secreção de bile pelo fígado.
Colestase parada ou atraso do fluxo nos canais biliares.
Coledocotomia incisão do colédoco.
Colelitíase presença de cálculos na vesícula biliar.
Colite inflamação do cólon.
Colotomia incisão do cólon.
Colopexia fixação por meio de suturas do cólon.
Colp-, colpo- expressão que significa vagina ou vaginal.
Colpatresia atresia de vagina.
Colperineoplastia operação plástica de períneo e vagina.
Colporrafia sutura de vagina.
Colposcopia visualização e exame da vagina com o auxílio de espéculo.
Colpotomia incisão da vagina.
Condr-, condri-, condro- expressão que significa cartilagem, cartilaginoso.
Condrite inflamação de cartilagens.
Condrocalcinose deposição de sais de cálcio em tecidos cartilaginosos.
Condrodistrofia defeito da formação óssea a partir de cartilagem, freqüentemente de origem congênita.
Condromalácia amolecimento de uma cartilagem.
Condroplastia intervenção plástica de uma cartilagem.
Congestão acúmulo anormal de líquido ou de sangue no interior dos vasos de um órgão, ou parte deste.
Conjuntivite inflamação da conjuntiva.
Continência domínio dos atos de defecação e micção.
Constipação dificuldade ou esvaziamento lento dos intestinos associados a motilidade reduzida.
Contração encurtamento, em especial das fibras musculares.
Contratura encurtamento de um músculo ou tecido cicatricial,
produzindo deformidades e limitações de movimentos.
Contusão lesões traumáticas por esmagamento, sem solução de
continuidade da pele.
Convulsão paroxismo geral involuntário da contração muscular,
podendo ser tônico ou clônico, ou tônico seguido de clônico.
Coprólito massa endurecida de matéria fecal nos intestinos.
Coprofagia ingestão de fezes.
Cópula coito
Cordite inflamação de corda vocal ou de cordão espermático.
Cori-, cório- expressão que significa cório, coróide.
Coriomeningite inflamação comprometendo a aracnóide e o plexo
coróide.
Coriorretinite inflamação da coróide e da retina.
Coriorretinopatia doença da coróide e da retina.
Corne-, córneo- expressão que significa córneo, corneano.
Corneopatias doenças da córnea.
Córtex porção periférica de um órgão situada logo abaixo deuma cápsula, como o córtex cerebral, renal, adrenal.
Cost-, costi-, costo- expressão que significa arco costal, costal ou costela.
Costótomo instrumento de diérese para destinado à ressecção de arcos costais.
Coto extremidade, pedículo ou base remanescente após amputação, excisão ou ablação cirúrgica.
Crepitação ruídos articulares, em fragmentos ou ossos ósseos fraturados. Ruído produzido pela compressão de tecidos com grande deposição de conteúdos gasosos.
Criocirurgia intervenção cirúrgica realizada com instrumentos especiais que geram congelamento tecidual, sem atingir estruturas adjacentes. Aplicação do frio para produzir crionecrose.
Cript-, cripto expressão que significa oculto, escondido, coberto, latente.
Criptorquida portador de testículos retidos no abdome ou canal inguinal, por defeitos no desenvolvimento.
Criptorquidectomia extração de testículo retido.
Curetagem ato de remover tecidos neoformados com o auxílio de uma cureta.
D
Dacriadenite inflamação da glândula lacrimal.
Dacriocistite inflamação do saco lacrimal.
Dacriocistorrinografia estudo radiológico do aparelho nasolacrimal.
Dacrioemorréia presença de sangue na lagrima.
Dacriolitíase presença de cálculos lacrimais.
Dacriólito cálculo lacrimal.
Dacrioma tumor benigno dos órgãos lacrimais.
Dartos camada de fibras musculares lisas da face interna do escroto.
Deferente ducto que conecta o epidídimo à uretra e permite que os espermatozóides se encaminhem a ela. Estrutura que é ligada na vasectomia.
Deferentectomia exérese do canal deferente.
Deferentite inflamação do ducto deferente.
Deglutição passagem dos alimentos desde a boca até o esôfago.É um mecanismo em parte voluntário e em parte automático (reflexo) que envolve a musculatura faríngea e o esfíncter esofágico superior.
Deletério que é prejudicial à saúde.
Demodex gênero de ácaro parasita de pêlos, pertence à família Demodicidae.
Dendritos extensões do corpo neuronal envolvidas na recepção de estímulos. Densitometria exame para determinar a densidade mineral dos ossos.
Dente decíduo dente temporário.
Dentina a mais interna das duas camadas calcificadas dos dentes.
Dequitação eliminação da placenta através do canal de parto, logo após o nascimento do feto.
Dermatite inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborréica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
Dermatofibroma nódulo tumoral fibroso na pele.
Dermatófito fungos parasitas da pele.
Dermatoistopatologia estudo histopatológico da pele.
Dermatomalácia amolecimento da pele.
Dermatomicose doença cutânea causada por fungos.
Dermatoplastia cirurgia plástica da pele.
Dermatotomia incisão na pele.
Dermatótomo instrumento cirúrgico para incisão da pele.
Derme camada de tecido conectivo sob a epiderme.
Dermonecrose necrose da pele.
Dermopatia doença de pele.
Derrame Pleural acúmulo de líquido no espaço pleural (tórax).
Derrame acúmulo anormal de líquido em qualquer cavidade ou órgão.
Desaminase enzima envolvida na remoção de um grupo amino.
Desbridamento limpeza de uma ferida infectada, pela remoção de toda a
matéria estranha e tecidos desvitalizados nela contidos.
Descarboxilação remoção de um grupo carboxila (-COOH).
Descarboxilase enzima que libera o dióxido de carbono do grupo carboxila de uma molécula.
Descemet membrana de revestimento da córnea, localizada entre o estroma corneal e a camada endotelial.
Descemetocele úlcera de córnea profunda com exposição e provável protrusão da membrana de Descemet.
Desfibrilação procedimento emergencial de descarga elétrica ou química para reversão de fibrilação cardíaca.
Desfibrinação condição que leva ao desaparecimento da fibrina no sangue.
Desidratação Diminuição do conteúdo de água corporal total produzido por aporte insuficiente ou aumento nas perdas de líquidos (vômito e diarréia). Manifesta-se segundo sua gravidade por ressecamento da pele e mucosas, taquicardia, diminuição da produção de urina, etc.
Desidrogenase enzima que oxida um substrato pela remoção de um átomo de hidrogênio.
Desinfecção eliminação de microorganismos de uma superfície contaminada. Em geral utilizam-se diferentes compostos químicos (clorexidina, por exemplo).
Desinfestação eliminação de parasitas, insetos ou roedores.
Desmielinização processo de destruição e eliminação da bainha de mielina de nervos ou fibras nervosas.
Desmite inflamação de um ligamento.
Desmossomo placa discóide de ligação intercelular nos tecidos
epiteliais.
Desmotomia incisão de um ligamento.
Desnaturação alteração de substância por meios químicos e físicos.
Desnutrição estado carencial produzido por ingestão insuficiente de
calorias, proteínas ou ambos.
Desobliteração retirada de uma obstrução que pode ocluir uma artéria ou veia.
Desoxirribonucleotídeos nucleotídeos que possuem o açúcar desoxirribose, são utilizados para a biossíntese de DNA.
Dextrose glicose disponível em solução para administração intravenosa. Pode ser administrada para corrigir hipoglicemia.
Diabetogênico substância que provoca o diabetes.
Diacinese fase da divisão celular, mais especificamente a primeira prófase da meiose durante a qual os cromossomos estão fortemente espiralados.
Diáfise corpo dos ossos longos; corresponde à porção situada entre as epífises.
Diafragmatocele passagem de vísceras abdominais por meio de uma abertura no Diafragma.
Diafragmite inflamação do diafragma.
Diálise método que imita a função normal dos rins, eliminando do sangue os compostos tóxicos produzidos pelo metabolismo, assim como também diferentes fármacos. Utiliza uma membrana através da qual estes compostos se difundem para um líquido (líquido de diálise), a partir do qual são eliminados.
Diapedese processo de migração dos leucócitos para fora dos capilares.
Diaplasia fixação de uma fratura.
Diarréia aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações. Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
Diástole relaxamento do miocárdio.
Diatermocoagulação coagulação por meio da alta temperatura.
Dicéfafo monstro com duas cabeças.
Diencéfalo: região posterior do prosencéfalo que une mesencéfalo e hemisférios cerebrais. É composto pelo tálamo, hipotálamo e epitálamo.
Diérese divisão, separação de tecidos orgânicos, acidental ou cirúrgica.
Difusão alveolar troca de gases que ocorrem entre o ar que chega ao alvéolo e o sangue pulmonar por meio de uma membrana, chamada membrana respiratória, formada pela parede dos alvéolos e parede dos capilares.
Difusão facilitada transporte por meio da membrana celular mediado por carreadores.
Difusão simples movimento de solutos por meio de uma membrana semipermeável.
Digestão processo pelo qual os alimentos se transformam em elementos mais simples, para que possam ser absorvidos pela corrente sangüínea e darem origem à produção de energia, à reestruturação dos tecidos e ao crescimento.
Dignia fertilização de um óvulo por mais de um espermatozóide.
Dilaceração divisão abrupta e extensa de tecidos.
Dilatação cervical diâmetro da abertura do colo uterino durante o parto.
Dióxido composto que contém dois átomos de oxigênio.
Diplobacilos bacilos que se dispõem aos pares
Diplococos cocos que se dispõem aos pares.
Discectomia excisão de um disco intervertebral.
Discinesia dificuldade de movimentação.
Discite inflamação de um disco intervertebral.
Discografia radiografia do núcleo do disco intervertebral.
Discopatia qualquer alteração do disco que se localiza entre as vértebras.
Discoria alteração das pupilas.
Discrasia sangüínea alteração de quaisquer constituintes normais do sangue.
Discromia anomalia da pigmentação.
Disematopoiese distúrbio na formação dos glóbulos sangüíneos.
Disfagia dificuldade para se alimentar.
Disfibrinogenemia anomalia qualitativa do fibrinogênio plasmático.
Disfunção distúrbio no funcionamento de um órgão.
Disgamaglobulinemia anomalia das gamaglobulinas sangüíneas.
Disgenesia epifisária anomalia de desenvolvimento dos núcleos de ossificação epifisária.
Disgerminoma tumor ovariano.
Disglicemia distúrbio no metabolismo do açúcar.
Disglobulinemia anomalia do plasma sangüíneo.
Disgranulopoiese anomalia de produção de polimorfonucleares.
Dismetria incapacidade de controlar ação muscular adequada.
Disostose distúrbio de desenvolvimento ósseo.
Disovaria distúrbio da função ovariana.
Dispermia fertilização de um óvulo por dois espermatozóides.
Displasia desenvolvimento ou crescimento anormal de um tecido ou órgão.
Dispnéia dificuldade respiratória.
Disquesia defecação difícil e dolorosa.
Disrafia distúrbio na coalescência das rafes medianas, causandomalformações, tais como lábio leporino, fenda palatina e hérnia umbilical.
Disrafismo fechamento incompleto de uma rafe.
Disritmia distúrbio do ritmo.
Dissecar dividir, separar em partes.
Disseminado espalhado, difuso.
Distensão estiramento traumático de um músculo.
Distiquíase presença de cílios anormais.
Distocia parto anormal, com problemas.
Distopia anormalidade da localização de um órgão.
Distrofia muscular grupo de doenças genéticas caracterizadas pela atrofia progressiva dos músculos esqueléticos simétricos, sem que exista uma alteração nervosa.
Distrombopoiese formação defeituosa das plaquetas.
Disúria dificuldade para urinar. Em geral provocada por uma infecção urinária.
Diurético medicamento destinado a aumentar a diurese.
Diverticulite inflamação aguda da parede de um divertículo.
Divertículo cavidade patológica terminada em fundo de saco e que se comunica com um conduto natural.
Divulsão separação, ruptura.
Doença alteração do estado de saúde, muitas vezes se manifesta por sintomas e sinais.
Doença auto-imune distúrbio no qual o sistema imune de um indivíduo reage contra seus próprios tecidos determinando uma grande variedade de doenças.
Doença congênita doença com a qual se nasce.
Dopamina neurotransmissor distribuído amplamente por todo o organismo.
Doppler efeito físico utilizado em exames subsidiários para estudo da circulação sangüínea por meio de uma sonda emissora de ultra-som.
Dor sensação desagradável produzida pela excitação de terminações nervosas sensíveis aos estímulos dolorosos e classificada de acordo com o seu lugar, tipo, intensidade, periodicidade, difusão e caráter.
Dosímetro instrumento utilizado para medir a exposição à radiação.
Drágea pílula ou comprimido revestido de verniz ou açúcar.
Drenagem saída ou retirada de material líquido (sangue, pus, soro), de forma espontânea ou através de um tubo colocado no interior da cavidade afetada (dreno).
Drenagem pleural método destinado à remoção de ar ou de líquidos
patológicos acumulados no interior da cavidade pleural.
Dreno tubo, de silicone, plástico, borracha ou outro material, utilizado para direcionar coleções.
Ducto biliar conjunto de vias que conduzem a bile formada no fígado ao duodeno.
Duodenectomia ressecção do duodeno.
Duodenite inflamação do duodeno.
Duodenografia endoscopia do duodeno.
Duodenorrafia sutura do duodeno.
Duodenotomia incisão do duodeno.
Dura-máter a membrana mais externa das meninges; envoltórios do sistema nervoso central.
E
E.C.G. sigla que significa eletrocardiograma.
Eclâmpsia condição associada a hipocalcemia e, algumas vezes, a
alterações nos níveis de magnésio sanguíneo, comuns em eqüinos, cães e ovinos. Afecção grave que ocorre geralmente no final da gestação, caracterizada por convulsões associadas à hipertensão arterial.
Ecocardiografia com doppler procedimento de complementação diagnóstica que
fornece informações sobre anatomia (válvulas, septos, vasos da base, paredes e avidades), fisiologia (funções ventriculares direita e esquerda), parâmetros hemodinâmicos e avaliação dos fluxos sangüíneos e intracardíacos e que utiliza o ultrassom como agente para essas medidas.
Ecografia exame subsidiário que consta de exploração de órgãos ou regiões do corpo, por meio de ultra-som.
Ectasia dilatação de um órgão ou vaso.
Ectima contagioso doença infecciosa caracterizada pelo aparecimento de crostas na boca e nas patas de animais jovens. Infecção localizada comum em cordeiros. As lesões ocorrem por abrasões provocadas por gramíneas na pastagem.
Ectoparasita parasita externo.
Ectópico órgão que não está no lugar correto ou normal.
Ectrópio anormalidade congênita quando um bordo livre da pálpebra apresenta-se revirado para fora (normalmente a pálpebra inferior), fazendo com que a superfície interna fique exposta.
Eczema síndrome inflamatória da pele, com aspectos clínicos multiformes e prurido.
Edema infiltração difusa em diversos tecidos especialmente
subcutâneo e submucoso devido ao aumento do líquido intersticial.
Efeito citopático destruição de células de uma cultura de tecido causada por vírus.
Efedrina alcalóide da planta Ephedra vulgaris e de ação semelhante à da adrenalina ou epinefrina: estimulante do sistema nervoso central.
Efusão derrame, extravasamento.
Ehrlichiose enfermidade septicêmica bastante comum em cães transmitida por carrapatos. O Rhipicephalus sanguineus é o vetor usual da doença.
Elastose aumento do tecido elástico na pele.
Eletrocardiografia exame subsidiário que utiliza a aplicação de método gráfico para o estudo das correntes elétricas que acompanham as contrações cardíacas.
Eletroforese processo eletroquímico no qual partículas suspensas com uma carga elétrica migram de uma solução sob a influência de uma corrente elétrica.
ELISA (enzyme-linked immunosorbent assay) técnica de diagnóstico sorológico que utiliza um anticorpo ligado quimicamente a uma enzima. Embolia obstrução de um vaso por um coágulo ou outro material, formado em outro local da corrente circulatória, e que
migrou seguindo o fluxo sangüíneo.
Embolia pulmonar obstrução aguda da circulação pulmonar por êmbolos originários do sistema venoso.
Êmbolos massa intravascular sólida, líquida ou gasosa que se desloca através do sangue chegando até uma região distante do seu ponto de origem. Os êmbolos se alojam em vasos que por serem pequenos demais não possibilitam sua passagem, levando à oclusão parcial ou completa do vaso.
Embriogênese desenvolvimento do embrião.
Êmese ato de vomitar.
Emético medicamento que induz vômito.
Empiema acúmulo de pus em uma cavidade qualquer do organismo.
Emulsão preparado farmacêutico de aparência e consistência leitosa. Mistura na qual as gotículas de um líquido se encontram em suspensão em outro líquido, normalmente óleo em água; formulação insolúvel em água, mas que se mistura com ela por meio de mulsificantes.
Encefalite inflamação do encéfalo, de causa, sobretudo infecciosa e especialmente viral.
Encéfalo parte do sistema nervoso central contida na cavidade craniana e que abrange os hemisférios cerebrais, tronco cerebral e cerebelo.
Endemia nível habitual de prevalência de uma determinada doença na população, doença particular de uma região.
Endêmico refere-se a uma doença que tem baixa incidência, mas está constantemente presente em uma determinada região geográfica.
Endocárdio camada interna das cavidades cardíacas, a qual é formada por uma só camada de células e está em contato direto com o sangue que o coração bombeia.
Endocardite inflamação do endocárdio.
Endocitose penetração, no interior do fagócito, de partículas estranhas.
Endógeno formado pelo próprio organismo.
Endométrio camada que recobre o útero na parte interna.
Endometrite inflamação do endométrio.
Endonuclease enzima que hidrolisa ligações localizadas no meio de
uma molécula de ácido nucléico.
Endorfinas uma das morfinas endógenas de grande poder analgésico que estão presentes em estado natural no cérebro; endomorfina.
Endoscopia estudo que visualiza, por meio de fibras ópticas, os órgãos do trato aero-digestivo alto.
Enfisema dilatação anormal dos espaços aéreos distais ao bronquíolo terminal companhado por destruição de suas paredes sem sinais de fibrose.
Enfisema pulmonar doença crônica, na qual os tecidos pulmonares são gradualmente destruídos tornando-se hiperinsuflados. Esta destruição ocorre nos alvéolos, onde acontece a troca gasosa do oxigênio pelo dióxido de carbono.
Enteralgia dor intestinal.
Enterectomia retirada de parte do intestino delgado.
Enterite inflamação do intestino.
Enterólito cálculo no intestino.
Enteropexia fixação do intestino.
Enterorrafia sutura de parte do intestino.
Enterorragia hemorragia de origem intestinal.
Enterotomia incisão do intestino.
Entubação orotraqueal introdução de um tubo no interior da luz traqueal.
Enxertia de pele retirar uma lâmina fina de pele da área doadora para transplantar numa ferida.
Enxerto autógeno enxerto originado do próprio receptor.
Enxerto heterogeno enxerto que origina-se de animal de outra espécie.
Enxerto homógeno enxerto que origina-se de outro animal da mesma
espécie.
Enzima catalisador biológico de natureza protéica.
Eosina corante ácido muito utilizado para cortes histológicos.
Eosinófilos células que completam a sua diferenciação na medula óssea e que, após uma breve passagem na circulação, se localizam nos tecidos. Participa dos processos inflamatórios e de defesa do organismo.
Epidemia aumento importante do nível de prevalência de uma
determinada doença na população.
Epiderme superfície externa da pele. Tecido de revestimento,
situado na camada mais superficial das células.
Epidermóide fungo parasita da pele.
Epidermólise separação entre a epiderme e a derme.
Epididimite inflamação do epidídimo.
Epífora lacrimejamento contínuo.
Epilepsia síndrome caracterizada por crises transitórias e repetitivas de distúrbios neurológicos entre os quais sobressaem convulsões e alterações da consciência.
Epinefrina são medicamentos vasoconstritores agem sobre receptores alfa-adrenérgicos existentes nos vasos, diminuindo o fluxo de sangue na área da injeção.
Epistaxe hemorragia pela cavidade nasal.
Equimose mancha escura, devida a hemorragia sob a pele e as mucosas.
Eritrócito glóbulo vermelho ou eritrócito; célula vermelha do sangue; possui hemoglobina e é responsável pelo transporte do gás oxigênio.
Eritrocitose (policitemia) aumento no número de eritrócitos, na concentração do hematócrito, pode ser classificada como relativa ou absoluta.
Erosão subcondral pequena falha no osso logo abaixo da cartilagem que o protege.
Erupção desenvolvimento rápido de uma lesão de pele acompanhada de vermelhidão.
Escherichia coli microrganismo habitante natural da flora microbiana do trato intestinal da maioria dos animais de sangue quente, sendo, normalmente encontrado nas fezes destes animais. São classificados como bastonetes retos, Gram negativos, não formadores de esporos.
Esclera porção branca dos olhos; um tecido fibroso resistente que se estende da córnea ao nervo óptico.
Escoliose deformidade no plano latero-lateral da coluna, caráter permanente acompanhada pela rotação dos corpos vertebrais.
Escoriação ferida superficial.
Escroto pele que recobre o testículo e epidídimo.
Esfíncter nome genérico de um anel muscular com função de fechar e abrir condutos ou órgãos ocos; ex. os esfíncteres do estômago são a cárdia e o piloro.
Esmalte camada externa dos dentes.
Esofagectomia operação que retira parcial ou totalmente o esôfago.
Esôfago tubo muscular que interliga a faringe ao estômago
Esofagocoloplastia operação que transpõe o colon, que substitui o esôfagopara levar os alimentos ao estômago.
Esofagotomia incisão do esôfago.
Espécie grupo de indivíduos semelhantes, potencialmente capazes de se cruzarem, produzindo descendência fértil.
Espectofotômetro instrumento que mede a transmissão da luz, permitindo o exame detalhado da cor, ou comparação precisa da intensidade luminosa de duas fontes de comprimentos de onda específicos.
Esperma sêmen; secreção que contém espermatozóides (gametas masculinos) e um líquido nutritivo (fluido ou líquido seminal).
Espermátide célula haplóide formada durante a espermatogênese, que irá se diferenciar em espermatozóide.
Esplenectomia retirada parcial ou total do baço.
Esplênico relativo a baço.
Esplenomegalia aumento do tamanho do baço.
Esplenotomia incisão do baço.
Espondilite inflamação das vértebras e dos tecidos ao seu redor.
Espondilólise fratura da vértebra.
Esporo célula reprodutiva capaz de permanecer em estado dormente por tempo prolongado, até encontrar condições para se desenvolver.
Estadiamento estudo clínico para saber o tamanho e a agressividade do tumor.
Estase deficiência de drenagem do sangue de um determinado segmento do corpo.
Esteatose vista ocasionalmente em bovinos, suínos e ovinos, na maioria das vezes no matadouro ou em necropsias.Devido ao desenvolvimento defeituoso da fibra muscular as miofibrilas perdidas são substituídas por adipósitos.
Estenose estreitamento congênito ou adquirido de uma estrutura oca. Ex: estenose de esôfago, estenose de traquéia etc...
Estenose estreitamento.
Esterilização processo de esterilizar; morte de toda e qualquer forma de vida.
Esterno osso longo e achatado, situado na parte vertebral do tórax dos vertebrados (com exceção dos peixes). Osso que faz a junção das costelas.
Estômago órgão oco do tubo digestivo de estrutura musculomembranosa, situado abaixo do diafragma, entre o esôfago e o duodeno, onde os alimentos são depositados, pré-digeridos antes de serem enviados ao intestino, para ali serem absorvidos.
Estomatite termo genérico para qualquer inflamação da mucosa bucal. Apresenta lesões, sinais e evolução muito diversos, de acordo com o agente causal.
Estreptomicina antibiótico (C21H39N7O12 ) produzido por cultura de
bactérias da espécie Streptomyces griseus; usado contra
bactérias Gram-positivas e na tuberculose.
Estresse estado gerado pela percepção de estímulos que
provocam excitação emocional e, ao perturbarem a
homeostasia, levam o organismo a disparar um processo
de adaptação caracterizado pelo aumento da secreção de
adrenalina, com várias conseqüências sistêmicas.
Estrógeno hormônio feminino produzido pelo folículo ovariano;
responsável pelo impulso sexual e pelo desenvolvimento
das características sexuais secundárias femininas.
Etiologia é a causa das doenças.
Eucarionte ou eucarioto; célula que apresenta sistemas membranosos e organelas no citoplasma; a carioteca está presente delimitando o núcleo, onde se encontram os cromossomos.
Eutócia parto natural.
Eutrofia estado nutricional adequado.
Evacuação ato de eliminar as fezes.
Evisceração ato e ação de eviscerar.
Excisão corte ou remoção de um órgão.
Exérese extirpação cirúrgica.
Exoftalmia globo ocular muito evidenciado como que saindo dacavidade ocular.
Exógeno produzido ou originado externamente.
Exsudato material mais ou menos fluido encontrado em lesões ou tecido inflamado.
Extrasístoles contrações prematuras do miocárdio.
F
Facioplegia paralisia facial.
Facite inflamação do cristalino.
Facocele hérnia do cristalino.
Facocistite inflamação da cápsula do cristalino.
Facoérese remoção do cristalino por aspiração.
Facomalácia amolecimento do cristalino.
Facometacorese deslocamento do cristalino.
Facosclerose esclerose do cristalino.
Fadiga estado de esgotamento ou perda de força que se observa
principalmente após exercício físico intenso.
Fagócito célula capaz de ingerir microorganismos ou outras
partículas estranhas.
Fagocitólise destruição do fagócito.
Fagolisossomo vacúolo digestivo formado pela fusão do lisossomo e do
fagossomo nos fagócitos.
Falangectomia excisão de uma falange.
Falangite inflamação de uma falange.
Falciforme em forma de foice.
Falectomia amputação de pênis.
Falopexia fixação do pênis.
Família unidade de classificação, em biologia situada entre a ordem e o gênero.
Faringe conduto que transporta o ar da cavidade do nariz até a laringe. Pertence tanto ao sistema respiratório como ao digestório.
Faringenfraxia obstrução da faringe.
Faringite inflamação da faringe.
Faringoplegia paralisia da faringe.
Faringotomia incisão da faringe.
Farmacodinâmica parte da farmacologia que tem por objetivo o estudo da
ação exercida pelos medicamentos.
Fasceíte inflamação de uma fáscia.
Fáscia aponeurose, faixa de tecido conjuntivo que envolve o músculo.
Fasciculação movimento involuntário rítmico, que traduz uma alteração na regulação do tônus muscular. Produzem-se pequenas contrações de diferentes grupos musculares de forma alternada e repetitiva.
Fasciorrafia sutura de uma fáscia.
Fasciotomia incisão de uma fáscìa.
Fase de crescimento exponencia o período de crescimento de uma cultura em que as células se dividem constantemente. Denominada fase logarítmica.
Fase de morte declínio da população viável até a morte total das
Bactérias.
Fator de coagulação fatores presentes no sangue cuja interação é responsável pela coagulação sangüínea.
Febre elevação da temperatura corporal acima do valor normal para cada espécie.
Fecaloma massa dura e compacta de fezes no intestino.
Fecundação união de um óvulo e um espermatozóide com a formação de um zigoto.
Feixe grupamento de fibras.
Fenótipo parte do potencial genético de um organismo que está sendo expresso.
Ferida infectada com a presença de microorganismos.
Ferida séptica ferida que está infectada.
Ferimento lesão corporal causada por trauma com solução de continuidade.
Fermentação processo de produção de energia que não envolve a cadeia respiratória. Aquela em que os carboidratos são convertidos em ácido lático, na ausência de oxigênio, e cuja ocorrência está relacionada às dores musculares após exercício físico intenso.
Fermentação alcoólica fermentação com produção de álcool.
Fermentação amoniacal decomposição da uréia com formação de amônia.
Ferormônio substância hormonal que provoca uma resposta
particular em outro indivíduo da mesma espécie.
Ferropenia carência de ferro com diminuição de seus níveis
sangüíneos e de suas proteínas transportadoras.
Feto nome que se dá ao embrião a partir da algumas semanas
de gestação (é variável dependendo da espécie animal).
Feto a termo feto em condições de nascer.
Fetografia exame radiográfico de um feto no útero.
Fibrila fibra muito pequena e delgada.
Fibrilação contração isolada de uma fibra muscular.
Fibrilação atrial ritmo cardíaco irregular no qual múltiplos impulsos se originam e se espalham através dos átrios. O ritmo é desorganizado, rápido, e irregular.
Fibrilação ventricular alteração do ritmo dos ventrículos que impede o
bombeamento efetivo do sangue ao organismo em razão de uma contração ventricular caótica e desordenada.
Fibrina proteína insolúvel formada durante a coagulação do sangue.
Fibrinogênio proteína plasmática essencial para a coagulação do sangue que é convertida em fibrina pela ação da trombina.
Fibrinóide que parece fibrina.
Fibrinólise dissolução da fibrina e de um coágulo sangüíneo. É um fenômeno que surge normalmente alguns dias ou algumas semanas após a formação de coágulo.
Fibrinolisina substância produzida por estreptococos hemolíticos, capaz de liquefazer coágulos de fibrina.
Fibrinolítico que dissolve a fibrina e os coágulos sangüíneos.
Fibrinopenia redução do fibrinogênio no sangue.
Fibrinúria presença de fibrina na urina.
Fibroadenoma tumor benigno derivado dos tecidos fibroso e glandular.
Fibroma neoplasia derivada do tecido fibroso.
Fibromiosite inflamação do tecido fibromuscular.
Fibroscópio instrumento flexível constituído de fibra óptica transmissora da luz, utilizado para visualização de estruturas internas do organismo.
Fibrose formação de tecido fibroso.
Filária nematódeo da superfamília Filarioididea.
Filariose nome reservado a doença determinada por filárias no
sangue.
Filiforme em forma de fio.
Filtros bacteriológicos tipo especial de filtro por meio do qual as bactérias não podem passar.
Fissão processo assexuado em que alguns microorganismos se reproduzem.
Fissura palatina malformação congênita que se caracteriza pela falta de união de duas regiões do palato durante a vida embrionária.
Fístula comunicação anormal entre dois órgãos ou duas seções de um mesmo órgão entre si ou com a superfície. Possui um conduto de paredes próprias.
Fístula cega fístula em que uma das extremidades é fechada.
Fistulectomia remoção de uma fístula.
Fitoterapia tratamento com plantas.
Fixação procedimento através do qual o tecido é colocado em contato com substâncias químicas que preservam sua estrutura, evitando sua autólise. Existem muitos fixadores mas o mais comum é formol a 10%. Os fixadores alcoólicos são também de uso corrente. O fixador líquido deve ser empregado em volume 10 vezes superior ao do material a ser fixado.
Fixador externo hastes metálicas colocadas distantes do foco da fratura para manter e imobilizar os fragmentos ósseos.
Flacidez ausência de tonicidade.
Flagelados membros de um dos subfilos do filo Protozoa.
Flagelina molécula de proteínas que constituem a extremidade distal do flagelo.
Flagelo apêndice celular flexível, utilizado como órgão de locomoção.
Flebectasia dilatação de uma veia.
Flebectomi ressecção de um segmento de veia.
Flebite inflamação da parede de uma veia. Pode ser acompanhada ou não de trombose da mesma.
Flebóclise injeção intravenosa.
Fleboedema edema decorrente de dificuldade na circulação venosa.
Flebografia estudo radiológico que utiliza um meio de contraste para visualizar o trajeto de uma região do sistema venoso. Podem ser detectadas obstruções, comunicações anormais, etc.
Fleborrafia sutura de uma veia.
Fleborrexia ruptura de uma veia.
Flebosclerose transformação esclerosa das paredes das veias, análoga a arteriosclerose.
Flebospasmo contração espasmódica das paredes de uma veia.
Flebotomia dissecção venosa para colocação de cateter e
administração de soro, sangue, nutrição parenteral.
Flexão movimento de uma articulação sinovial no qual há diminuição do ângulo entre dois ossos.
Flora microrganismos presentes em um dado ambiente, por exemplo, flora intestinal.
Fluidificante que torna fluído, que amolece.
Fluido ascítico fluido sérico que se acumula na cavidade peritoneal.
Fluidoterapia parenteral administração intravenosa mediante infusão de soluções para manter a hidratação adequada, restabelecer o volume sanguíneo, compensar a perda de eletrólitos ou prover nutrição.
Fluoresceína substância hidrossolúvel que produz uma fluorescência verde brilhante. Utilizada principalmente para diagnóstico de ulceras de córnea.
Fluoroscópio tela fluorescente que mostra as imagens pelos raios X.
Flutter atrial arritmia cardíaca que se caracteriza por contrações irregulares dos átrios e pelo ritmo rápido, mas regular, do coração.
Foliculite inflamação dos folículos e, em particular, dos folículos pilosos.
Folículo piloso depressão que contém a raiz do pêlo.
Fômite objetos inanimados que carregam organismos patogênicos viáveis.
Forame orifício, abertura.
Formol aldeído fórmico, anti-séptico utilizado como desinfetante para fixar as peças anatômicas.
Fosfatúria presença de fosfato na urina.
Fosfolipídios lipídios complexos estruturais que formam parte das membranas celulares e nervos. Em geral, por suas características, permitem a passagem de outras gorduras, mas não de água.
Fosforilação oxidativa utilização de energia liberada pela reação de oxidação na cadeia respiratória para produzir ATP a partir de ADP.
Fossa depressão rasa num osso.
Fotofobia sensibilidade aumentada à luz.
Fototerapia método do tratamento que utiliza a ação da luz, seja branca ou colorida.
Fratura solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
Fratura espontânea fratura produzida por um mínimo traumatismo ou, na ausência deste, resultante da debilidade do osso.
Fratura exposta fratura grave com exposição ósseo.
Frênico relativo ao diafragma.
Frenoplegia paralisia do diafragma.
Fribinúria presença de fibrina na urina.
Frutose tipo de açúcar encontrado no mel e nas frutas.
Fungemia presença de fungos na circulação sanguínea.
Fungicida substância capaz de destruir fungos.
Fungo microorganismo muito simples de distribuição universal que pode colonizar uma superfície corporal e, em certas ocasiões, produzir doenças.
Funiculite inflamação do cordão espermático.
Funiculoepididimite inflamação do cordão espermático e do epidídimo.
Furúnculo infecção de folículo piloso da pele, caracterizada pelo acúmulo de pus no interior do mesmo.
Furunculose aparecimento de vários furúnculos.
Fusiforme que forma de fuso.
G
Galactorréia secreção mamária anormal de leite fora do período de amamentação. Pode ser produzida por distúrbios hormonais ou pela ação de medicamentos.
Gânglios linfáticos estrutura pertencente ao sistema linfático, localizada em diferentes locais do organismo, cuja função consiste na filtração da linfa, maturação e ativação dos linfócitos, que são elementos importantes na defesa imunológica do organismo.
Gangrena morte tecidual de um tecido ou órgão, em conseqüência de aporte sangüíneo insuficiente. Pode abrigar infecções e recebe nomes diferentes, dependendo de suas características (gangrena úmida, gangrena gasosa, etc.).
Gastrite inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, medicamentos, estresse, etc.
Gastrite atrófica diminuição da camada interna do estômago.
Gastrectomia técnica cirúrgica para retirada parcial ou total doestômago.
Gastrenterite inflamação do estômago e intestino delgado caracterizada por náuseas, vômitos, diarréia e dores abdominais. É produzida por vírus, bactérias ou suas toxinas, ou agressão da mucosa intestinal por diversosmecanismos.
Gastrostomia técnica cirúrgica realizada para ter acesso ao interior do
estômago.
Genealogia (pedigree) é o estudo das características gênicas de uma determinada família.
Genes seqüência funcional do DNA genômico que, de maneira contínua ou interrompida, carrega informações necessárias para determinar a estrutura primária das proteínas.
Gene homólogo gene correspondente.
Gene supressor genes que codificam proteínas que atuam na regulação negativa do ciclo celular impedindo a proliferação descontrolada das células.
Gengivite processo inflamatório que afeta as gengivas.
Genoma conjunto completo de fatores hereditários, como os contidos nos cromossomos.
Ginecomastia desenvolvimento anormal de uma ou mais glândulas mamárias em machos. Este desenvolvimento só poderá ser considerado anormal se prevalecer por longo tempo.
Giba proeminência dorsal da coluna.
Girino forma larvar dos anfíbios que apresenta vida aquática e respiração branquial.
Glândula estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
Glândulas meibomianas glândulas palpebrais que secretam sebo, uma substância oleosa que faz parte da lágrima.
Glândula lacrimal glândula relativamente grande, situada na porção superior lateral da cavidade do olho. Produz um fluido lacrimal em abundância em resposta a uma irritação ou a um efeito emocional.
Glândula supra-renal órgão destinado a produzir hormônios. São em número de duas localizadas, bilateralmente, acima dos rins.
Glaucoma aumento da pressão intra-ocular que pode levar a perdas do campo visual devido a lesão do nervo óptico e, que se manifesta por olho vermelho e, se não tratado, pode produzir perda de visão a longo prazo.
Glicemia valor da concentração da glicose do sangue.
Glicocálix camada de polissacarídio que reveste uma célula animal externamente.
Glicogênio polissacerídio sintetizado a partir da reunião de glicose, é utilizado por animais vertebrados como reserva.
Glicólise etapa final do processo de quebra da glicose com produção de energia na forma de moléculas de ATP.
Glicosúria presença de glicose na urina. Sua causa mais freqüente é
o diabetes mellitus.
Glioma tumor do tecido nervoso (neuroglia) em qualquer estágio de desenvolvimento.
Glóbulo vermelho (hemácia, eritrócito) elemento sangüíneo (não é uma célula já que não possui núcleo) composto principalmente por hemoglobina, proteína encarregada de transportar o oxigênio dos pulmões até os tecidos.
Glomérulo renal unidade funcional dos rins, composta por um ramalhete de capilares circundados por uma membrana denominada cápsula de Bowman, através da qual se produz a filtração do sangue e eliminação dos resíduos metabólicos.
Glomerulonefrite inflamação do glomérulo renal, produzida por diferentes mecanismos. Pode produzir uma lesão irreversível do funcionamento renal, causando insuficiência renal crônica.
Glossite inflamação da mucosa que reveste a língua, produzida por infecção viral, radiação, carências nutricionais, etc.
Glucagon substância secretada pelo pâncreas (antagonista da insulina).
Golgi organela presente em células eucarióticas. Consiste de vesículas, túbulos e sacos achatados. Funciona na coleção e aglomeração de substâncias fabricadas pela célula.
Gonartrose artrose da articulação do joelho.
Gotículas de Flugge Secreções oronasais de mais de 100 micra de diâmetro, que transmitem agentes infecciosos de maneira direta mediata.
Granuloma formação composta por tecido de granulação com aspecto nodular, em geral pequenas e granulares, firmes e persistentes, que se encontra em processos infecciosos e outras doenças. É, na maioria das vezes, reacional a algum tipo de agressão (corpo estranho, ferimentos, parasitos etc.).
Gravidez ectópica implantação do produto da fecundação fora da cavidade
uterina (trompas, peritôneo, etc.).
Grays unidade de medida em radioterapia. Abreviado: Gy.
Grupo controle população (ões) que, em um estudo epidemiológico
ou teste clínico, não tem a doença em estudo ou não é submetida ao tratamento testado.
Grupo de risco animal grupo de animais com características biológicas iguais e propensas a sofrerem doenças ou situações patológicas semelhantes.
H
Habitat ambiente natural de um animal.
Habronema gênero de nematódeos da ordem Spirurida.
Haemaphysalis gênero de pequenos carrapatos da família Ixodidae.
Haematobia gênero de pequenas moscas cinzentas hematófagas.
Haemobartonella gênero de microorganismo da família Anaplasmataceae. São parasitas de eritrócitos.
Halitose presença de odor desagradável na cavidade oral.
Hapteno substância simples que reage com um antígeno in vitro, combinando-se como o anticorpo, mas não induz a formação desses anticorpos.
Helicase enzima envolvida na replicação do ADN, responsável pelo desenrolamento da hélice dupla.
Hemaférese separação e coleta de uma parte do sangue retirado, do qual o restante é, em seguida, reinjetado no paciente.
Hemaglutinação aglutinação das células vermelhas do sangue.
Hemaglutinina substância que causa a aglutinação dos eritrócitos.
Hemalomielia hemorragia progressiva.
Hemanálise análise do sangue.
Hemangiectasia dilatação dos vasos sanguíneos.
Hemangioma tumor benigno de vasos sanguíneos.
Hemangiossarcoma tumor maligno de vasos sanguíneos.
Hemartrose presença de sangue dentro de uma articulação.
Hematêmese presença de sangue eliminado através dos vômitos, podendo ser causado por lesões gástricas como úlceras ou gastrites.
Hematocele cisto contendo sangue.
Hematócrito exame subsidiário que mede a relação entre o volume ocupado pelos glóbulos vermelhos e o volume total de sangue.
Hematógeno que produz sangue.
Hematoma coleção de sangue e coágulos em algum lugar do organismo.
Hematomielia hemorragia no interior da medula espinhal.
Hematonefrose presença de sangue na pelve renal.
Hematopoiese formação do sangue.
Hematopoiético que produz sangue.
Hematoquezia presença de sangue nas fezes.
Hematorraquia presença de sangue no canal vertebral.
Hematose troca gasosa. Oxigenação do sangue nos pulmões.
Hematospermia presença de sangue no sêmen.
Hematozoário protozoário que vive no sangue.
Hematúria presença de sangue na urina. Ocorre em grande número de doenças dos rins e das vias urinárias, como infecções, cálculos e tumores.
Hemeralopia cegueira diurna.
Hemiparesia paralisia parcial dos músculos de uma metade do corpo (emprega-se o sufixo plegia quando a paralisia é total).
Hemiplegia paralisia de um lado do corpo.
Hemoblobinúria presença de hemoglobina na urina.
Hemocaterese destruição dos eritrócitos. Pode ser chamado de hemocitocaterese.
Hemocultura semeadura em meio adequado de uma pequena quantidade de sangue para estabelecer o diagnóstico bacteriológico.
Hemodiálise procedimento de filtração do sangue fora do corpo. Passagem do sangue circulante por meio de aparelho ou da membrana dialisadora para eliminação das impurezas.
Hemoglobina constituinte das células vermelhas do sangue que lhe confere a cor e a capacidade de transportar oxigênio.
Hemoglobinemia excesso de hemoglobina no plasma sanguíneo.
Hemograma estudo quantitativo e qualitativo das células do sangue.
Hemólise destruição dos eritrócitos com liberação da hemoglobina.
Hemolisina substância produzida pelos microorganismos que lisa as hemáceas, liberando a hemoglobina.
Hemoperitôneo presença de sangue na cavidade peritoneal.
Hemorragia perda de sangue decorrente da ruptura de um vaso sanguíneos. As hemorragias podem ser internas ou externas.
Hemorragia gástrica perda de sangue pela mucosa do estômago lesionada decorrente de complicações como úlcera.
Hemóstase a detenção de uma hemorragia num vaso, órgão ou parte. Também chamado de hemostasia.
Hemostasia o mesmo que hemóstase.
Hemotórax presença de sangue na cavidade pleural.
Heparina substância com ação anticoagulante.
Hepatectomia operação que retira parte do fígado.
Hepatite inflamação aguda ou crônica do fígado que pode ser causada por diversos agentes como vírus, bactérias e medicamentos; pode ou não estar acompanhada de icterícia.
Hepatócito célula hepática, unidade morfofuncional do fígado que desempenha inúmeras funções no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas.
Hepatomegalia aumento do tamanho do fígado.
Hepatopexia fixação do fígado.
Hepatorrafia sutura do fígado.
Hepatotomia incisão do fígado.
Hermafroditismo presença dos dois sexos e/ou de caracteres secundários dos dois sexos num mesmo indivíduo.
Hérnia de hiato deslocamento de parte do estômago para a cavidade torácica pelo hiato diafragmático.
Hérnia estrangulada conteúdo herniário que compressão causando necrose na parte herniada.
Hérnia inguinal saída de conteúdo abdominal pelo anel inguinal.
Hérnia umbilical saída de conteúdo abdominal pela cicatriz umbilical.
Hetero prefixo que significa diferente.
Heterocromia Iridiana duas ou mais cores em uma íris ou entre as duas íris de um animal.
Heterogamia conjugação de gametas diferentes.
Heterólogo derivado de espécie diferente.
Heteroplastia enxerto de tecido de outro animal.
Hialino cristalino, vítreo.
Hialóide relativo a vítreo.
Hialose asteróide opacidades de lipídeo cálcio suspensas no vítreo.
Hialuronidase enzima que cataliza o desdobramento do ácido
hialurônico.
Hiato fenda ou abertura no corpo.
Hidradenite inflamação de uma glândula sudorípara.
Hidrartrose presença de líquido no espaço intra-articular.
Hidrocefalia acúmulo de líquido cefalorraquidiano que provoca
aumento da pressão intracraniana.
Hidrocele acúmulo de líquido na bolsa testicular.
Hidrocortisona hormônio produzido pelas supra-renais. Pode ser
sintetizado também.
Hidroftalmio aumento de tamanho do bulbo ocular congênito.
Hidrólise quebra de ligações químicas entre moléculas por meio da intervenção de uma molécula de água.
Hidroma cisto contendo líquido.
Hidronefrose dilatação da pelve renal.
Hidropericárdio derrame seroso no pericárdio.
Hidrossalpinge acúmulo de líquido distendendo a tuba uterina.
Hidrotórax derrame na cavidade pleural.
Hifa um filamento de um micélio.
Hifema hemorragia na câmara anterior.
Hígido sadio.
Hímen prega formada por membrana mucosa e que fecha parcialmente o orifício externo da vagina.
Hiper prefixo de origem grega que significa acima e indicando um excesso, um aumento ou uma posição superior.
Hiperalgesia excesso de sensibilidade à dor.
Hipercalcemia excesso de cálcio no sangue.
Hipercalemia excesso de potássio no sangue.
Hipercapnéia excesso de dióxido de carbono no sangue.
Hipercinésia motilidade ou contrações musculares excessivas.
Hipercloridria excesso de ácido clorídrico no suco gástrico.
Hipercromia excesso de pigmentação.
Hiperestesia aumento da sensibilidade.
Hiperexcitabilidade facilidade de excitação de um nervo ou uma fibra nervosa.
Hiperfagia consumo de comida em excesso.
Hiperglicemia aumento da concentração de glicose no sangue.
Hiperglobulia aumento do número de glóbulos vermelhos no sangue.
Hiperinsulinismo secreção excessiva de insulina.
Hiperlipemia aumento da concentração de lipídios, como o colesterol e triglicérides, no sangue.
Hipermiotonia aumento da tonicidade muscular.
Hipernatremia excesso de sódio no sangue.
Hiperparatireoidismo aumento da secreção de paratormônio pelas glândulas paratireóides.
Hiperpirexia febre.
Hiperplasia consiste no aumento do número de células de um tecido ou órgão.
Hiperplasia benigna da próstata é o aumento da glândula prostática, de natureza benigna, deve ser diferenciado do adenocarcinoma de próstata.
Hiperpnéia aumento da freqüência respiratória.
Hipertensão tensão acima do normal exercida pelo sangue sobre as paredes dos vasos de um determinado órgão.
Hipertensão intracraniana aumento excessivo da pressão do líquido cefalorraquiano.
Hipertensão portal síndrome caracterizada por aumento dos níveis pressóricos do sistema porta hepático, com conseqüente desvio do sangue portal para fora do fígado.
Hipertensão pulmonar pressão aumentada na circulação pulmonar ocasionada por diversas doenças.
Hipertermia aumento da temperatura do corpo.
Hipertireoidismo doença causada em virtude do excesso de produção dos hormônios tireoidianos.
Hipertrigliceridemia aumento das concentrações de triglicérides no sangue.
Hipertrofia desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes.
Hipo prefixo de origem grega significando abaixo e indicando insuficiência, diminuição ou posição inferior.
Hipocloridria redução do ácido clorídrico no suco gástrico.
Hipocromia falta de pigmentação.
Hipoglicemia queda da concentração de glicose no sangue.
Hipoglobia diminuição do teor de ferro nos glóbulos vermelhos ou nas hemáceas.
Hipolipidemias diminuição de lipídios no sangue.
Hipoparatireoidismo redução da secreção de paratormônio pelas paratireóides.
Hipópio pus na câmara anterior.
Hipoplasia redução no tamanho de um órgão.
Hipoproteinemia redução das proteínas plasmáticas.
Hipoprotrombinemia redução da protrombina no sangue.
Hipotermia redução da temperatura corporal.
Hipotireoidismo redução na secreção dos hormônios tireóideos pela tireóide.
Hipotonia diminuição do tônus muscular.
Hipovitaminose deficiência de vitaminas.
Histerectomia cirurgia para retirada do útero.
Histerorrafia sutura do colo uterino.
Historerrexe ruptura do útero.
Holoenzima uma enzima completa ativa, contendo uma apoenzima e uma coenzima.
Holter registro de eletrocardiograma num período de 24 horas.
Homeoplastia enxerto com tecidos do próprio paciente nele mesmo.
Homeotérmico que mantém a temperatura sempre igual.
Homoenxerto enxerto de tecido de uma espécie animal em um receptor da mesma espécie.
Homólogo igual, com respeito a tipo ou espécie.
Hordéolo externo inflamação das glândulas de Moll e de Zeiss.
Hordéolo interno inflamação da glândula de meibômio. Também chamado de calázio.
Hormonoterapia utilização de derivados hormonais com fins terapêuticos.
Hospedeiro organismo que abriga um outro ser como um parasita ou um agente infeccioso.
Histerotomia incisão do colo uterino.
Humor aquoso fluído ultra-filtrado do sangue formado pelo corpo ciliar. Possui composição química semelhante ao líquido cefalorraquidiano. Transporta nutrientes e oxigênio para o cristalino, córnea e retina, da mesma forma que é o meio pelo qual os resíduos metabólicos são removidos dos espaços intra-oculares. Ainda é o meio pelo qual a pressão intra-ocular é mantida promovendo a relação espacial adequada dos componentes oculares. Ocupa oespaço da câmara anterior e posterior.
Humor vítreo ou corpo vítreo é formado de água, ácido hialurônico e fibras colágenas, que lhe confere uma consistência gelatinosa. Ocupa oespaço entre o cristalino e a retina.
Humor designação comum a substâncias líquidas existentes no corpo.
I
Iatrogênico referente a qualquer condição adversa de um paciente conseqüente ao tratamento médico veterinário.
Icterícia coloração amarelada que adquirem a pele e mucosas devido ao aumento nas taxas sangüíneas de bilirrubinas.Decorre de doenças do fígado ou de obstruções das vias biliares.
Ictérico animal com icterícia.
Icterogênico que causa icterícia.
Idarrubicina antibiótico antitumoral usado como agente antineoplásico.
Idiopática que ocorre sem causa conhecida.
Ig abreviatura de imunoglobulina. Existem cinco classes de imunoglobulinas: IgA, IgD, IgE, IgG e a IgM.
IL abreviatura de interleucina.
Ile abreviatura de isoleucina.
Ileíte inflamação do íleo.
Ileocecal relativo a íleo e ceco.
Ileocecocólico relativo a íleo, ceco e cólon.
Ileocistoplastia reparo da parede da bexiga com um segmento isolado da parede do íleo.
Ileocolite inflamação do íleo e do cólon.
Ileorrafia sutura do íleo.
Ileotomia incisão do íleo.
Imidocarb medicamento usado no tratamento de parasitas intracelulares como a babesiose e a erliquiose.
Impetigo afecção cutânea contagiosa, causada por estafilococo e caracterizada por uma erupção com pequenas pústulas que, depois de secas, formam crostas amareladas.
Implante fragmento de tecido utilizado para implantação.
Imune animal que possui imunidade.
Imunidade resistência específica adquirida pelos animais a certas doenças, como resultado das reações orgânicas contra microorganismos patogênicos ou seus produtos.
Imunidade humoral imunidade originada pela formação de anticorpos específicos que circulam na corrente sanguínea em resposta à introdução de um antígeno (vacinas).
Imunidade passiva proteção adquirida por meio da injeção de sangue ou de soro que contém anticorpos.
Imunização qualquer processo que desenvolve resistência contra uma doença específica em um hospedeiro.
Imunocompetência a capacidade de desenvolver uma resposta imunológica após contato com o antígeno.
Imunodeficiência diminuição congênita ou adquirida da imunidade do organismo.
Imunodepressão redução ou abolição das reações imunológicas de um organismo contra um antígeno.
Imunodiagnóstico diagnóstico através de reações imunológicas.
Imunoeletroforese técnica que emprega uma combinação de imunodifusão e eletroforese para identificar vários antígenos.
Imunoensaio avaliação quantitativa de anticorpos ou antígenos.
Imunoestimulante substância que estimula a resposta imune.
Imunogenicidade capacidade para estimular a formação de anticorpos específicos.
Imunogênico que tem a propriedade de produzir imunidade.
Imunógeno substância que promove resposta imune.
Imunoglobulina proteína do soro sangüíneo, sintetizada pelos plasmócitos provenientes dos linfócitos B como reação à entrada no organismo de uma substância estranha.
Imunologia estudo da resistência natural e do sistema imunológico.
Imunomodulação ajuste da resposta imune a um nível desejado.
Imunomoduladores medicamentos que alteram a resposta imune.
Imunoprofilaxia prevenção das doenças através do uso de vacinas ou de soros hiperimunes.
Imunossupressão redução da resposta do sistema imunológico.
Imunossupressor substância com propriedade de causar diminuição da resposta do sistema imune.
Imunoterapia método de tratamento destinado a modificar os meios de
defesa naturais do corpo e que tem por objetivo reforçar as reações contra um determinado antígeno.
In situ no local de origem.
In vitro refere-se aos experimentos realizados em tubos de ensaio ou qualquer outro material de laboratório.
In vivo refere-se aos testes biológicos realizados em organismos vivos.
Inalação método de absorção pelas vias respiratórias de gás, vapores ou líquidos reduzidos à névoa com objetivo terapêutico.
Inanição estado de uma célula ou de um organismo que carece de um elemento indispensável à sua vida.
Inativar destruir a atividade de uma substância.
Incidência freqüência de casos novos.
Incineração destruição de um microorganismo ou substância pela combustão.
Incisão corte com instrumento cortante (bisturi ou bisturi elétrico).
Incontinência emissão involuntária de materiais fecais ou urina.
Incoordenação dificuldade ou impossibilidade de coordenar movimentos de diferentes grupos musculares.
Incubação desenvolvimento silencioso de um microorganismo no hospedeiro e ainda não manifestou os sinais clínicos de sua presença. 2- Significa a manutenção de culturas de microorganismos em condições favoráveis para o seu crescimento.
Índice de crescimento número de divisões celulares por unidade de tempo.
Infarto do miocárdio Lesão do músculo cardíaco decorrente da falta de aporte de oxigênio neste órgão.
Infecção enfermidade causada pela presença e desenvolvimento no interior do organismo de uma ou mais variedades de agentes vivos patogênicos (bactérias e vírus).
Infecção congênita uma doença adquirida pelo feto no útero materno.
Infecção hospitalar pertinente a doenças adquiridas no hospital.
Infeccioso, agente capaz de produzir doença em hospedeiro susceptível.
Infestação penetração de um parasita no organismo ou fixação neste. Estado do organismo invadido por parasita.
Inflamação reação tissular resultado da irritação por um microorganismo ou substância, causando a migração de leucócitos e um aumento de fluxo sanguíneo na região, produzindo inchaço, rubor, calor e dor.
Infra-orbitário situado sob a órtita.
Inibição em microbiologia, a prevenção do crescimento ou multiplicação de icroorganismos.
Inoculação introdução artificial de microorganismos ou substância em um animal ou meio de cultura.
Inoculo material contendo microorganismo ou substância que é utilizado para inoculação.
Inotrópico diz respeito a contratibilidade da fibra muscular.
Insensibilização mecanismo usado para produzir inconsciência.
Insuficiência estado de alteração por inferioridade fisiológica, no qual se encontra um órgão ou uma glândula que se tornou incapaz de cumprir suas funções integralmente.
Insuficiência renal aguda síndrome clínica associada ao declínio rápido da função renal. Ela se caracteriza por anormalidades que surgem da incapacidade dos rins em regular adequadamente os equilíbrios hídrico, eletrolítico e ácido-base e excretar adequadamente os produtos residuais metabólicos.
Insuficiência renal crônica é uma síndrome caracterizada por incapacidade dos rins funcionarem adequadamente, devido à perda de função progressiva por um período de meses a anos.
Insuficiência respiratória incapacidade do sistema respiratório em manter a oxigenação e ou a ventilação.
Insulina hormônio antidiabético proveniente do pâncreas que abaixa a taxa de glicemia e favorece a utilização de glicose pelos tecidos.
Insulinase enzima com a propriedade de destruir ou inativar a insulina.
Insulinemia presença de insulina no sangue.
Insulinogênese formação de insulina nas células beta das ilhotas pancreáticas de Langherans.
Insulinoma tumor das ilhotas de Langherans do pâncreas. Alguns são formados de células secretoras de insulina e provocam uma hipoglicemia.
Integrinas grupo de receptores que promovem a aderência celular.
Intercelular entre as células.
Intercinese período compreendido entre a primeira e segunda divisão na meiose.
Interferon substância antiviral produzida por tecido animal. Difunde-se no tecido circunvizinho e informa outras células não infectadas.
Interleucina uma linfocina, ou seja, uma proteína solúvel mediadora
da resposta imune, que é produzida pelos linfóticos T ou macrófagos em resposta a estímulos imunogênicos.
Interleucina-1 interleucina produzida por macrófago que induz os linfócitos T estimulados imunologicamente a produzirem interleucina-2.
Interleucina-2 interleucina produzida por linfócitos T em resposta a interleucina-1. Estimula imunologicamente o linfócito T a multiplicar-se e também a produzir interferon gama.
Intermitente doença, fenômeno ou sinal que se reproduz em intervalos regulares.
Intertrigo erupção cutânea eritematosa que ocorre em dobras da pele.
Intervertebral entre duas vértebras.
Íntima túnica interna de um vaso sanguíneo.
Intimite inflamação da camada mais interna de um vaso.
Intoxicação doença pela ação de venenos ou outras substâncias.
Intoxicação alimentar distúrbio gastrintestinal devido à ingestão de alimentos contaminados por microorganismos ou certas toxinas
bacterianas.
Intra prefixo que significa dentro ou no interior de alguma coisa.
Intradérmico dentro da espessura da derme.
Intraraquidiano situado no interior do canal vertebral.
Intratecal administração de alguma substância diretamente no liquor cefalorraquidiano. Grande parte dos agentes antineoplásicos não atravessa a barreira hematoliquórica, o que torna o tratamento de algumas neoplasias primárias e metastáticas difícil. Nestes casos os quimioterápicos são administrados por via intratecal.
Intravascular no interior de um vaso sanguíneo, arterial ou venoso.
Intussuscepção prolapso de uma parte do intestino no lúmen de uma
parte imediatamente adjacente.
Intussuscepto a porção do intestino que prolapsou na intussuscepção.
Invaginação dobra de parte de uma estrutura dentro de outra parte.
Invertase enzima que hidrolisa sacarose em glicose e frutose.
Involução termo que em fisiologia ou patologia que designa qualquer modificação regressiva de um órgão sadio ou doente, processo mórbido.
Iodismo intoxicação resultante da absorção de iodo em excesso.
Iopamidol contraste positivo iodado usado em exame radiográfico.
Ipsolateral do mesmo lado.
Iridectomia excisão da íris.
Iridectrópio eversão da íris.
Iridemia hemorragia da íris.
rideremia ausência congênita da íris.
Irido relativo a íris.
Iridociclite inflamação da íris e do corpo ciliar. É denominado de uveíte anterior.
Iridodonese tremores da íris, usualmente associado à instabilidade da lente.
Iridologia estudo da íris associada à doença.
Iridoplegia dilatação pupilar e paralisia do músculo esfíncter da íris.
Iridorrexe ruptura da íris.
Iridotomia incisão da íris.
ris bombé balonamento da íris focal ou generalizada que indica a alteração da passagem pupilar do humor aquoso.
Íris membrana arredondada, retrátil, diversamente pigmentada, com um orifício central, a pupila, que se situa na parte anterior do olho, por trás da córnea e à frente do cristalino.
Irite inflamação da íris.
Irradiação posição do organismo à ação de raios de qualquer
natureza com finalidade diagnóstica ou terapêutica.
Isoanafilaxia anafilaxia produzida por soro de um indivíduo da mesma espécie.
Isocelular constituído de células idênticas.
Isocitose células de tamanhos iguais.
Isoelétrico não tem variação no potencial elétrico.
Isoenzimas enzimas de diferentes formas estruturais que possuem propriedades catalíticas idênticas.
Isoleucina um dos aminoácidos apolares que compõem as proteínas, caracterizado pela cadeia alifática relativamente curta.
Isomérase enzima que catalisa a transformação de um composto em seu isômero.
Isotérmico tem a mesma temperatura.
Isotônica pertinente a uma solução que tem a mesma pressão osmótica que o interior de uma célula em suspensão na solução.
Isótopos átomos de mesmo número de prótons em seus núcleos, mas com diferentes números de neutros.
Isquemia alteração patológica de um tecido que sofreu diminuição do aporto sanguíneo.
Ixodes gênero de carrapatos da família Ixodidae.
Ixodíase doença provocada por picada de carrapatos.
Ixodídeo carrapato da família Ixodidae.
J
J símbolo de joule.
Jaboulay, técnica de piloroplastia ou gastroduodenostomia, mais freqüentemente empregada na anstomose da segunda porção duodenal.
Jack Russels, ataxia de anomalia neurológica com ataxia primária, insidiosa e progressiva que envolve os cães Fox Terriers Pêlo Liso, caracterisada por hipermetria, espasticidade e fasciculação muscular; há suspeita de herança autossômica recessiva.
Jackson, técnica de procedimento indicado para ligadura e correção de
ducto arterioso persistente.
Jacobs, mandril de instrumento cirúrgico utilizado para promover abertura
ou ampliar orifícios no tecido ósseo.
Jamshidi, agulha de instrumento empregado nas técnicas de biopsia de medula óssea.
Jejum abstinência, privação ou redução na ingestão de alimentos. (Do lat. Jejuniu).
Jejun-, jejuno- expressão que designa e faz combinação denotativa de jejuno.
Jejunal designação de jejuno.
Jejunectomia remoção ou excisão parcial ou total de jejuno.
Jejunite inflamação do jejuno.
Jejuno segmento do intestino delgado entre duodeno e íleo. (Do lat. Jejunu). Jejunocecostomia estabelecer anastomose entre o jejuno e o ceco.
Jejunocolostomia anastomose entre o jejuno e o cólon.
Jejunoileíte reação inflamatória envolvendo jejuno e íleo.
Jejunoíleo segmento de intestino delgado que se prolonga do duodeno ao íleo.
Jejunojejunostomia junção anastomótica entre dois segmentos de jejuno.
Jejunopexia fixação de uma porção de jejuno com suturas não
contaminantes à parede abdominal.
Jejunorrafia sutura inserida no jejuno.
Jejunostomia estabelecimento de uma fístula ou comunicação entre a parede externa do abdome e lumen jejunal.
Jejunotomia incisão do jejuno.
Joelho articulação situada entre as extremidades distal do fêmur e proximal da tíbia.
Joelho valgo articulação femoro-tibial com desvio da linha mediana secundário à luxação patelar lateral.
Johne, doença de enterite crônica que afeta bovinos e ovinos, causada por Mycobacterium paratuberculosis.
Johns Hopkins, pinça de clampe vascular também conhecido como clampe bulldog, instrumento ou pinça atraumática utilizados na oclusão de grandes vasos.
Jones, pinça de instrumento cirúrgico com pontas agudas ou dentes, empregados para fixar os campos cirúrgicos à pele do paciente.
Jones, sutura de sutura contínua de justaposição, em massa abrangendo dois planos; também conhecida como sutura contínua recorrente.
Jugular 1- termo anatômico que designa as veias situadas lateralmente na região cervical; 2- relativo à garganta e ao pescoço. (Do lat. Jugulare ).
Junção ato ou efeito de unir, juntar. Confluência, interface, ponto ou linha de união entre duas partes. (Do lat. Junctione).
Junção dermoepodérmica local de separação entre o estrato basal da epiderme e a
camada da derme.
Junção esclerocórneana confluência, limite entre a esclera e a córnea.
Junção mioneural local de união entre um nervo motor com o músculo por ele inervado.
Junção miotendinosa ponto de união entre tendão e músculo; área de transferência de força muscular para o tendão.
Junção muco-cutanea área de transição entre a pele e a mucosa, também
conhecida como revestimento muco-cutâneo.
Junção neuromuscular idem, junção mioneural.
Justa- elemento de combinação que significa perto de, junto a, próximo a, em seguida a.
Justa-articular próximo à articulação.
Justacortical próximo do córtex.
Justaglomerular próximo ou junto a um glomérulo.
Justapapilar localização próxima ao disco óptico.
Justapilórico próximo, junto ou perto do piloro.
Justaposição aposição, estrutura adjacente ou muito próxima uma da outra.
Juvenil pertencente à ou com características da juventude; imaturo.

K
K símbolo químico do potássio
Kala-azar doença causada pelo complexo Leishmania donovani. Também chamada leishmaniose visceral.
Kanamicina Sulfato de Kanamicina. Sulfato de Canamicina; antibiótico aminoglicosídeo obtido a partir de cepas do Streptornyces kanamicetius. Droga com efeitos ototóxicos e nefrotóxicos. Concentrações elevadas por tempo prolongado são provavelmente as causas de toxidez para o VIII par de nervos cranianos.
Kaposi doença de Kaposi. Sarcoma de Kaposi. Xeroderma pigmentoso
Ketamina Cloridrato de Ketamina. Anestésico de uso parenteral que causa catatonia, analgesia profunda, aumento da atividade simpática e pouco relaxamento dos músculos
esqueléticos.
Knemidokoptes gênero de ácaros sarcoptídeos microscópicos que afetam aves domésticas e pássaros cativos.
Kcal abreviatura de quilocaloria.
KCl símbolo químico do cloreto de potássio.
Kg abreviatura de quilograma.
KHCO3 bicarbonato de potássio.
KHzsímbolo de quilohertz
KIiodeto de potássio.
KLabreviatura de quilolitro.
Kirschner fio especial empregado em cirurgias ortopédicas.
Kjeldahl método de Kjeldahl. Empregado para determinar a quantidade de nitrogênio em um composto orgânico, aquecendo-o com ácido sulfúrico; o nitrogênio então se converte em amoníaco.
Klebsiella gênero de bactérias.
Kmabreviatura de quilômetro.
KNO3 Nitrato de Potássio.
Koch Robert Koch. Bacteriologista alemão
KOHHidróxido de Potássio
Kosher carne de animal sacrificado segundo os preceitosJudaicos
K2SO4 Sulfato de Potássio.
Kussmaul respiração de Kussmaul. Respiração profunda e rápida, comum na cetoacidose diabética e em outras causas de acidose.
kW símbolo de quilowatt.
L
Labial Relativo aos lábios. Ex: comissura labial, face labial de um dente.
Lábil Instável, que se modifica facilmente.
Lábio Relevo que ocupa as duas vertentes de uma fenda, principalmente da boca.
Labirinto Conjunto de condutos do ouvido interno, constituído pela cóclea e pelos canais semicirculares; é graças ao movimento do líquido presente no labirinto, que se dá
a sensação de audição, de movimento e de equilíbrio corporal.
Laceração Lesão resultante de uma ruptura da pele até o tecido subcutâneo. Ruptura de um tecido sob o efeito de uma tração.
Lacrimejamento Ação de lacrimejar. Corrimento de lágrimas ou de gotas líquidas.
Lacrimotomia Incisão de saco ou canalículo lacrimal.
Lactação Formação, secreção e excreção do leite. Ato ou efeito de amamentar.
Lactase Enzima específica que tem a propriedade de desdobrar a lactose em glicose e galactose. Ela é secretada pela mucosa intestinal.
Lactato Designação comum aos sais e ésteres do ácido láctico.
Láctico Relativo ou semelhante ao leite, lático.
Lactoalbumina Albumina presente no leite.
Lactobacilo Bacilos do gênero Lactobacillus, família Lactobacillaceas, responsáveis pela produção de ácido, sobretudo de ácido láctico, razão por que coagulam o leite.
Lactodensímetro Instrumento com o qual se determina a densidade do leite. Lactômetro Instrumento que permite avaliar a pureza e a densidade do leite.
Lactose Açúcar encontrado no leite dos mamíferos, formado pela união de galactose e glicose.
Lactosúria Eliminação de lactose pela urina, ocorre freqüentemente durante a amamentação.
Lambedura Ato ou efeito de lamber.
Laminectomia Resseção de uma ou várias lâminas vertebrais.
Laparoscopia Procedimento cirúrgico mediante o qual se introduz através de uma pequena incisão na parede abdominal, torácica ou pélvica, um instrumento de fibra óptica que permite realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos.
Laparotomia Abertura da cavidade abdominal; incisão cirúrgica da parede abdominal utilizada com fins exploratórios ou terapêuticos.
Laringe conduto musculocartilaginoso, com revestimento interno mucoso, situado imediatamente acima da traquéia e abaixo da raiz da língua, e que tem por função evitar a
penetração de alimento na traquéia, aparelho responsável pela produção dos sons.
Laringectomia cirurgia onde se remove a laringe quando está acometida por câncer.
Laringite Inflamação aguda ou crônica da laringe.
Laringoscopia Exame visual da laringe com o auxílio de um espelho ou fibras ópticas.
Laringotraqueal Relativo à laringe e à traquéia.
Laringoscopia Observação interior da laringe, por meio de laringoscópio.
Larva estágio jovem de determinados organismos; quando há estágio larval, o desenvolvimento é indireto.
Lassidão Relaxamento, defeito de tensão ou de firmeza de um tecido, de um órgão, de uma articulação.
Latência Estado de inatividade aparente.
Laxante Diz-se de um purgante leve, que trata da constipação intestinal.
Leiomioma Tumor benigno do músculo liso que pode localizar-se em qualquer órgão que seja formado por este tipo de tecido, ocorrem na cadela como neoplasias múltiplas, não apenas no útero, mas na cérvice e na vagina, freqüentemente associadas a outras anomalias como hiperplasia endometrial, cistos ovarianos foliculares ou neoplasia mamária. Em outras espécies essas neoplasias são raras e tendem a ser solitária e não apresentam
envolvimento hormonal.
Leiomiossarcoma Tumor maligno, raro, do músculo liso.
Leishmania Gênero de protozoários parasitas intracelulares de células endoteliais ou de leucócitos, responsável pela ocorrência de leishmaniose cutânea ou visceral.
Leishmaníase Doença disseminada do sistema monócito-macrófago causada por protozoários do gênero Leishmania. Ocorre em humanos, cães e em outros animais sendo confinada a áreas endêmicas.
Leite Liquido branco, opaco, secretado pelas glândulas mamárias das fêmeas dos animais mamíferos.
Leptospira Gêreno de bactérias móveis, com forma helicoidal, muito difundida, subdividida em um grande número de grupos e tipos, das quais algumas são patogênicas para o
homen e animais.
Leptospirose Doença de animais domésticos, roedores e seres humanos, causada por Leptospira spp.
Lesão Qualquer alteração de uma estrutura orgânica.
Letal Que provoca a morte.
Letargia Estado patológico do sono profundo.
Leucemia Doença caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição
do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
Leucócito Tipo de célula branca do sangue que é caracterizado por ser polimorfonucleado; sua função é a defesa do organismo (fagocitose e produção de anticorpos).
Leucocitose Aumento no número de leucócitos que é causado pela resposta do organismo hospedeiro diante de lesões e infecções.
Leucoma Lesão cicatricial opaca, esbranquiçada, compreendendo toda a espessura da córnea à qual a íris as vezes se adere.
Leucopenia Diminuição do número de leucócitos circulantes.
Leucoplasia Qualquer tipo de espessamento de epitélios estratificados com o desenvolvimento de placas brancas opacas que podem sofrer transformação maligna.
Leucose enzoótica bovina Doença infecciosa causada pelo vírus da família Retroviridae, que se caracteriza pelo desenvolvimento de duas formas clínicas: a forma maligna tumoral e é fatal com formação de linfossarcomas em quase todos os linfonodos e órgãos e a forma benigna, caracterizada apenas pelo aumento geral do número de linfócitos sangüíneos, denominada de linfocitose persistente.
Levedura Tipo de fungo unicelular microscópico que se reproduz por brotamento. Existem leveduras patogênicas e outras utilizadas em tratamento terapêuticos.
Lidocaína fármaco do grupo dos antiarritmicos da classe I (subgrupo 1B), e dos anestésicos locais que é usado no tratamento da arritmia cardiaca e da dor local (como em operações cirúrgicas).
Lienteria Diarréia em que substâncias ingeridas são eliminadas sem que tenha sido feita a digestão.
LH hormônio luteinizante; importante hormônio da hipófise, indutor da ruptura do folículo ovariano (ovulação) e da formação do corpo lúteo ou amarelo, o qual é responsável pela produção da progesterona.
Ligação peptídica ligação covalente estabelecida entre o grupo carboxila de um minoácido e o grupo amina de outro.
Ligadura Ato de ligar ou ocluir, de modo definitivo ou temporário, intencional ou acidentalmente, em geral por meio de fios de natureza variável, estruturas ocas tais como artérias, veias , etc., como parte principal ou secundária de processo cirúrgico ou curativo.
Lineu Karl von Linné; naturalista sueco (1707-1778); lançou as bases do sistema natural de classificação biológica.
Linfa Líquido transparente, amarelado ou incolor, de reação alcalina, que contém glóbulos brancos em suspensão, principalmente linfócitos e com freqüência glóbulos de gordura; circula no organismo em vasos próprios, chamados vasos linfáticos.
Linfadenectomia Ressecção cirúrgica de um linfonodo.
Linfadenia Hipertrofia dos linfonodos.
Linfadenoma Sinônimo de linfossarcoma.
Linfadenopatia Aumento anormal dos linfonodos.
Linfangiectasia Dilatação patológica dos vasos linfáticos.
Linfangioma Tumor benigno formado por uma aglomeração de vasos linfáticos, também conhecido como higroma.
Linfangite Inflamação dos vasos linfáticos.
Linfático Sistema dos vertebrados que produz e conduz a linfa; é formado por um conjunto de vasos cujos capilares terminam em fundo cego; sua função é drenar o excesso de líquido tissular, reconduzindo-o à circulação.
Linfedema Tumefação de tecido subcutâneo causado por drenagem
linfática insuficiente numa determinada área.
Linfocinas Proteínas solúveis produzidas e secretadas por linfócitos T sensibilizados.
Linfócito Tipo de glóbulo branco relacionado ao sistema imunológico. Existem dois tipos de linfócitos. Um está relacionado à produção de anticorpos (linfócito B) e o outro age na munidade mediada por células (linfócito T).
Linfocitose Aumento do número de linfócitos circulantes no sangue.
Linfogranuloma Granuloma necrótico do tecido linfático
Linfogranulomatose Afecção caracterizada por uma proliferação tumoral dos tecidos linfóides.
Linfoma Tumor, freqüentemente maligno, constituído pela proliferação do tecido linfóide.
Linfopatia Doença ou afecção do sistema linfático.
Linfopatia Toda afecção do sistema linfático.
Linfonodo Nódulo ou gânglio linfático; onde há filtração de resíduos e bactérias da linfa, e também produção maturação de glóbulos brancos do tipo linfócito.
Linforragia Derramamento persistente de linfa, por corte ou ruptura de vasos linfáticos.
Linfossarcoma Tumor maligno que ocorre em um órgão ou em um tecido linfopoiético, como por exemplo os linfonodos e o baço.
Língua azul Causada por um vírus da família Reoviridae, é uma doença viral bovina não contagiosa transmitida por insetos. Causa vasculite numa grande variedade de tecidos, particularmente na mucosa oral.
Linha Alba Rafe de entrecruzamento de fibras tendinosas dos músculos abdominais que se estende sobre a linha mediana do abdômen, da apêndice xifóide à sínfise púbica.
Língua Órgão muscular alongado, móvel, situado na cavidade
bucal, cuja parede inferior está presa pela base e que serve para degustação e deglutição.
Liofilização Preservação de material biológico por congelamento e desidratação rápida em alto vácuo.
Lipase Enzima que ativa a hidrólise de um lipídio.
Lipidose hepática Desordem metabólica caracterizada pelo excessivo acumulo de lipídeos nos hepatócitos.
Lipoma Tumor benigno, formado pela proliferação de células gordurosas.
Lipomatose Presença de múltiplos lipomas, ou excesso de tecido adiposo localizado em certas regiões do corpo.
Lipoproteína Substância orgânica resultante da combinação de um lipídio e uma proteína, e que, solúvel em meio aquoso, constitui o veículo de transporte das gorduras no organismo.
Lipossolúvel Substância solúvel nas gorduras.
Lipúria Presença de gordura na urina.
Liquenificação espessamento das fissuras da epiderme.
Líquido Amniótico Líquido produzido pelo feto e anexos fetais, de renovação contínua.
Líquido Cefalorraqueano Líquido que preenche as cavidades internas e os espaços
ao redor do sistema nervoso central; líquor.
Liquido sinovia líquido transparente e viscoso das cavidades articulares e bainhas dos tendões. É produzido pelas membranas sinoviais.
Líquor líquido cefalorraquiano.
Lise destruição de células e eritrócitos pela ação conjunta de anticorpos específicos e do sistema complemento.
Lisina Aminoácido essencial ao crescimento normal de filhotes e à manutenção do equilíbrio nitrogenado do adulto
Lisol Produto líquido desinfetante, formado pela mistura de
cresóis e sabão.
Lisossomo Organela presente no citoplasma de células eucariontes, responsável pela digestão intracelular.
Listeria Gênero de bacilo Gram-positivo, presente na vegetação em putrefação, patogênicos para um grande número de animais (sobretudo ruminantes) e também pode ser
transmitido ao homem.
Listeriose Doença infecciosa causada por Listeriose monocytogenes, é uma importante doença de ovinos, caprinos e bovinos. Pode ocorrer em três formas: infecção com envolvimento do SNC, infecção de animais prenhes associada a abortos e natimortos e
septicemia.
Litíase Presença de concreções sólidas (cálculos) formados pela aglomeração de substâncias orgânicas ou minerais no interior dos canais glandulares, dos condutos naturais ou das cavidades orgânicas.
Loco gênico Posição relativa ocupada por um gene no cromossomo, um operon.
Lordose Curvatura ventral anormal da coluna vertebral.
Lúmen Canal dentro de um órgão tubular, como o lúmen do intestino.
Lupus eritematoso Doença auto-imune de caráter sistêmico e inflamatório com produção de anticorpos contra o próprio organismo.
Luxação Deslocamento permanente das superfícies que compõem uma articulação e que, assim, perdem suas relações anatômicas normais. Pode originar-se de traumatismo, alformação ou de lesões, como artrites que incidam sobre a articulação.
M
Má absorção intestinal absorção intestinal prejudicada dos alimentos ingeridos pode ser seletiva para determinados nutrientes.
Maceração ato de macerar, amolecimento de um sólido por embebição; utilizado em histologia (separação dos componentes teciduais) e em obstetrícia (ocorre em fetos retidos no útero após a sua morte, como resultado da ação dissolvente do líquido amniótico em que se envolve).
Macr(o) prefixo que significa grande, ou de tamanho ou comprimento exagerado.
Macroblasto um eritrócito nucleado, anormalmente aumentado de tamanho.
Macrocitose presença de eritrócitos maiores que o tamanho normal
para a espécie.
Macrófago qualquer forma de leucócito mononuclear com propriedades fagocitárias encontrados nos tecidos.
Macroglobulina globulinas plasmáticas de grande peso molecular.
Macroplasia crescimento excessivo de uma parte ou tecido.
Macroscópico suficientemente grande para ser observado a olho nu ou sem o microscópio.
Mácula uma mancha com a cor alterada na pele que não é elevada acima da superfície.
Malácia o amolecimento ou maciez patológica de órgãos ou tecidos, como o osso, p.ex.: osteomalácia.
Malassézia designação comum aos fungos do gênero Malassézia, consistindo por organismos leveduriformes que não produzem micélio; chamado também de Pityrosporum.
Malformação deformidade ou desenvolvimento defeituoso, parcial ou
total, de um órgão ou corpo, de origem hereditária ou congênita.
Maligno que ocorre na forma grave e tende a levar a morte; é dito de tumores que possuem propriedades de anaplasia, invasão e metástase.
Mama: estrutura glandular cutânea, normalmente atrofiada no macho, e na fêmea, capaz de secretar leite.
Mandíbula único osso móvel da cabeça, em forma de ferradura, em que se implantam os dentes inferiores e que se articula com o osso temporal de cada lado do crânio.
Mandibulectomia remoção cirúrgica da mandíbula.
Marca-passo estimulador cardíaco, com carga elétrica transistorizada para substituir o estímulo natural deficiente do nódulo sinoatrial, onde se origina o estímulo para os batimentos cardíacos.
Marsupialização técnica cirúrgica que consiste na criação de uma bolsa, aplicada à exteriorização de um cisto pela ressecção da parede anterior e sutura dos bordos cortados do cisto remanescente aos bordos da pele, desse modo estabelecendo uma bolsa daquilo que era anteriormente um cisto fechado.
Mastectomia excisão cirúrgica da glândula mamária, indicada principalmente na neoplasia mamária.
Mastite inflamação da glândula mamária.
Mastócito célula grande, do tecido conjuntivo, contendo granulações basofílicas.
Mastocitoma transformações neoplásicas e proliferação anormal de mastócitos de origem cutânea ou visceral.
Maxila cada um dos dois ossos que formam a parte central da face e constituem as arcadas dentárias superiores.
Maxilectomia excisão cirúrgica da maxila.
Meato termo geral para uma abertura ou passagem no corpo.
Mecanorreceptor receptor que é excitado por pressões, distorções ou deformações mecânicas, como aqueles que respondem ao som, toque e contrações musculares.
Mecônio substância mucogelatinosa verde-escura, que é coletada no intestino do feto e constitui as primeiras evacuações dos recém-nascidos. É constituídos de uma mistura das
secreções do fígado, glândulas intestinais e algum líquido amniótico.
Medial que se situa no meio; mais próximo do plano mediano ou da linha mediana de um corpo ou estrutura.
Mediastino região torácica dividida em duas partes, limitada lateralmente pelos pulmões, ventral pelo esterno, caudal pelo diafragma e dorsal pela coluna vertebral. No mediastino situam-se o coração e o pericárdio, as bases dos grandes vasos, a traquéia e os brônquios, esôfago, timo, linfonodos, ducto torácico, veia cava, nervos frênicos e nervos vagos.
Medicamento substância ou agente medicinal.
Megacariócito célula de grandes dimensões encontrada na medula
óssea, precursora das plaquetas e dotada de núcleo grande e irregularmente lobulado.
Megacólon dilatação exagerada e hipertrófica do cólon, podendo ser congênito ou adquirido.
Megaesôfago dilatação do esôfago que, em conseqüência, perde sua atividade peristáltica normal.
Meiose método especial de divisão celular, que ocorre na maturação das células sexuais, por meio do qual cada núcleo-filho recebe a metade do número de cromossomos característico das células somáticas da espécie.
Melanina pigmento escuro, amorfo da pele, dos pêlos, de vários tumores, da túnica coróide do olho e da substância nigra do cérebro.
Melanoblastoma melanoma maligno.
Melanoma tumor originado do sistema melanocítico da pele eoutros órgãos.
Melanose desenvolvimento anormal do pigmento melânico.
Melena fezes enegrecidas devido à presença de sangue digerido.
Membrana camada fina de tecido que recobre uma superfície, forra uma cavidade, divide um espaço ou órgão ou une estruturas adjacentes.
Meningioma tumor de crescimento lento, de caráter vascular, que se desenvolve ao longo dos vasos meníngeos, invadindo a dura-máter.
Meningite inflamação das meninges, geral mente de origem infecciosa. Meningoencefalite inflamação do cérebro e das meninges.
Menisco lâmina fibrocartilaginosa, em forma de crescente, interposta entre duas superfícies articulares (como o joelho) para facilitar seu deslizamento.
Mesencéfalo parte do cérebro que, originada das três vesículas primárias do tubo neural embrionário, consiste nos tubérculos quadrigêmeos e pedúnculos cerebrais. Mesenterectomia ressecção de mesentério.
Mesentério dobra ou prega peritoneal, que fixa o intestino delgado à parede abdominal dorsal.
Mesenteriopexia fixação ou suspensão do mesentério.
Mesenteriorrafia sutura ou reparação do mesentério.
Metabólito qualquer substância produzida pelo metabolismo ou por
um processo metabólico.
Metaplasia alteração reversível no tipo das células adultas em um tecido para outra forma de células adultas que não são normais para esse tecido.
Metástase é a transferência de uma doença de um órgão ou parte do corpo para outro local não imediatamente ligado à mesma. Podem ser microrganismos, como o bacilo da
tuberculose, ou células de um tumor maligno.
Metemoglobina um composto formado a partir da hemoglobina por oxidação do estado ferroso para o férrico com ligações essencialmente iônicas. Em quantidades elevadas no
sangue, provoca anóxia e morte.
Metemoglobinemia presença de metemoglobina no sangue.
Metemoglobinúria presença de metemoglobina na urina.
Meteorismo acúmulo de gases no intestino ou abdome.
Metrite inflamação do útero.
Metrorragia sangramento uterino, em geral de quantidade variável, ocorrendo a intervalos completamente irregulares, mas freqüentes, o período de fluxo às vezes é prolongado.
Mialgia dores musculares acometendo um ou vários músculos.
Miastenia debilidade muscular, qualquer anomalia constitucional muscular.
Micção emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga
Micetoma infecção crônica de progressão lenta, inicialmente localizada, destrutiva dos tecidos cutâneos e subcutâneos, fáscia e ossos, causada por diversos grupos
de agentes, incluindo os fungos (actinomyces).
Micobactéria um grupo de bactérias da família Mycobacteriaceae, em forma de bastonete, Gram positivas, aeróbios e ácidoresistentes; destacam-se a M. leprae e a M. tuberculosis.
Micoplasma designação comum às bactérias diminutas do gênero
Mycoplasma, Gram-negativas, imóveis, sem parede celular verdadeira e que não formam esporos.
Micose qualquer doença causada por um fungo.
Micotoxina uma toxina produzida por fungo.
Microematócrito a determinação rápida do volume de eritrócito de uma quantidade extremamente pequena de sangue, pelo uso de um tubo capilar e centrífuga de alta velocidade.
Microepatia fígado de tamanho diminuído.
Midríase dilatação da pupila ocular, que pode ser fisiológica, patológica ou terapêutica.
Midriático que dilata a pupila; qualquer fármaco que dilata a pupila.
Mielite inflamação da medula espinhal.
Mieloablação mielossupressão grave.
Mieloesclerose doença caracterizada por endurecimento lento da medula óssea com perda de suas funções.
Mielografia radiografia da medula espinhal após a injeção de meio de contraste no espaço subaracnóide.
Mieloma tumor maligno da medula óssea.
Mielomalácia degeneração e amolecimento da medula espinhal provocando paralisia dos membros.
Mielopatia qualquer distúrbio ou doença que afeta a medula óssea ou a medula espinhal.
Mielossupressão supressão da atividade da medula óssea, resultado em
redução no número de plaquetas, eritrócitos e leucócitos.
Mielotóxico destrutivo para a medula óssea.
Miíase invasão de larvas de moscas principalmente em feridas, ouvido e vagina.
Miocardite inflamação das paredes musculares do coração.
Mioclonia qualquer distúrbio caracterizado por uma contração muscular brusca, involuntária e de brevíssima duração.Ela pode ser restrita a um grupo de fibras musculares,
envolver todo o músculo ou um grupo deles.
Mioglobina proteína conjugada encontrada nos músculos, semelhante à hemoglobina sangüínea quanto à função, mas de estrutura e peso molecular distintos.
Mioglobinúria presença de mioglobina na urina.
Miopatia qualquer doença de um músculo.
Miosite inflamação de um músculo estriado ou voluntário.
Mitose método de divisão indireta de uma célula, consistindo em um complexo de vários processos, por meio do quais os dois núcleos-filhos normalmente recebem complementos idênticos do número de cromossomos característico das células somática da espécie.
Mixomatose estado orgânico caracterizado pela presença de mixomas múltiplos.
Monócito leucócito mononuclear fagocitário, que se forma na medula óssea e é posteriormente transportado para os tecidos, onde se desenvolve em macrófagos.
Monocitopenia diminuição anormal na proporção de monócitos no sangue.
Monocitose aumento na proporção de monócitos.
Monoclonal que é derivado de uma única célula ou pertencente a um único clone celular.
Monogástrico que possui apenas uma cavidade gástrica.
Mononuclear uma célula que possui um único núcleo.
Monoplegia paralisia de um membro.
Morbidade condição ou estado doentio; prevalência ou a incidência de uma doença ou de todas as doenças em uma população.
Morfina o principal e mais ativo alcalóide narcótico do ópio, tendo poderosa ação analgésica e alguma ação estimulante central.
Mortalidade índice de morte de uma população ou grupo de animais em função de determinada causa.
Muco fluido viscoso, rico em água, proteínas, sais e células livres, comum nas mucosas e nos tecidos de revestimento dos animais.
Mucocele acúmulo de saliva no tecido subcutâneo ou submucoso.
Mucometra acúmulo de fluído seroso ou mucoso no útero.
Multípara que já teve mais de uma gestação que resultaram em fetos viáveis.
Mumificação conversão em um estado que se assemelha ao de uma múmia, tal como ocorre na gangrena seca, ou o enrugamento e dessecação de um feto morto.
Murmúrio som auscultatório, benigno ou patológico, particularmente um som periódico de curta duração de origem cardíaca ou vascular.
Muscarina alcalóide venenoso que ocorre nos cogumelos Amanita muscaria , cuja ação libera ou ativa a acetilcolina.
Músculo órgão formado de fibras de um tecido com capacidade de contrair-se e relaxar-se o que o torna responsável pelos movimentos dos ossos, articulações e outros segmentos do corpo.
Mutação alteração súbita no genótipo de um indivíduo, sem relação com os ascendentes, mas passível de ser herdada pelos descendentes.
N
Nanomedicina aplicação da nanotecnologia (a engenharia de máquinas bioquímicas extremamente pequenas) para a prevenção e tratamento de doenças.
Narcose estado de estupor e inconsciência provocado por um narcótico.
Narcótico medicamento que, em doses terapêuticas, reduz a sensibilidade, combate a dor e produz sono; em doses elevadas provoca estupor, coma ou convulsões.
Narina um dos orifícios externos do nariz.
Nariz órgão proeminente no centro da face. A porção superior constitui o órgão do olfato, a porção inferior constitui o começo do trato respiratório.
Nasal referente a nariz.
Nasoalveolar referente a nariz e alvéolo dentário.
Nasoantral referente ao nariz e ao seio maxilar.
Nasociliar referente a um nervo que se distribui ao nariz, aos seios etmoidais e ao globo ocular.
Nasofacial referente ao nariz e à face.
Nasofaringe espaço situado atrás da coanas e acima de um plano horizontal que atravessa a margem inferior do palato.
Nasofaringite inflamação das vias nasais e faringe.
Nasofrontal referente ao osso nasal e aos frontais.
Nasogástrico referente ao nariz e ao estômago; usa-se para descrever as sondas introduzidas pelo nariz e terminando no estômago.
Nasolabial referente ao nariz e ao lábio.
Nasolacrimal referente ao nariz e ao aparelho lacrimal.
Nasomaxilar referente aos ossos nasais e maxilar.
Nasopalatino referente tanto ao nariz como ao palato.
Nasopalpebral referente ao nariz e as pálpebras.
Nasoral referente ao nariz e a boca.
Nasorbitário referente ao nariz e a órbita.
Nasoscopia inspeção da fossa nasal.
Nasoscópio instrumento utilizado para examinar a fossa nasal.
Natal referente a nascimento ou parto.
Natalidade taxa de nascimentos.
Natimorto que nasce morto.
Natremia referente ao sódio sanguíneo.
Natriurético agente medicamentoso que inibe a reabsorção dos cationtes, especialmente do sódio na urina.
Náusea sensação de mal-estar na região do estômago, com aversão a comida e tendência a vomitar.
Necator gênero de nematódeos ancilostomídeos.
Necator americanus espécie de ancilostomídeo causador da ancilostomíase.
Necro expressão relativo à morte.
Necrólise dissolução ou desintegração de tecido morto.
Necropsia exame “post-mortem”.
Necrosar sofrer necrose, tornar-se necrosado.
Necrose morte patológica de uma célula ou um grupo celular em contato com células vivas.
Nefro expressão que significa rim.
Nefralgia expressão relacionada à dor renal.
Nefrectasia dilatação de um rim.
Nefrectomia extirpação de um rim.
Nefrite inflamação do rim.
Nefrite intersticial síndrome clínica caracterizada por inflamação do interstício renal, por diferentes causas, levando em geral à diminuição ou perda das funções tubulares renais.
Pode ser aguda ou crônica.
Nefrocistite inflamação conjunta da bexiga e do rim.
Nefrólito cálculo renal.
Nefrolitotomia incisão do rim para a extração de um cálculo.
Nefrologia estudo científico do rim, ureteres e bexiga, inclusive de suas patologias.
Nefroma qualquer tumor renal. Carcinoma de células renais.
Nefromegalia aumento de tamanho do rim.
Néfron unidade renal que consiste da cápsula glomerular, do glomérulo e do seu túbulo anexo.
Nefropatia qualquer moléstia renal.
Nefropexia fixação cirúrgica de um rim flutuante.
Nefrorrafia sutura de um rim flutuante à parede posterior do abdomen ou região lombar.
Nefrostomia formação de uma fístula que se comunica com o bacinete de um rim.
Nefrotomia incisão do rim.
Nefrotóxico lesivo para as células renais.
Nefrotoxina citotoxina que lesa as células renais.
Nefroureteral referente ao rim e ao ureter.
Nematelmintos vermes de vida livre ou parasitária da classe Nematodia.
Nematódios classe do filo Nematelmintos.
Nematologia capítulo da parasitologia dedicado ao estudo dos Nematódios.
Neo-adjuvante tratamento que se realiza de modo a facilitar o tratamento definitivo do tumor primário pode ser quimio ou radioterápico.
Neomicina substância antibiótica isolada de cultura de Streptomyces fradiae.
Neonatal referente ao recém-nascido ou aos primeiros dias após o parto.
Neoplasia crescimento e multiplicação anormal de células, podendo ser maligna, também denominado câncer, com as características de invasão e destruição tecidual ou benigna, forma não invasiva e localizada.
Neovascular referente a vasos neoformados.
Neovascularização neoformação de vasos sanguíneos em tecidos anormais, como tumores, ou em localizações anormais como na retinopatia diabética.
Nervo feixe de fibras nervosas, geralmente fora do cérebro ou
da medula espinhal. Um feixe de fibras nervosas reunido dentro do cérebro e da medula espinhal é denominado por trato nervoso.
Nervoso referente aos nervos, como sistema nervoso, tecido nervoso.
Neuralgia dor intensa, aguda e paroxística no trajeto de um nervo.
Neuranastomose anastomose cirúrgica de nervos.
Neurapraxia lesão de um nervo, na qual a própria fibra nervosa não sofre degeneração, embora possa haver degeneração localizada da bainha de mielina, com o bloqueio transitório da condução nervosa.
Neurastrocitoma tumor composto de neurônios e células da glia, principalmente astrócitos.
Neurectasia distensão de um nervo.
Neurectomia extirpação de parte de um nervo.
Neurendócrino referente aos sistemas nervoso e endócrino em relação anatômica ou funcional.
Neurentérico referente ao canal neural embrionário e ao tubo intestinal.
Neurepitélio estruturas epiteliais altamente especializadas que constituem as terminações dos nervos de sentidos especiais, como os cones e bastonetes da retina, as células olfativas nasais, as células ciliadas do ouvido interno e as células gustativas dos corpúsculos gustativos.
Neuresquelético referente ao tecido nervoso e à musculatura esquelética.
Neurite lesões de um ou vários nervos, degenerativas ou inflamatórias, acompanhadas de dor, hipersensibilidade, anestesia ou parestesia, paralisia, atrofia muscular e perda
dos reflexos na região suprida.
Neuroblastoma tumor maligno derivado das células neuroblásticas. São mais freqüentes na medula da glândula suprarenal, podendo também ocorrer no mediastino posterior ou em outras regiões onde exista tecido nervoso do sistema simpático.
Neurocirculatório referente ao sistema nervoso e ao vascular.
Neurocirurgia tratamento cirúrgico de doenças e lesões do cérebro, medula e nervos.
Neurocirurgião médico especialista em cirurgia do sistema nervoso central ou periférico.
Neurócito célula nervosa; neurônio; elemento fundamental das estruturas nervosas.
Neurocitólise destruição de células nervosas.
Neurocutâneo referente à pele e aos nervos; inervação da pele.
Neurofibroma tumor caracterizado pela proliferação difusa de elementos nervosos periféricos.
Neurofibrossarcoma tumor maligno composto de feixes entrelaçados de células fusiformes, anaplásicas, semelhantes às das bainhas nervosas.
Neurogástrico referente aos nervos e ao estômago.
Neurogênese formação dos nervos.
Neuroglia elementos fibrosos e celulares, não nervosos, que sustentam o sistema nervoso, originados principalmente do ectoderma.
Neuroglioma tumor composto de tecido neuroglial.
Neurogliose presença de neurogliomas múltiplos que se disseminam difusamente através do sistema nervoso.
Neuroimagem exames radiológicos do sistema nervoso.
Neuroléptico referente às ações de um medicamento que determinam em conjunto a melhora de pacientes com transtornos mentais.
Neuroleptoanalgesia estado de modificação da consciência determinado por uma combinação de um ou mais medicamentos neurolépticos com um analgésico, permitindo a
realização de um ato cirúrgico indolor.
Neurolinfomatose comprometimento de nervos por linfoma maligno.
Neurologia ramo da medicina que estudo anatomia, fisiologia e patologia do sistema nervoso.
Neurologista médico veterinário especializado no diagnóstico e tratamento de transtornos do sistema nervoso e no exame de suas funções.
Neuromielite inflamação da medula espinhal e de nervos.
Neuromuscular referente tanto a nervos como a músculos.
Neurônio célula do sistema nervoso que apresenta na sua estrutura dendritos (extensões do corpo celular que ampliam as possibilidades de conexões com outros neurônios) e
o axônio (prolongamento do corpo celular pelo qual escoam os impulsos elétricos).
Neuroradiologia campo da radiologia especializado no uso de aparelhos de ressonância magnética, raios-X e substâncias radioativas para diagnosticar e tratar doenças do sistema
nervoso, incluindo o cérebro.
Neurotransmissor substância química responsável pela transmissão de impulsos elétricos de um neurônio para outro ou do neurônio para um órgão executor.
Neurovascular referente a estruturas nervosas e vasculares.
Neutrofilia aumento da taxa de leucócitos neutrófilos no sangue ou nos tecidos.
Neutrófilo leucócito neutrófilo.
Neutropenia queda abaixo do normal do número de neutrófilos por unidade de volume de sangue periférico.
Nistagmo rotação oscilatória e parcial do globo ocular em torno do eixo visual.
Nefropatia rim danificado. Quando os rins deixam de funcionar, tornam-se necessários a diálise (filtragem do sangue através de uma máquina) ou um transplante.
Nocardia gênero de fungos aeróbios da família Actinomyceteceae.
Nocardiose infecção por certas espécies de Nocardia.
Noci expressão que indica dor.
Nociceptor receptor de limiar elevado que reage somente a estímulos suficientemente intensos para produzir lesões dos tecidos, cuja excitação produz sensação dolorosa e
provoca um tipo de reflexo protetor.
Nódulo lesão sólida, elevada, com mais de 1 cm de diâmetro.
Normo expressão que significa normal.
Núcleo protoplasma central diferenciado de uma célula.
Nulípara animal que nunca pariu.
Nutrição ciência que estuda os alimentos e suas relações com o organismo. Soma de processos interessados no crescimento, manutenção e reparação do organismo vivo.
Nutrientes substâncias essenciais presentes nos alimentos, fundamentais para o bom funcionamento do organismo.
Nutrição enteral alimento administrado ao paciente geralmente através de sondas colocadas no estômago ou intestino delgado.
Nutrição parenteral alimento administrado diretamente na veia, e que por conter os nutrientes básicos (proteínas, gorduras e carboidrato), não necessita de digestão.
Nutrologia orienta qual a alimentação necessária ao tratamento e prevenção de várias doenças.
O
Obesidade acúmulo excessivo de gordura corporal, acompanhada por peso excessivo. Esta alteração está cada vez mais freqüente, e é produzida pela ingestão desproporcional
de calorias em animais que não têm uma atividade física que justifique este consumo.
Objetiva sistema de lentes do microscópio, localizado próximo ao objeto em observação.
Obstetra médico veterinário especializado em obstetrícia.
Obstetrícia ramo da medicina veterinária que trata da preenhez, do parto e do estudo da função e das doenças do sistema genital feminino durante a gestação e no parto.
Obstipação aumento no intervalo entre as evacuações, acompanhada de fezes ressecadas e dificuldade na eliminação das mesmas.
Obstreta médico veterinário especialista em obstetrícia.
Obstrução aérea alteração do sistema respiratório que se caracteriza por impedimento mecânico à passagem do ar.
Obstrução intestinal paralisação das funções intestinais por bloqueio mecânico do intestino ou estrangulação intestinal.
Obstrução obstáculo na circulação das matérias sólidas ou líquidas em um conduto ou uma cavidade do organismo, como por exemplo em vasos sanguíneos e linfáticos.
Occipitalização sinostose do atlas com o osso occipital.
Ocitócicos Fármacos que estimulam a contração do endométrio. São usadas para induzir o parto a termo, para prevenir ou controlar a hemorragia de pós-parto ou pós-aborto.
Ocitócicos usados clinicamente incluem o hormônio neurohipofisário ocitocina e certas prostaglândinas e alcalóides do ergot.
Ocitocina hormônio nonopeptídico da hipófise posterior, que provoca contrações uterinas e estimula a lactação.
Ocitócito que estimula a contração uterina e favorece o parto.
Oclusão obliteração de um conduto ou de um orifício.
OD Oculus dextor, o olha direito.
Odinofagia dor à deglutição
Odontalgia dor nas áreas adjacentes ao dente.
Odonto do grego odoús, que significa dente.
Odontoclasia fratura de dente.
Odontóide semelhante a um dente.
Odontoma tumor do tecido dentário.
Odontorragia hemorragia conseqüente à extração de um dente.
Ofltamoplegia paralisia parcial ou completa de um ou vários músculos responsáveis pelo movimento do olho dentro da órbita, que pode ter sua causa em uma alteração do nervo
relacionado com seu próprio músculo.
Oftálmico refere-se ao olho.
Oftalmo do grego ophtalmós, que significa olho.
Oftalmoplastia intervenção plástica no olho e em seus anexos.
Oftalmoplegia paralisia dos músculos extra-oculares.
Oftalmorragia hemorragia do globo ocular.
Oftalmorrexe ruptura do globo ocular.
Oftalmoscopia permite visualizar diretamente através da pupila, o aspecto do nervo óptico.
Oftalmoscópio instrumento utilizado para exame do interior do globoocular.
Oftalmotomia incisão do olho.
Óleo mineral uma mistura líquida de hidrocarbonetos obtida a partir do petróleo. é utilizado como laxante, lubrificante, base de ungüentos e emoliente.
Oligo do grego olígos, que significa pouco.
Oligocitemia diminuição de glóbulos vermelhos no sangue.
Oligodactilia ausência total de alguns dos dedos.
Oligodipsia diminuição da ingestão de água.
Oligofagia diminuição do apetite.
Oligofalangia ausência de falanges.
Oligospermia diminuição do número de espermatozóides no líquido espermático
Oligúria transtorno de diurese, caracterizada por diminuição na quantidade de urina.
Omentectomia ressecção total ou parcial do epíplon.
Omento sinônimo de epíplon.
Omentopexia cirurgia de fixação do omento.
Oncogene são aqueles genes cujos produtos são capazes de promover a transformação de células eucarióticas normais e induzir a formação de tumores.
Oncogênico que têm a capacidade de induz o câncer.
Oncologia estudo de causas, desenvolvimento e tratamento detumores.
Oncológico refere-se a qualquer tumor.
Oncologista médico veterinário especializado no tratamento das neoplasias.
Oncostático que interrompe a evolução das neoplasias.
Oncovirinae vírus oncogênico de ARN (DNA) pertencentes á família dos retrovírus.
Onfalite inflamação do coto umbilical.
Onfalo do grego omphalós, que significa umbigo.
Onfalocele hérnia umbilical.
Onfalorragia hemorragia proveniente do umbigo.
Onfalotomia secção do cordão umbilical.
Onfalotripsia esmagamento do cordão umbilical com auxílio de uma pinça.
Onicólise destruição da unha devido a infecções micóticas,bacterianas ou por outro processos.
Onicomalácia amolecimento anormal das unhas.
Onicomicose infecção das unhas por fungos.
Onicopatia nome dado a todas as doenças ungueais.
Oócito ovo móvel resultante da união dos gametas, no curso da fase de reprodução sexuada.
Ooforectomia ressecção cirúrgica de um ovário. Sinônimo de ovariectomia.
Ooforite inflamação de um ou ambos os ovários.
Ooforopexia fixação cirúrgica do ovário.
Oogamia união de um óvulo e um espermatozóide
Opacidade falta de transparência.
Operon unidade genética funcional constituída de uma região promotora, uma região operadora e um ou mais genes estruturais adjacentes. Exemplo: operon lac de
Escherichia coli.
Ophtalmia Neonatorum conjuntivite no neonato com anquilobléfaro fisiológico.
Oportunista organismo que, vivendo normalmente como comensal ou de vida livre, passa a atuar como parasita, geralmente em decorrência da redução da resistência natural do
hospedeiro.
Opsoninas anticorpos que tornam os microrganismos susceptíveis a ingestão pelos fagócitos.
Optalmia Periódica um termo antigo para a uveíte recorrente eqüina.
Ordem um grupo de famílias, na classificação sistemática da biologia.
Oréxico relacionado ao apetite.
Orexígeno fármaco que estimula o apetite.
Organela estrutura ou corpúsculo celular que executa uma funçãoespecífica.
Orgânico relacionado a um órgão ou a um organismo.
Organografia descrição dos órgãos.
Organotrófico organismo que utiliza compostos orgânicos como fonte
de elétrons.
Orquialgia dor nos testículos.
Orquidectomia sinônimo de orquiectomia.
Orquidopexia cirurgia de fixação do testículo na bolsa escrotal.
Orquidotomia incisão de um testículo.
Orquiectomia procedimento cirúrgico para exérese de um ou de ambos os testículos.
Orquiepididimectomia cirurgia de ressecção do testículo e do epidídimo.
Orquiepididimite processo inflamatório em testículo e epidídimo.
Orquiocele hérnia escrotal.
Orquiodinia dor no testículo.
Orquite inflamação de um ou ambos os testículos.
Ortolani, Sinal de manobra feita para verificar a existência de alterações na articulação coxofemural.
OSOculus sinister, o olho esquerdo.
Osmometria medida da pressão osmótica.
Osmose processo pelo qual o líquido se move através de uma membrana semipermeável a partir de uma área de baixa concentração de soluto para uma área de alta concentração de soluto; o processo continua até que as concentrações sejam iguais em ambos os lados da
membrana.
Osmótico relativo à osmose.
Ostealgia dor óssea.
Osteíte inflamação do tecido ósseo.
Osteoartrite termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc.
Osteoartrose transtorno crônico de uma articulação, decorrente da degeneração da cartilagem.
Osteoblasto célula jovem mesenquimatosa que garante a formação de matriz óssea.
Osteócito célula do tecido ósseo proveniente do osteoblasto.
Osteodinia dor óssea.
Osteófito formação óssea anormal, muito freqüente, que é produzida na proximidade das articulações vertebrais, podendo ter outras localizações.
Osteogênese formação dos ossos.
Osteólise destruição ou reabsorção de osso.
Osteolítico que destrói o osso.
Osteologia estudo dos ossos.
Osteoma tumor benigno derivado do tecido ósseo. Não produz metástases e sua manifestação clínica consiste em dor e deformidade óssea.
Osteomielite inflamação da medula e dos tecidos duros dos ossos.
Osteonecrose necrose do osso.
Osteopenia leve redução da massa óssea em relação ao esperado para a idade. Osteoporose rarefação anormal de um osso.
Osteopriostite inflamação aguda ou crônica do periósteo e osso subjacente. Osteossarcoma tumor maligno caracterizado por células que formam tecido ósseo ou osteóide.
Osteossíntese fixação cirúrgica de uma fratura, por meio geralmente metálico.
Osteotomia secção cirúrgica de um osso.
Osteótomo instrumento cirúrgico destinado a cortar ou aparar ossos.
Óstio Orifício.
Ostomia é uma cirurgia que cria uma abertura artificial. Pode ser temporária ou permanente, dependendo de cada caso.
Otalgia dor de ouvido.
Otite externa inflamação do canal auditivo externo.
Otite média inflamação do ouvido médio.
Otite inflamação no ouvido.
Otorragia hemorragia pelo conduto auditivo.
Otorreia saída de secreção pelo conduto auditivo.
Otoscopia exame direto do conduto auditivo com uso de aparelho denominado otoscópio.
Otoscópio aparelho para a visualização do conduto auditivo que consta de especulo em forma de funil e uma fonte de luz.
OU Oculi unitas, ambos os olhos.
Ovariectomia sinônimo de ooforectomia.
Ovariocentese punção do ovário.
Ovariopexia fixação cirúrgica de um ovário.
Ovários Policísticos pequenos cistos benignos do ovário que, em geral, acompanham casos de esterilidade.
Ovarite sinônimo de ooforite.
Ovogênese produção dos óvulos.
Oxalato de cálcio sal de cálcio do ácido oxálico, encontrado na urina como cristais e em alguns cálculos renais.
Oxalúria presença de oxalatos na urina.
Oxidação processo de combinação com oxigênio ou perda de elétrons ou átomos de hidrogênio.
Oxidante que favorece a oxidação.
Oxidorredutases classe de todas as enzimas que catalisam reações de oxidorredução.
Óxidos compostos binários de oxigênio que possuem o ânion O(2-). O ânion pode se combinar com metais para formar óxidos alcalinos ou com não-metais para formar
oxiácidos.
Oxiemoglobina forma combinada de O2 e hemoglobina; encontrada no sangue arterial.
Oxigenioterapia administração de oxigênio medicinal via máscara ou cateter nasal para pacientes portadores de déficit de oxigenação.
Oximetria medida da saturação do oxigênio no sangue periférico através de aparelhos denominados oxímetros, com análise através de um sistema fotoelétrico.
Oximorfona analgésico opióide com ações e usos similares àqueles da morfina, exceto pela ausência da atividade supressora da tosse. É usado no tratamento da dor, de moderada a severa.
Oxitócica que acelera o parto.
P
Palatino pertinente ao palato.
Palatite inflamação do palato.
Palatoplastia reconstrução plástica do palato.
Palatorrafia síntese cirúrgica de uma fenda palatina.
Palpação exame físico com o uso das mãos.
Panangiite inflamação que acomete todas as camadas de uma vaso.
Panartrite inflamação de todas as articulações.
Pancardite inflamação difusa do coração.
Pancistite inflamação que acomete toda a espessura da parede da bexiga.
Pancitopenia diminuição do número de todos os elementos figurados do sangue.
Pancitopênico relativo à pancitopenia.
Pancreatectomia retirada parcial ou total do pâncreas.
Pancreático relativo ao pâncreas.
Pancreatite inflamação do pâncreas.
Pancreatolise destruição do tecido pancreático.
Pancreatolitíase presença de cálculos nos ductos ou parênquima do pâncreas.
Pancreatotomia incisão do pâncreas.
Pandemia epidemia generalizada.
Pannus invasão da córnea, com neovascularização e pigmentação subepitelial.
Panoftalmite inflamação envolvendo todas as camadas do bulbo ocular.
Panuveíte inflamação da íris, do corpo ciliar e da coróide.
Papa de Hemácia concentrado de glóbulos vermelhos.
Papila outro termo para a cabeça do nervo óptico ou disco óptico.
Papiledema edema do disco óptico ou papila.
Papilite inflamação do disco óptico ou papila.
Paqui prefixo grego que significa espesso.
Paquidermia espessamento da pele.
Paquímetro aparelho para medir espessura.
Paracentese punção de uma cavidade por uma agulha, por um trocarte e cânula ou por outro instrumento oco, com o objetivo de retirar um líquido patológico ai acumulado.
A operação é denominada de acordo com a cavidade puncionada: abdome- dominocentese; pericárdio-pericardiocentese; tórax - toracocentese etc.
Paraesternal junto ao esterno.
Parafimose o prepúcio pode retrair-se total ou parcialmente sobre a glande produzindo seu estrangulamento.
Paramécio um protozoário ciliado apresentando cílios em toda
superfície celular.
Paraórtico ao lado da aorta.
Paraplegia paralisia completa de dois segmentos simétricos do corpo (geralmente afeta os membros pélvicos).
Parasita organismo que vive em ou sobre outro organismo, obtendo sua alimentação.
Parasitismo interação em que um microrganismo vive em outro organismo.
Parassistolia variedade de arritmia cardíaca.
Paratireóide glândulas localizadas ao lado da tireóide, responsáveis pelo metabolismo do cálcio
Paratireoidectomia remoção cirúrgica das paratireóides.
Paratormônio hormônio produzido pelas paratireóides.
Paravertebral ao lado das vértebras.
Parede celular envoltório rígido externo ã membrana citoplasmática.
Parênquima a parte diferenciada de um órgão responsável pela sua função, com exceção do tecido de sustenção, denominada estroma.
Parenquimatite inflamação do parênquima.
Parenquimatoso referente ao parênquima.
Parenteral via de administração no organismo que não seja por meio do trato digestório.
Parosteal relativo ao tecido celular exterior ao periósteo.
Parótida uma das glândulas que produz saliva.
Parotidectomia remoção cirúrgica da glândula parótida.
Parto distócico parto que apresenta alguma alteração em seu transcurso. É oposto do parto eutócico ou normal.
Pasteurização processo que consiste no aquecimento, a temperaturas controladas, de alimentos líquidos ou bebidas, a fim de garantir sua qualidade e destruir microrganismos.
Patelectomia retirada da patela.
Pateloplastia reconstituição cirúrgica da patela em caso de fratura.
Patogênese é o mecanismo pelo qual se origina a doença. A etiopatologia compreende o conjunto de fatores que favorecem o aparecimento da doença.
Patogênico organismo capaz de produzir doença.
Patógeno agente causador de uma doença.
Patognomônico característico.
Patologia é o estudo das doenças, que pode ser feito por vários métodos, tais como clínicos, bioquímicos, fisiológicos, bacteriológicos, imunológicos etc.
Peçonha veneno, toxina.
Pele órgão mais externo e extenso do corpo dos mamíferos.
Penicilina nome genérico para um grande grupo de substancias antibióticas derivadas de várias espécies do fungo Penicillium. Penicilinas naturais: penicilinas produzidas por microrganismos e quimicamente não modificadas.
Penicilinas semi-sintéticas são formas de penicilinas não encontradas na natureza,
obtidas pela adição de cadeias laterais ao anel da penicilina.
Penicilinase enzima que pode destruir as penicilinas.
Pepsina enzima do suco gástrico.
Peptídio composto de dois ou mais aminoácidos.
Percutâneo através da pele.
Perfusão extracorpórea ou Circulação extracorpórea método utilizado em cirurgia cardíaca que consta da utilização de uma máquina (coração-pulmão artificial) que temporariamente é capaz de substituir as funções do coração e dos pulmões oxigenando o
sangue e bombeando-o através do sistema circulatório, de tal forma a permitir a parada do coração e conseqüentemente permitir o tratamento de suas lesões congênitas ou adquiridas.
Periarterite inflamação da túnica externa da artéria.
Periartrite inflamação dos tecidos de uma articulação.
Pericárdio camada fibrosa mais externa que protege o coração.
Pericardiocentese punção do pericárdio.
Pericardiotomia incisão do pericárdio.
Pericardite inflamação do pericárdio.
Peridural localizado em torno da dura-máter.
Periflebite inflamação da túnica externa de uma veia.
Perineal relativo ao períneo.
Perineocele hérnia perineal.
Perineoplastia reconstrução do períneo.
Perineorrafia sutura o períneo.
Perineotomia incisão do períneo.
Periocular ao redor do olho.
Período de incubação período de tempo que decorre entre a exposição a um agente infeccioso e o aparecimento dos sinais da doença, ou o período de tempo durante o qual crescem os microrganismos inoculados num determinado meio de cultura.
Periorbitário ao redor da órbita.
Periostite inflamação do periósteo.
Peritonite inflamação do peritônio.
Perivascular ao redor de um vaso.
Peróxido de hidrogênio água oxigenada.
Phthisis bulbus atrofia do bulbo ocular com pressão intra-ocular baixa; usualmente associado a trauma ou inflamação.
Piartrose presença de pus no interior de uma articulação.
Pielite inflamação da pelve renal.
Pielonefrite aguda inflamação bacteriana aguda da pelve e do parênquima renal.
Pielonefrite crônica inflamação bacteriana crônica, ativa ou inativa, da pelve e do parênquima renal.
Pielonefrite este termo é utilizado para designar os processos infecciosos do rim, sendo de natureza bacteriana na grande maioria dos casos. Deve-se sempre investigar possíveis causas do processo. O tratamento consiste em uso de antibiótico e correção das causas determinantes da pielonefrite.
Pielotomia incisão na pelve renal.
Piloroplastia reconstrução plástica do piloro.
Pilorotomia incisão cirúrgica do piloro.
Pioartrite coleção purulenta intra-articular.
Piogênico capaz de formar pus.
Pionefrite inflamação do parênquima renal.
Piopneumotórax presença de pus e ar na cavidade pleural.
Piotórax presença de pus na cavidade pleural.
Pirogênico que causa febre.
Piúria presença de pus na urina.
Plaqueta fator do sangue que ajuda a coagulação.
Plasma sanguíneo porção liquida do sangue.
Plasma parte líquida do sangue.
Plasmaferese separação, in vitro, do plasma e dos elementos figurados do sangue.
Plasmídio moléculas de DNA de fita dupla, auto replicativas e menores que os cromossomos.
Plasmina enzima que dissolve a fibrina do coágulo sanguíneo.
Plasmocitose aparecimento de plasmócitos no sangue.
Plasmólise fenômeno de osmose por meio da membrana das células.
Pleurite inflamação da pleura.
Pneumócito célula epitelial que reveste alvéolos pulmonares.
Pneumomicose processo infeccioso causado por fungos.
Pneumonia processo infeccioso do parênquima pulmonar.
Pneumoperitôneo presença de ar na cavidade peritoneal.
Pneumotórax presença de ar na cavidade pleural.
Pneumotórax presença de ar no espaço pleural.
Policoria duas ou mais pupilas em um olho.
Polidipsia aumento do consumo hídrico.
Polifagia aumento da ingestão de alimentos.
Polineuropatia Periférica síndrome de lesão de nervos periféricos; polineurite.
Poliodontia existência de dentes a mais que o número normal.
Poliúria aumento da produção de urina.
Portador animal que transmite algum tipo de doença sem apresentar os sistomas destas.
Postite inflamação do prepúcio.
Prenhez Ectópica é a implantação e desenvolvimento do ovo fora da cavidade uterina.
Prenhez gestação.
Prepúcio nome da prega de pele que recobre o pênis.
Pressão arterial diastólica ou mínima ao se medir a pressão arterial de um animal com um aparelho de pressão e um estetoscópio, chama-se pressão arterial sistólica ou máxima a leitura que se obtém quando se ouve o primeiro de uma série de sons rítmicos e pressão arterial diastólica ou mínima a leitura que se obtém quando desaparecem todos os sons.
Pressão arterial média é constituída pela soma da pressão diastólica ou mínima, mais um terço da diferença entre as pressões sistólica e diastólica.
Prevalência medida de freqüência de uma doença que se refere aos casos dessa doença que existem em um determinado momento em um determinada população.
Priapismo é conceituado como uma ereção prolongada, não associada com estimulação sexual e geralmente dolorosa.
Processador de Tecidos (Autotécnico): processador automático, em uso na grande maioria dos laboratórios e que substitui a maneira manual de passagem dos fragmentos de tecido no processo de fixação, desidratação, clareamento e embebição em parafina para a feitura do bloco que será posteriormente cortado.
Processo intersticial pulmonar inflamação do espaço intersticial pulmonar por diferentes causas.
Proctopexia fixação do reto mediante a intervenção cirúrgica.
Proctoptose prolapso de reto.
Proctorragia hemorragia retal.
Proctorréia eliminação de muco pelo ânus.
Proctotomia incisão do reto.
Profilático que tem a função de prevenir.
Profilaxia procedimento que visa evitar o aparecimento de uma determinada doença.
Progesterona hormônio esteróide, feminino, produzido pelo ovário.
Proglote segmento maduro da tênia.
Prognatismo projeção da mandíbula para frente.
Prógnato animal que apresenta prognatismo.
Prognóstico indica qual a chance de tratamento do paciente para uma determinada doença
Prolactina hormônio produzido pela hipófise que aumenta a produção de leite.
Prolapso de válvula mitral denominação atribuída à posição peculiar de uma das duas cúspides da valva mitral, na contração do ventrículo esquerdo.
Prolapso retal protusão da mucosa retal pelo ânus.
Proptose deslocamento anterior do globo para fora da órbita. Prostatectomia exérese cirúrgica da próstata.
Prostatite inflamação da próstata.
Proteinúria presença de proteína a urina.
Prurido coceira.
Pruriginoso que causa prurido.
Pseudoartrose - (Falsa articulação) falta de consolidação óssea ao nível de uma fratura ou deuma artrose.
Ptialismo produção excessiva de saliva.
Ptose palpebral queda da pálpebra.
Pulso arterial tomada do pulso por meio da palpação de uma artéria
periférica.
Punção-Biópsia exame de biópsia quase indolor, que se utiliza de
agulha fina para conseguir material para estudo pelos
patologistas
Pupila abertura central da íris.
Purulento que contém pus.
Putrefação decomposição de proteínas por microrganismos, produzindo odor desagradável.
Q
q.i.d. abreviação de “quater in die” que significa quatro vezes por dia.
q.l. abreviação de “quantun liber”, que expressa à vontade.
q.p. abreviação de “quantum placet” que significa à vontade.
Q.P. forma abreviada de quimicamente puro.
Q.R. abreviação de quociente respiratório.
QRS abreviação de onda Q, onda R e onda S, avaliadas no eletrocardiograma.
q.s. forma abreviada de “quantum sufficit”, significa o bastante.
Quadrante 1- uma das quatro partes nas quais se subdivide o abdome com fins de diagnóstico físico; 2- área de uma quarta parte do campo visual de um ou de ambos os
olhos.
Quadri, quadru expressão que significa quatro.
Quadricúspide que possui quatro cúspides (um dos folhetos de uma válvula cardíaca ou de um vaso).
Quadrípara fêmea que concebeu filhotes após a quarta gestação.
Quadriparesia debilidade dos quatro membros.
Quadriplegia paralisia dos quatro membros.
Quadrúpede animal com quatro patas; adjetivo: quadrupedal.
Quantímetro instrumento para medir a quantidade de raios x.
“Quantun” plural de “quanta”, significa tanto quanto; tambémexpressa unidade elementar definida de energia.
Quarentena 1- restrição de liberdade dos animais portadores ou dosque sofreram exposição às doenças contagiosas, em geral, permanecem em observação durante 40 dias, que é o período mais longo de incubação das doenças; 2- local onde os animais permanecem detidos.
Queimadura efeito do fogo, calor, radiações, fricções ou eletricidade sobre a pele ou outros tecidos. Ocorre quando se aplica energia térmica com velocidade mais rápida que o tecido
consegue absorver e dissipar.
Queimadura de primeiro grau lesão que afeta a epiderme, provocada pela exposição da
pele ao calor, radiações, agentes cáusticos ou elétricos. Caracterizada por eritema, dor e descamação da pele.
Queimadura de segundo grau (ou profunda de espessura parcial) lesão térmica com acentuada destruição da derme, caracterizada pela formação de flictenas, hiperemia
e edema, sendo que os pelos nesta área se destacam facilmente.
Queimadura de terceiro grau (ou de espessura completa) destruição da pele e tecidos profundos adjacentes expostos a agentes como o fogo, radiações e outros. Todas as estruturas da pele são destruídas.
Quelóide hipertrofia benigna do tecido conjuntivo, ou lesão caracterizada por hipertrofia fibrosa que em geral se desenvolve no local de uma cicatriz, apresenta bordas elevadas, arredondadas, consistentes e mal definidas; tem como adjetivo o termo queloidal.
Queloma sinônimo de quelóide.
Quem-, quemi-, químico-, quimio- expressão que indica químico ou química.
Querat-, querato- radical que significa: a- córnea, corniano; b- calo, caloso,corno.
Queratalgia dor na córnea.
Queratectasia protusão da córnea, principalmente aquela que evolui concomitantemente com ulceração e cicatrização.
Queratectomia excisão cirúrgica de um fragmento da córnea.
Querático relativo à córnea.
Queratina substância albuminóide presente nos tecidos córneos ou calosos, pêlos, unhas e penas; é insolúvel em solventes protéicos e contem alto teor de enxofre. Subdividese em dois grupos sendo: a- euqueratinas, estas não são digeridas por enzimas proteolíticas comuns; b- pseudoqueratinas: são parcialmente digeridas. Em ambos os grupos a queratina contém inúmeros aminoácidos, sendo que em geral predominam a cistina e a arginina.
Queratinócito célula epidérmica que sintetiza queratina.
Queratinofílico substância com afinidade por tecido córneo ou queratinizado, como por exemplo, certos fungos.
Queratite inflamação da córnea.
Queratocele hérnia da membrana de Descemet através da córnea.
Queratocentese punção da córnea.
Queratoconjuntivite inflamação da córnea e da conjuntiva.
Queratocromatose descoloração da córnea.
Queratoderma condição córnea da pele, em especial dos coxins.
Queratodermia queratoderma.
Queratodermocele queratocele.
Queratoemia presença de sangue ou de produtos de sua decomposição na córnea.
Queratogênese desenvolvimento de estruturas córneas.
Queratoirite processo inflamatório envolvendo a córnea e a íris.
Queratólise a- esfoliação da camada epidérmica; b- anomalia congênita em que a pele é trocada periodicamente.
Queratoma calosidade.
Queratomalácia degeneração da córnea caracterizada por infiltração e queratinização do epitélio, podendo ocorrer com adelgaçamento e perfuração da córnea; em geral está associado à hipovitaminose A.
Queratômetro instrumento empregado para mensurar a curvatura da córnea. Queratomicose doença provocada por fungos na córnea.
Querátomo bisturi especial utilizado para a incisão de córnea.
Queratopatia doença da córnea.
Queratoplastia intervenção cirúrgica plástica da córnea, especialmente o
transplante de córnea.
Queratorrexe ruptura da córnea provocada por ulceração ou por trauma.
Queratoesclerite inflamação da córnea e da esclera.
Queratoscopia exame da córnea utilizando o queratoscópio.
Queratoscópio instrumento empregado para examinar a córnea e avaliar a simetria de seus meridianos de curvatura.
Queratose qualquer afecção da pele caracterizada por crescimento excessiva do epitélio cornificado.
Queratoso córneo.
Queratotomia incisão da córnea.
Quiasma a- quiasma óptico; b- um cruzamento; c- em genética significa o cruzamento de duas cromátides na prófase da meiose, provável manifestação do “crossing-over”
genético.
Quiasma ótico comissura anterior da hipófise, onde existe uma decussação (cruzamento em forma de X) parcial das fibras.
Quialgia dor nos lábios.
Quilangioma acúmulo de quilo nos vasos linfáticos levando a dilataçãodos mesmos.
Quilectomia remoção de uma porção do lábio.
Quilemia presença de quilo no sangue.
Quilite processo inflamatório dos lábios.
Quilocele acúmulo de quilo na túnica vaginal do testículo.
Quilo-mediastino presença de quilo no mediastino.
Quilomícron partícula lipídica extremamente pequena, observada no sangue após a ingestão de gordura e que consiste primariamente de triglicérides.
Quiloplastia cirurgia plástica dos lábios.
Quilorrafia sutura de lábio.
Quilostomatoplastia reparação plástica dos lábios e da boca.
Quilotomia incisão de uma porção do lábio.
Quilotórax acúmulo de quilo na cavidade torácica.
Quilúria presença de quilo ou linfa na urina, em geral associada a uma fístula entre o tato urinário e linfático, ou a uma obstrução.
Quimiocauterização cauterização realizada por meio de substâncias químicas.
Quimiocirurgia remoção de tecido lesado ou de condição indesejada pela aplicação de substâncias químicas.
Quimiodectoma, quemodectoma tumor cujas células parenquimatosas se assemelham às
dos órgãos quimiorreceptores, como o corpo carotídeo.
Quimionucleólise dissolução do núcleo pulposo protruído, por meio de aplicação de enzimas proteolíticas.
Quimioprofilaxia prevenção de doenças mediante administração de agentes químioterápicos.
Quimiorreceptor a- órgão terminal sensitivo com capacidade de reagir a um estímulo químico; b- uma das cadeias laterais dos receptores com o poder de fixar substâncias químicas.
Quimiotalamotomia destruição de uma parte do tálamo por uma substância
química, em geral, no tratamento de transtornos de movimentos.
Quimiotaxia reação dos organismos a estímulos químicos; quando há atração por determinada substância é chamada quimiotaxia positiva, e a repulsão é a quimiotaxia
negativa.
Quimioterapia refere-se ao tratamento de determinadas doenças por
meio de agentes químicos.
Quimiotropismo a- atração de células por substâncias químicas; b- em imunologia, é a atração positiva dos fagócitos por microorganismos, detritos celulares em áreas de
inflamação.
Quimo conteúdo gástrico líquido e viscoso, consistindo de alimentos digeridos, mas que ainda não passaram par o duodeno; quimoso é o adjetivo.
Quimiotripsina enzima proteolítica encontrada no intestino sintetizada pelo uimiotripsinogênio do suco pancreático pela ação da tripsina. Junto com a tripsina hidrolisa as proteínas formando os polipeptídeos e aminoácidos.
Quimiotripsinogênio precursor da quimiotripsina presente no suco pancreático.
Quinolonas agentes antimicrobianos sintetizados a partir do ácido nalidíxico (ácido 1-etil-7-metil-1,8-naftiridina-4-ona-3-carbixílico).
Quociente protéico resultado da divisão da taxa de globulina no plasma sangüíneo pela taxa de albumina no mesmo.
R
R símbolo de Roentgen (físico alemão que produziu radiação electromagnética nos comprimentos de onda correspondentes aos atualmente chamados Raios X).
Rb símbolo do elemento químico de nome Rubídio.
Rabdomiólise doença aguda e grave que causa destruição de músculo esquelético com mioglobinemia e mioglobinúria resultantes.
Rabdovírus vírus da família Rhabdoviridae.
Rábico relativo à, ou o que sofre de raiva.
Raça grupo de indivíduos ou animais de mesma espécie que possuem características hereditárias somáticas comuns.
Racemoso que tem forma de cachos.
Rad. abreviatura de radix, raiz. Unidade de medida de absorção de radiação ionizante.
Radiação ionizante a emissão de partículas ou de ondas eletromagnéticas de
um núcleo instável.
Radial relativo ao osso do membro torácico: artéria radial.Relativo a raio.
Radical um grupo de elementos químicos ou átomos que em
geral passam intactos de um composto para outro, mas
costumam ser incapazes de existência prolongada em um estado livre (p. ex. metil, CH3).
Radícula em botânica, a radícula é a primeira parte da semente a emergir durante a germinação.
Radiculite Inflamação da raiz de um nervo, decorrente de várias causas, que em geral manifesta-se por dor na área coberta pelo nervo afetado.
Radio símbolo do elemento químico de nome rádio.
Radiodensidade radiopacidade; estado de ser radiopaco.
Radioelemento qualquer elemento que possua radioatividade.
Radiografia roentgenografia; exame de qualquer parte do corpo para fins diagnósticos através de raios X, com registro dos achados geralmente impressos em filme fotográfico.
Radioimunoensaio ensaio imunológico no qual o antígeno marcado com radioisótopo reage com anti-soro específico.
Radiologia ciência da radiação de alta energia e das fontes e efeitos químicos, físicos e biológicos dessa radiação.
Radiopaco radiodenso; que apresenta opacidade relativa ou é impenetrável aos raios X, ou qualquer outra forma de radiação.
Radônio elemento químico de símbolo Rn, possui o número atômico 86 e massa atômica relativa 222 u. É um gás nobre radioativo, incolor.
Rafe a linha de união de duas estruturas contíguas,bilateralmente simétricas (p. ex. rafe escrotal).
Raiva doença fatal causada por um vírus da Família Rhabdoviridae que causa encefalite nos humanos e nos animais. Pode se manifestar na forma furiosa, paralítica, ou silenciosa.
Ramo uma das divisões primárias de um nervo ou vaso sangüíneo.
Random aleatório.
Rânula cisto sublingual; sialocele.
Raqui forma combinante que significa coluna.
Raquicentese punção do canal raquídeo.
Raquiocampse curvatura da coluna:lordose, sifose, escoliose.
Raquiósquise fissura congênita da coluna vertebral. Espinha bífida.
Raquítico relativo à, ou que apresenta raquitismo.
Raquitismo doença decorrente de carência de vitamina D levando a uma deficiente calcificação de osteóides, levando a deformação do esqueleto.
Reagente substância que compõe uma reação química e ao término desta forma um ou mais produtos ao final.
Receptor molécula protéica estrutural na superfície celular ou no interior do citoplasma que se liga a um fator específico, como um hormônio, antígeno, ou neurotransmissor (p. ex. receptor adrenérgico).
Recesso um pequeno sulco ou entalhe (p. ex. recesso duodenal).
Recombinante um micróbio, ou linhagem, que recebeu partes cromossômicas de diferentes linhagens.
Recorrente sintomas ou lesões que reaparecem após uma interrupção ou remissão. Em anatomia, aquele que se volta sobre si mesmo.
Reflexo reação involuntária em resposta a um estímulo aplicado em local periférico do corpo e transmitido aos centros nervosos no encéfalo ou medula espinhal (p. ex. r.
corneal contração das pálpebras quando a córnea é levemente tocada).
Refluxo um fluxo retrógrado; regurgitação.
Rejeição resposta imunológica à incompatibilidade em um órgão transplantado.
Relaxina hormônio polipeptídico secretado pelo corpo lúteo do ovário.
Remédio substância empregada para curar ou atenuar uma doença.
Remitência melhora temporária sem verdadeira cessação dos sintomas.
Renina enzima que converte o angiotensinogênio em angiotensina. Angiotensinogenase.
Renomegalia aumento dos rins.
Reparo reparação, através da cicatrização, ou por meios cirúrgicos de tecidos mortos ou lesados.
Respiração processo vital em que animais e vegetais obtêm o oxigênio, usado para oxidar moléculas orgânicas, fornecendo fonte de energia e eliminação de dióxido de carbono.
Ressecar excisar um segmento ou uma parte.
Ressecção excisão. Remoção de extremidades articulares de um ou
ambos os ossos que formam uma articulação.
Ressonância repercutir. Som obtido por percussão de uma parte que pode vibrar livremente.
Retal relativo ao reto.
Reticulite inflamação do retículo de ruminantes.
Reticulócito hemácia jovem, basofílica que ocorre em processos de regeneração sangüínea ativa.
Retina túnica nervosa do globo ocular.
Retinol vitamina A.
Retite ver proctite.
Retro radical latino que significa para trás ou atrás (p. e.retroauricular: atrás da orelha; retroflexação: curvaturapara trás).
Rexe fragmentação ou ruptura de órgão ou vaso.
Rhipicephalus gênero de carrapatos, duros e sem ornamentos, com aproximadamente 50 espécies (p. ex. Rhipicephalus sanguineus). Muitos são importantes vetores de doenças
humanas e animais.
Ribonuclease (RNase) uma transferase ou fosfodiesterase que cataliza a hidrólise do ácido ribonucléico.
Ribose pentose presente no ácido ribonucléico.
Ribossoma grânulo de ribonucleoproteína, que é o local de síntese de proteína a partir de aminoacil-ARNt orientada pelo ARNm.
Rickettsia gênero de bactérias gram-negativos, pleomórficas, intracelular obrigatório. Muitas das espécies são patogênicas para o homem e os animais causando doenças como a febre maculosa e o tifo epidêmico, entre outras.
Rim órgão excretor onde se forma a urina.
Ringer solução de Ringer. Solução composta por cloreto de sódio, de potássio, de cálcio, de bicarbonato de sódio, fosfato monossódico, dextrose e água, empregado em muitos quadros clínicos de desidratação.
Rinite inflamação da mucosa nasal.
Rinomicose infecção fúngica da mucosa nasal.
Rinorragia epistaxis. Sangramento nasal.
Rinorréia secreção da mucosa nasal.
Ritmo tempo ou movimento medido. Batimento seqüencial do coração gerado em cavidade.
RMN sigla de Ressonância Magnética Nuclear.
RNA ácido ribonucléico.
Roptria organelas eletrondensas em forma de bastão, tubulares ou saculares, encontradas em esporozoítos no subfilo Apicompkexa.
Rosário estrutura em forma de contas (p. ex. r. raquítico).
Rotenona componente inseticida da raiz do timbó, usado para tratamento de escabiose, infestações por pulgas, piolhos e carrapatos.
Rpm abreviatura de revoluções por minuto.
Ru símbolo do elemento químico de nome ruténio.
Rubor vermelhidão temporária da pele.
Rubriblasto proeritroblasto: o mais precoce dos 4 estágios do normoblasto.
Rúmen maior compartimento do estômago de ruminantes.
Ruminante animal que mastiga novamente o conteúdo regurgitado do rúmen.
S
Sacarose dissacarídeo não redutor obtido da cana-de-açúcar (Saccharum officinarum), beterraba (Beta vulgaris) e sorgo; formado pela reunião de dois monossacarídeos,
glicose e frutose; sua fórmula é C12 H22 O11.
Sacarosúria ocorrência de sacarose na urina.
Saco aéreo alvéolo pulmonar; vesícula aérea.
Saco conjuntival espaço potencial entre as camadas bulbar e palpebral da conjuntiva.
Saco herniário a bolsa ou protrusão de peritônio contendo ou órgão ou parte herniada, formado gradualmente por pressão contra um defeito na parede de contenção ou então já
presente ao nascer.
Saco lacrimal parte superior dilatada do ducto nasolacrimal.
Saco vitelino anexo embrionário que consiste em uma bolsa membranosa cheia de vitelo, ligada à região ventral do embrião; possui função de nutrição.
Saco bolsa; revestimento sacciforme de uma cavidade naturalou de uma hérnia, um cisto ou um tumor.Sacos alveolares: grupo terminal dos alvéolos pulmonares; as ramificações de um ducto alveolar.
Sacralgia dor na região sacral.
Sacralização fusão do sacro com a última vértebra lombar.
Sacrectomia remoção de parte do sacro.Sacro uterino: referente ao sacro e ao útero.
Sacrodinia dor no sacro.
Sacro-ílico referente ao sacro e ao ílio.
Sacro-lombar lombossacro.
Sacro-perineal referente ao sacro e ao períneo.
Sacro-púbico referente ao sacro e ao púbis.
Sacro-tuberoso referente ao sacro e a tuberosidade isquiática.
Sacular com o formato de um saco.
Safranina cloreto de 2,8-Diamino-3,7-dimetil, 10-fenilfenazônio, corante básico hidro e álcool solúvel, utilizado como corante nuclear e como contra corante de bactérias
Gram-negativas.
Sagital 1 - Comparável a uma seta, como a sutura sagital. 2 - Referente à sutura sagital. 3 - Referente a um plano ou secção através do corpo, em sentido mediano; que divide o corpo em duas metades, uma direita e uma esquerda. Sais biliares: sais sódicos dos ácidos biliares, normalmente presentes na bile.
Sal 1 - Composto químico que resulta da ação de um ácido sobre uma base. 2 - Cloreto de sódio. 3 - Mistura de diversos sais, como sal artificial, sal efervescente.
Salicilato sal ou éster do ácido salicílico.
Salino 1 - De caráter semelhante ao sal. 2 - Que contém cloreto de sódio.
Salitre nitrato de potássio.
Saliva secreção das glândulas salivares. As funções da saliva são a de umedecer os alimentos, dissolver certas substâncias, facilitar a degustação, auxiliar a deglutição e a articulação e digerir fermentativamente os amidos.
Salivação secreção aumentada de saliva. Salmonella cholerae suis: espécie de Salmonella, cujo hospedeiro natural é o suíno, no qual representa um invasor secundário na cólera suína. No homem, ocorre habitualmente em lesões localizadas, com ou sem septicemia, porém também pode causar febre intestinal ou gastrenterites.
Salmonella enteritidis espécie que produz a gastrenterite humana, sendo isolada também do cavalo, do suíno, do camundongo, do rato e do pato.
Salmonella pullorum espécie de Salmonella causadora de diarréia branca nos pintainhos. A transmissão pode ocorrer por meio de ovos contaminados.
Salmonella typhimurium espécie de Salmonella que produz comumente diarréia
em camundongos, ratos e aves, bem como gastrenterite na espécie humana. É a bactéria mais comumente isolada nos surtos de intoxicação alimentar nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha.
Salmonella gênero de bactérias sorologicamente relacionadas, Gram negativas, geralmente móveis, em forma de bastonetes, pertencentes à família Enterobacteriaceae. Pode causar
nos animais de sangue quente, inclusive o homem, febres intestinais, gastrenterite aguda e septicemias. Algumas espécies ocorrem em répteis.
Salmonellae tribo da família Enterobacteriaceae, que compreende os gêneros Salmonella e Shigella.
Salmonelose infecção por Salmonella. Pode ser uma intoxicação alimentar, uma gastrenterite ou apresentar tipo tífico ou septicêmico.
Salmoura água salgada; especificamente, solução saturada de cloreto de sódio.
Salubre sadio, são.
Sangrar perder sangue; extrair sangue de um animal ou pessoa.
Sangria saída de sangue dos vasos; flebotomia.
Sangue tecido líquido que circula através de coração, artérias, capilares e veias, fornece oxigênio e nutrientes aos demais tecidos do organismo, retirando dos mesmos
o dióxido de carbono e produtos catabólicos. Compõem-se de plasma e elementos celulares. Estes últimos consistem de eritrócitos, leucócitos e plaquetas sanguíneas.
Sangue arterial é o sangue rico em oxigênio, que circula pelas veias pulmonares e pelas artérias sistêmicas. O termo sangue arterial não significa sangue que circula nas artérias, mas sim sangue rico em oxigênio.
Sangue estagnado agregação intracapilar de eritrócitos, associada à diminuição da circulação sanguínea no leito do capilar atingido.
Sangue oculto sangue que não é visível ao exame macroscópico de materiais produzidos pelo organismo, como as fezes,demonstrando somente mediante provas de laboratório.
Sangue periférico sangue da circulação sistêmica; exclui o sangue da medula óssea. Usa-se, ocasionalmente, para designar o sangue fora da circulação pulmonar e das camadas
cardíacas.
Sangue venoso é o sangue pobre em oxigênio, que circula pelas veias sistêmicas e pela árvore arterial pulmonar. O termo sangue venoso não significa sangue que circula nas veias,
mas sim sangue pobre em oxigênio.
Sanguinolento mesclado de sangue.
Sanguinopurulento referente ao sangue e ao pus.
Sanguinosseroso referente ao sangue e ao soro sanguíneo.
Sanificante agente que reduz a níveis consideráveis, a flora microbiana presente em materiais inanimados.
Sanitarista indivíduo versado em assuntos de saúde pública.
Saprófita organismo que vive sobre a matéria orgânica morta, ou em decomposição.
Saprogênico que causa putrefação; produzido pela putrefação.
Saprógeno microrganismo putrefativo.
Sarc, sarco- expressão que significa: carne, carnoso; músculo.
Sarcina gênero de bactérias da família Micrococcaceae.
Sarcobionte que vive na carne.
Sarcocystis grupo de supostos protozoários da ordem Sarcosporidia, com afinidade pelos músculos estriados e cardíacos dos hospedeiros vertebrados.
Sarcogênio que produz músculo.
Sarcolema delicada bainha que envolve uma fibra muscular
Sarcoma tumor maligno, cujo parênquima é composto de células anaplásicas semelhantes as dos tecidos de sustentação do organismo. Tumor sólido que cresce a partir do tecido
conectivo, da cartilagem, do osso, do músculo e das gorduras.
Sarcômero cada uma das unidades dispostas repetidamente ao longo de uma miofibrila esquelética; o sarcômero é formado basicamente por filamentos altamente organizados de
proteína actina e miosina, com o deslizamento dessas proteínas, umas sobre as outras, o sarcômero encurta, e ocorre a contração muscular.
Sarcoptes gênero de acarinos minúsculos, arredondados, de pernas curtas, achatados, que provocam a escabiose na espécie humana e a sarna em muitas espécies de animais.
Sarcosporidiose doença de animais de sangue quente, supostamente causada por esporozoário da ordem Sarcosporidia; é rara na espécie humana, mas comum em animais, comoo carneiro. Os parasitos encistam-se nos músculos estriados.
Saúde 1 - O estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e seu ambiente o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais
para a forma particular de vida (raça, gênero, espécie) e para a fase particular de seu ciclo vital.
Scrapie é o protótipo de um grupo de doenças referido como encefalopatias espongiformes subagudas. É mais conhecida como uma doença de ovinos. O nome éderivado dos sinais clínicos característicos de prurido. A doença progride para sinais como incoordenação,
decúbito e morte.
Sebáceo relacionado a sebo.
Sebo secreção das glândulas sebáceas, substância espessa, semi-líquida, composta de lipídios e restos de células epiteliais.
Seborréia termo não-específico para os seguintes sinais clínicos cutâneos: formação de escamas e crostas e pele gordurosa. Seborréia primária é um termo mais específico
empregado para designar distúrbios hereditários da cornificação.
Sedação 1 - Estado de atividade funcional reduzida. 2 – Produção de um estado de atividade diminuída ou o ato de combater a irritabilidade por meio de um sedativo.
Sedativo 1 - Que acalma a função ou a atividade. 2 – Qualquer medicamento que aquieta o sistema nervoso central.
Seios Paranasais cavidades localizadas nos ossos da face, onde ocorrem
as sinusites.
Seleção artificial prática usada milenarmente pelos criadores e agricultores, que consiste em escolher, de acordo com as conveniências, os indivíduos que serão os genitores
(reprodutores) da geração seguinte.
Seleção natural conjunto de fatores ambientais capazes de interferir na capacidade de sobrevivência e de reprodução de seres vivos.
Selvagem condição em que o ser vivo se encontra na natureza, sem domesticação ou interferência humana; o termo é usado em Genética para designar a condição de uma
característica ou de um gene mais freqüente na natureza.
Sêmen 1 – Semente. 2 - Esperma; líquido produzido pelos órgãos reprodutores masculinos, que transporta os espermatozóides.
Seminúria descarga de sêmen na urina.
Seminoma segundo tipo mais comum de neoplasia testicular de cães.
Sensibilização termo empregado em Imunologia que significa a memorização, por glóbulos brancos especializados, de um antígeno com o qual o organismo teve contato (memória imunitária).
Septado que possui paredes transversais.
Septicemia disseminação de bactérias patogênicas partir de um foco de infecção através da circulação sistêmica.
Seqüela 1 - Anomalia conseqüente de uma moléstia da qual deriva direta ou indiretamente. 2 - Complicação de uma doença.
Sexuado processo em que ocorre fusão e mistura de elementos
(gametas) de sexos diferentes.
Simbiose viver juntos, coexistir; costuma-se empregar esse termo para se referir a relações de benefícios recíprocos (mutualismo) entre seres vivos.
Sinapse região das comunicações entre os neurônios; ponto no qual um estímulo passa de um axônio de um neurônio para um dendrito.
Sinapse cromossômica emparelhamento dos cromossomos homólogos, que ocorre durante o zigóteno da meiose; um par de cromossomos homólogos se emparelha para formar uma tétrade ou bivalente.
Sinapse nervosa região de íntimo contato entre células nervosas, através da qual ocorre comunicação química entre elas.
Sincício estrutura multinucleada resultante da fusão de várias células; a fibra muscular estriada, por exemplo, é um sincício. Se uma estrutura for multinucleada pela
multiplicação repetida de seu núcleo, ela receberá o nome de plasmódio.
Síndrome quadro clínico de uma doença que apresenta multiplicidade de sintomas.
Sinovite inflamação da membrana que envolve as articulações (membrana sinovial).
Síntese tipo de reação química em que duas ou mais substâncias se reúnem para formar uma nova substância, cuja molécula é maior.
Sistêmico relativo a todo organismo.
Sístole movimento de contração das câmaras cardíacas.
Sobrenadante líquido presente sobre um precipitado ou sedimento.
Solução aplicada a qualquer mistura homogênea.
Soluto a fase dispersa de uma solução.
Solvente fase dispersante (dispergente) de uma solução; o principal solvente encontrado na natureza é a água (solvente universal).
Sonda de DNA um pedaço de DNA de fita dupla marcado de alguma forma, que é utilizado para detectar a presença de uma seqüência de DNA complementar, que se liga
especificamente ao mesmo.
Soro sangüíneo parte líquida extraída do sangue de vertebrados onde estão contidos os anticorpos.
Sorologia estudo in vitro da interação envolvendo um ou mais de um dos constituintes do soro.
Sorotipo ou sorovar subdivisão de uma espécie baseada na sua composição antigênica.
Staphylococcus bactérias esféricas (coco) que ocorrem em grupamentos irregulares em forma de cacho de uva.
Streptococcus cocos que se dividem de tal modo que formam arranjos
em cadeia.
Subclínico pertinente a uma infecção em que não há sinais clínicos
detectáveis.
Subcutâneo abaixo da pele.
Substância química matéria formada por determinado tipo de molécula.
Subterminal situado próximo da extremidade, mas não na
extremidade de uma célula.
Sucessão ecológica conjunto de mudanças direcionadas pelas quais passa
uma comunidade biológica rumo ao estágio clímax.
Suco gástrico secreção ácida que contém enzimas digestivas;
produzido pelas glândulas da parede estomacal, atua na
digestão de proteínas.
Suco pancreático secreção alcalina que contém enzimas digestivas, produzida pelo pâncreas; é liberado no duodeno através do canal colédoco.
Sulfonamida agente quimioterápico sintético caracterizado pelo grupamento químico (SO2N).
Supuração formação de pus.
Surfactante composto solúvel que reduz a tensão superficial de um líquido ou reduz a tensão interfacial entre dois líquidos ou um líquido e um sólido.
Sutura 1 - Em osteologia, linha de junco ou fechamento entre ossos, como uma sutura craniana. 2 - Em cirurgia, um fio de material absorvível ou inabsorvível, empregado
para reparar ou fechar uma ferida.
T
Tablete uma forma sólida de administração, contendo substânciamedicinais em forma pura ou diluída, com peso,tamanho e formato variáveis, que pode ser moldada ou comprimida.
Tala lâmina de material resistente que se aplica num membro fraturado ou luxado, a fim de mantê-lo imóvel.
Tálamo duas massas ovóides de substância cinzenta em cada hemisfério cerebral, formando a parede lateral doterceiro ventrículo.
Tamponamento compressão patológica de um órgão ou parte, como compressão do coração por líquido pericárdio.
Tapotagem movimento de massagem que consiste em golpear com mão em forma de concha as regiões torácicas relacionadas com as áreas pulmonares em que haja
secreção.
Taquiarritmia qualquer alteração no ritmo cardíaco, regular ou irregular, que resulta em uma freqüência anormalmente aumentada.
Taquicardia aumento no número de batimentos cardíacos; pode ser classificada de acordo com o seu local de origem e como paroxística e não paroxística.
Taquipnéia aumento excessivo dos movimentos respiratórios.
Taquizoíto estágio de multiplicação rápida no desenvolvimento da fase tecidual de determinadas infecções por coccídeo.
Tártaro cálculo dentário: uma concreção dura, pétrea, de coloração variando de branca, castanha, ou amarela acastanhada que se localiza na margem gengival dos dentes ou sob esta.
Taurina amina oxidada contendo enxofre que ocorre conjugada na bile, usualmente com ácido cólico para formar coliltaurina ou com ácido quenodeoxicólico.
Tecido agrupamento de células similarmente especializadas no desempenho de uma função particular.
Tegumento aquilo que reveste externamente o corpo do homem e dos animais (pele, penas, escamas, etc.).
Teleangiectasia dilatação permanente de vasos sanguíneos preexistentes (capilares, arteríolas, vênulas), criando pequenas lesões vermelhas focais, usualmente na pele ou mucosas.
Temperatura intensidade sensível de calor de qualquer substância.
Tendão cordão ou faixa fibrosa de comprimento variável que conecta um músculo à sua fixação óssea ou a outras partes.
Tendinite inflamação de um tendão.
Tenesmo esforço doloroso ineficaz para defecar ou urinar.
Tênia um gênero de grandes cestóides da família Taeniidae.
Terapia tratamento de doenças por vários métodos.
Teratogênese produção de defeitos físicos em embriões e fetos.
Teratoma um tipo de tumor de células germinativas derivado de células pluripotentes e constituído de elementos de diferentes tipos de tecido de uma ou mais das três camadas de células germinativas.
Termocautério instrumento cirúrgico, elétrico, que cauteriza os tecidos.
Teste teste, prova, reação química; processo para auxiliar a fazer um diagnóstico.
Testículo umas das duas glândulas reprodutivas masculinas, localizadas na cavidade do escroto.
Testosterona o principal hormônio androgênico, formado em maiores quantidades pelas células intersticiais dos testículos, em resposta a estimulação pelo hormônio luteinizante da
hipófise anterior.
Tetania hiperexcitabilidade de nervos e músculos devido à diminuição na concentração de cálcio ionizado extracelular.
Tétano doença infecciosa aguda, muitas vezes fatal, produzida por um bacilo anaeróbio produtor de esporos – o Clostridium tetani.
Tetraciclina grupo de antibióticos biossintéticos isolados de certas espécies de treptomyces ou produzidos semi-sinteticamente por hidrogenação catalítica de clortetraciclina ou oxitetraciclina.
Tetraparesia perda incompleta da função motora voluntária dos quatro membros, muitas vezes evidenciada como uma fraqueza.
Tetraplegia perda total da função motora voluntária dos quatro membros.
Tiamina vitamina B1, um composto bicíclico hidrossolúveltermolábil que compreende uma pirimidina substituídaligada a um componente tiazol.
Tiazida grupo de derivados da benzotiadiazenossulfonamida, tipificados pela clorotiazida, que atuam como diurético inibindo a reabsorção de sódio no túbulo renal proximal e estimulando a excreção de cloreto, com resultante aumento na excreção de água.
Timectomia remoção cirúrgica do timo.
Timo glândula de natureza linfóide formada por dois lobos piramidais situados no mediastino dorsal.
Timoma neoplasia derivada dos elementos epiteliais ou linfóides do timo, em geral benigna e quase sempre encapsulada.
Timpanismo distensão abdominal por gás ou ar no estômago, intestino ou na cavidade peritoneal.
Tireóide é uma glândula localizada no pescoço cranial. Ela produz hormônios T3 e T4 que estimulam o metabolismo celular.
Tireoidectomia remoção cirúrgica da glândula tireóide.
Tireoidite inflamação da glândula tireóide.
Tireoxina tetraiodotironina, principal hormônio elaborado pelas células foliculares da glândula tireóide, formado a partir da tireoglobulina e transportado principalmente
na globulina ligadora de tireoxina do soro sanguíneo. Símbolo T4.
Triiodotironina triiodotironina, hormônio tireóide normalmente sintetizado pela glândula tireóide em menores quantidades que a tireoxina; a maior parte da triiodotironina circulante é produzida pela desiodação da tireoxina nos tecidos periféricos. Ela tem várias vezes
a atividade biológica da tireoxina e é a forma “ativa nos tecidos” dos hormônios tireodianos. Símbolo T3.
Tobramicina antibiótico aminoglicosídeo produzido por Streptomyces tenebrarius, que possui efeito bactericida contra uma variedade de bacilos gram-negativos aeróbios e algumas bactérias gram-positivas.
Tonicidade o estado de tônus ou tensão tecidual; na fisiologia dos líquidos orgânicos, o equivalente efetivo de pressão osmótica.
Toracocentese punção cirúrgica da parede torácica para aspiração de líquido da cavidade pleural.
Torção ato de torcer; rotação sobre o próprio eixo.
Torpor entorpecimento; ausência de resposta a estímulos normais ou ordinários.
Tosse uma expulsão súbita e ruidosa de ar dos pulmões, usualmente produzida para manter as vias aéreas livres de substância estranha.
Toxemia síndrome clínica causada por substâncias tóxicas no sangue.
Toxicidade qualidade de ser tóxico, venenoso.
Toxina substância de origem animal ou vegetal que, introduzida no organismo, acarreta formação de anticorpos ou antitoxinas.
Toxicose intoxicação sistêmica; qualquer doença de origem tóxica.
Toxocaríase infestação por nematódeos do gênero Toxocara.
Toxoplasmose uma doença infecciosa aguda ou crônica, causada pelo
protozoário intracelular obrigatório Toxoplasma gondii.
Tranqüilizante um fármaco que promove um efeito calmante, porém sem causar sedação ou depressão.
Transfixar perfurar de lado a lado.
Transfusão introdução de sangue total ou um de seus componentes diretamente na circulação sanguínea do receptor.
Transmissão passagem ou transferência, como de uma doença de um indivíduo para outro, ou de impulsos neurais de um neurônio para outro.
Transudato fluido que atravessa uma membrana ou os vasos sanguíneos para o interior dos tecidos (edema) ou para o interior das cavidades do corpo (efusões). Difere do exsudato pelo baixo teor de proteína e células.
Transvenoso efetuado ou introduzido através de uma veia.
Traquéia tudo cartilaginoso e membranoso que se estende da laringe até o tórax, onde se ramifica em brônquios principais direito e esquerdo.
Traqueíte inflamação da traquéia.
Traqueobronquite inflamação da traquéia e brônquios.
Traqueomalácia degeneração do tecido elástico e conjuntivo da traquéia.
Traqueostomia criação cirúrgica que estabelece uma comunicação entrea traquéia com o meio exterior.
Tratamento o manejo e cuidados de um paciente com a finalidade de combater uma doença ou distúrbio.
Trauma uma lesão física ou mental.
Tremor movimento de agitação involuntária do corpo.
Trepanação cirurgia em que se praticam pequenos orifícios nos ossos por meio de um instrumento, trépano ou uma trefina.
Tricúspide que tem três pontas ou cúspides, tal como a valva tricúspide do coração.
Tripanossomíase doença causada por protozoários do gênero Trypanosoma.
Tripsina enzima proteolítica secretada pelo pâncreas sob a forma da proenzima tripsinogênio e convertida na forma ativa no intestino delgado por enteropeptidase.
Trofozoíto estágio ativo, móvel de um organismo protozoário, em contraste com o estágio encistado não móvel.
Trombo uma agregação de fatores sanguíneos, principalmente plaquetas e fibrina com aprisionamento de elementos celulares, frequentemente causando obstrução vascular
no ponto de sua formação.
Trombocitose aumento do número de plaquetas no sangue circulante.
Tromboembolismo obstrução de um vaso sanguíneo com material trombótico transportado pela corrente sanguínea a partir do local de origem para ocluir um outro vaso.
Tumor qualquer tumefação ou inchaço; um crescimento novo de tecido no qual a multiplicação das células é incontrolada e progressiva (neoplasia).
U
U abreviação de unidade.
Úbere glândula mamária da vaca e de outros animais.
Úlcera interrupção de continuidade de uma superfície epitelial com base inflamatória.
Ulceração processo de formação de uma úlcera.
Ulcerar converter-se em úlcera.
Ulcerogênico que tende a produzir úlceras.
Ultra prefixo que denota além, excesso.
Ultra-estrutura disposição de partículas ultramicroscópicas.
Ultrafagocitose processo de ingerir partículas coloidais.
Ultrafiltração retirada, mediante filtração, de todas as partículas, salvo as menores como os vírus.
Ultramicroscópio microscópio com a capacidade de detectar estruturas não
detectáveis pelo microscópio luminoso convencional.
Ultra-som energia produzida pela pulsação de um cristal de zirconato de chumbo, de quartzo ou de titanato de bário; utiliza-se de três maneiras, conforme os níveis de força
gerados: níveis de força inferiores a 0,1 watt por cm2 são empregados para fins diagnósticos, usando técnicas de reflexão do eco (ecograma); níveis de força entre 1 a 3
watts por cm2 são utilizados na fisioterapia de diversos transtornos articulares e musculares, níveis de força acima de 5 watts por cm2 são utilizados para destruição de tecidos, como no tratamento do câncer.
Ultra-sonografia diagnóstico ou técnica do eco das pulsações. Consiste no uso de ultra-som como recurso diagnóstico. Ondas de ultra-som são dirigidas aos tecidos, sendo feito
um registro das ondas refletidas de volta através dos tecidos, o qual indica interfaces de diferentes densidades acústicas, e assim diferencia estruturas sólidas e císticas.
Umbigo cicatriz na linha abdominal mediana que assinala o local de abertura que, na vida fetal, dava passagem aos vasos umbilicais.
Umbilectomia extirpação do umbigo.
Umbilical referente ao umbigo.
Umeral de ou pertencente ao úmero.
Úmero-escapular pertencente ao úmero e à escápula.
Úmero-radial pertencente ao úmero e ao rádio; aplicado à articulação entre esses dois ossos e aos ligamentos que os unem.
Úmero-ulnar pertencente ao úmero e a ulna; aplica-se à articulação entre esses dois ossos e aos ligamentos que os unem.
Umidade relativa quantidade de vapor de água no ar, comparada com a quantidade total que o ar poderia reter em determinada temperatura.
Umidade estado ou qualidade de ser úmido, levemente molhado.
Umidificação processo de umedecer o ar; especialmente na respiração, por umedecimento das membranas mucosas.
Úmido levemente molhado, caracterizado pela presença de líquido.
Ungueal referente às unhas.
Ungüento preparação semi-sólida usada para efeito protetor e emoliente ou como veículo para aplicação local ou dérmica de medicamentos.
Ungulado mamífero provido de cascos.
Unha consiste de células córneas epiteliais intimamente ligadas que representam, o estrato córneo da epiderme.
Uni expressão que significa um.
União defeituosa união incompleta ou imperfeita dos fragmentos de um osso fraturado. União conexão. Junção ou coalescência.
Uniarticular referente a uma única articulação.
Uniaxial referente a um só eixo.
Unicelular formado apenas por uma célula.
Unilateral referente apenas a um lado.
Uníparo que produz um filho ou um ovo por vez.
Unipotente que dá origem apenas a um tipo de célula ou de tecido; aplica-se a células embrionárias ou em fase de multiplicação.
Urato sal do ácido úrico.
Uréia composto gerado no fígado a partir da amônia produzida pela desaminação dos aminoácidos. É o principal produto final do catabolismo das proteínas.
Uremia condição em que os constituintes da urina são encontrados no sangue. Anomalia que ocorre na insuficiência renal; caracteriza-se por azotemia, acidose crônica, anemia e diversos sintomas e sinais sistêmicos e neurológicos.
Urese ato de urinar.
Ureter cada um dos dois condutos longos e estreitos que
transportam a urina de cada rim para a bexiga.
Ureterectasia dilatação de um ureter.
Ureteroestenose estreitamento da luz do ureter.
Uretero-hidronefrose distensão de um ureter e do bacinete do rim correspondente, devido à obstrução do fluxo de urina.
Ureterólise cirurgia de liberação de aderências, compressões ou desvios de trajeto dos ureteres.
Ureterolitíase presença ou formação de um cálculo em um ureter.
Ureterolitotomia abertura cirúrgica de um ureter para a remoção de cálculos. Ureteronefrectomia ressecção cirúrgica de um rim e de seu ureter.
Uretra canal através do qual é eliminada a urina.
Uretrite inflamação da uretra.
Uretrocistite inflamação da bexiga e uretra.
Uretrocistografia exame de imagem onde após a injeção de contraste é
possível visualizar o trajeto dos ureteres e da bexiga.
Uretrografia radiografia da uretra com o auxílio de um meio opaco de
contraste.
Uretrorrafia restabelecimento cirúrgico da continuidade da uretra.
Uretrostomia criação cirúrgica de uma nova abertura para a uretra.
Urgência estado patológico que se instala bruscamente em um paciente, causado por acidente ou moléstia e que exige terapêutica médica ou cirúrgica urgente.
Úria expressão que denota: propriedade da urina; presença de uma substância na urina.
Uricacidúria presença de taxas excessivas de ácido úrico na urina.
Uricase enzima existente no fígado, baço e rins da maioria dos mamíferos, com exceção do homem. Transforma o ácido úrico em alantoína em presença de oxigênio.
Uricemia excesso de ácido úrico no sangue.
Uricosúria excreção urinária de ácido úrico.
Urina residual urina que permanece na bexiga após a micção.
Urinálise exame de urina; compreende rotineiramente a pesquisas químicas, físicas e microscópicas da urina.
Urinário referente a urina ou ao sistema urinário.
Urocultura cultura da urina para fins de identificação de agentes causais de infecção urinária.
Urogênico que produz urina; derivado da urina.
Urogenital referente aos órgãos urinários e genitais.
Urografia excretora visibilização radiográfica do parênquima renal e dos componentes renais coletores após a injeção intravenosa de um meio de contraste.
Urolitíase presença de cálculos em vias urinárias.
Urólito cálculo que ocorre na urina.
Urologia ramo da ciência médica que se ocupa do estudo e tratamento das moléstias e anomalias do trato urogenital.
Uropatia qualquer moléstia referente ao trato urinário.
Urticária reação vascular da pele, caracterizada por eritema e formação de feridas devido ao aumento localizado da permeabilidade vascular. O mecanismo causativo pode ser alergia, infecção ou estresse.
Uterino referente ao útero.
Útero órgão da gestação que recebe e mantém o óvulo fecundado durante a vida fetal e se torna o principalagente de expulsão no trabalho de parto.
Úvea camada vascular pigmentada do olho; íris, corpo ciliar e coróide.
Uveíte inflamação de parte ou toda a úvea, a túnica média (vascular) do olho, e que comumente compromete as
outras túnicas (a esclera, a córnea e a retina).

V
Vacina produto biológico utilizado para conseguir a imunização ativa do organismo para uma determinada infecção.
Vacina combinada contém antígenos de vários agentes infecciosos diferentes.
Vagina canal genital que estende-se do útero até a vulva.
Vaginalite processo inflamatório da túnica vaginal do testículo.
Vaginite inflamação da mucosa que recobre a vagina. Em geral é devido a uma infecção bacteriana. Manifesta-se por ardor, dor espontânea ou durante o coito e secreção
mucosa ou purulenta pela mesma.
Vaginoplastia procedimento cirúrgico corretivo da vagina.
Vagotomia secção do nervo vago.
Valgo torcido, desviado ou deformado lateralmente.
Valvoplastia procedimento utilizado para tratamento de doenças obstrutivas valvares, tais como, pulmonar, aórtica e mitral. Consiste na dilatação da obstrução detectada por
estudo hemodinâmico, através de cateter balão que se insufla no local desta, abrindo as bridas cicatriciais que provocaram a estenose.
Válvula cardíaca estrutura normal que separa as cavidades e grandes vasos cardíacos, assegurando que o fluxo de sangue produzase apenas em um sentido. Pode ser sede de doenças infecciosas (endocardite bacteriana).
Válvula ileocecal válvula que existe no encontro do intestino delgado com o intestino grosso.
Valvulopatia doença adquirida ou congênita de uma válvula cardíaca. A alteração resultante pode ser manifestada por uma diminuição da abertura da mesma (estenose), pela
incapacidade de fechamento da mesma (insuficiência) ou por uma combinação dos dois tipos de defeitos.
Vancomicina antibacteriano obtido a partir do Streptomyces orientalis. É um glicopeptídeo relacionado a ristocetina, que inibe a formação da parede celular. Tem efeito nefro e
ototóxico.
Varo torcido, desviado ou deformado medialmente.
Vasculite inflamação da parede de um vaso sangüíneo. É produzida por doenças imunológicas e alérgicas. Seus sintomas dependem das áreas afetadas.
Vasectomia laqueadura e transecção de parte do canal deferente, com ou sem a retirada de um segmento do canal, para evitar a passagem do esperma a partir do testículo.
Vaso linfático vaso que carrega a linfa.
Vasoconstrição diminuição do calibre de um vaso sanguíneo.
Vasoconstritor um agente que estreita a luz do vaso sanguíneo.
Vasodilatação aumento do calibre de um vaso sanguíneo.
Vasodilatador um agente que relaxa os músculos dos vasos (artérias e veias); aumenta o calibre dos vasos.
Vasoespasmo contração espasmódica da musculatura lisa da parede do vaso, causando diminuição do seu calibre e, portanto, do fluxo sangüíneo.
Vasopressinas hormônios octapeptídeos antidiuréticos liberados pela neuro-hipófise de todos os vertebrados (a composição química varia com a espécie). Controlam o metabolismo e o equilíbrio hídrico, regulando o pulmão, brânquias, rim, etc., e a perda de água, e também contraem a musculatura lisa. Podem também ser neurotransmissores. Também estão incluídos os derivados sintéticos da vasopressina. As vasopressinas
são usadas farmacologicamente como agentes renais,agent es vasoconstritores e hemostáticos.
Veias cavas cada uma das duas grandes veias que transportam o sangue da circulação periférica até o átrio direito do coração.
Venéreo relativo a relações sexuais.
Venóclise injeção intravenosa de uma solução nutritiva ou medicamentosa.
Ventilação controlada modo de ventilação mecânica no qual o ventilador controla completamente a ventilação do paciente conforme volumes correntes estabelecidos, assim como freqüência respiratória.
Ventilação mecânica ventilação e oxigenação dos pacientes portadores de insuficiência respiratória aguda com auxílio de um ventilador mecânico e ou respirador.
Ventilação não invasiva auxílio ventilatório através da administração com pressão
positiva através de máscaras para pacientes portadores de insuficiência respiratória aguda.
Ventiladores mecânicos máquinas utilizadas para administrar pressão positiva
e oxigênio com o intuito de auxiliar a ventilação e oxigenação de pacientes portadores de insuficiência respiratória aguda.
Vênula pequena veia.
Vertebrectomia retirada cirúrgica de uma ou mais vértebras.
Vertebrite inflamação das vértebras; espondilite.
Vesical referente à bexiga urinária.
Vesicante substância que pode provocar necrose e lesão tecidual, principalmente quando extravasada.
Vesícula biliar víscera oca, saculiforme, localizada sob o fígado que armazena e concentra a bile antes de lançá-la no duodeno, via ducto colédoco (via biliar principal).
Vesícula formação cutânea caracterizada por bolhas de diâmetro pequeno, de um a três milímetros. Podem ser produzidas por alergias de contato, reação alérgica a fármacos ou
algumas doenças sistêmicas.
Vesículas seminais divertículos glandulares em forma de bolsa encontrados em cada ducto deferente em machos vertebrados. Une-se com o ducto ejaculatório e serve como depósito
temporário de sêmen.
Vesiculite inflamação de uma vesícula.
Vetor transmissor, que leva uma infecção.
Vibrião bactéria em forma de bastonete curto.
Vibrissa pêlo grande, táctil sobre as pálpebras e face dos grandes animais.
Vincristina alcalóide antitumoral isolado de Vinca rósea.
Vindesina antineoplásico. Alcalóide sintético derivado da vimblastina que bloqueia a mitose, interrompendo a divisão celular na metáfase pela ligação a uma proteína
microtubular.
Vinorelbina antineoplásico. Alcalóide da vinca semi-sintético obtido por modificação do anel catarantínico da molécula.
Viremia presença de vírus no sangue.
Virion sistema infectivo de um vírus, composto do genoma viral, proteínas nucleares e uma capa protéica, chamada cápside, que pode estar “nu” ou envolto por envelope lipoprotéico, chamado peplos.
Virose nome genérico das doenças causadas por vírus.
Vírus oncogênicos vírus envolvidos na gênese de tumores.
Vírus pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças.
Visceralgia dor em uma víscera.
Vitálio liga metálica utilizada em cirurgia óssea.
Vitaminas um termo geral para várias substâncias orgânicas não relacionadas que ocorrem em muitos alimentos em pequenas quantidades e que são necessárias para o funcionamento metabólico normal do organismo. Elas podem ser hidrossolúveis ou lipossolúveis.
Volemia referente ao volume de sangue ou plasma.
Volume de ejeção é a quantidade de sangue ejetada a partir de um ventrículo durante a contração cardíaca.
Volvo torção de um órgão em torno de seu pedículo.
Vômito descarga de conteúdo do estômago através da boca. A ingestão de alimentos contaminados ou em quantidade excessiva situa-se entre as causas mais freqüentes de
vômitos.
Vulvectomia retirada de tecido da vulva.
Vulvite inflamação da vulva, usualmente secundária a infecção ou irritação.
Vulvovaginal referente à vulva e vagina.
Vulvovaginite inflamações na região da vulva e da vagina.
W
Warfarina anticoagulante que age inibindo a síntese de fatores de coagulação dependentes da vitamina K. A warfarina também é usado para matar roedores.
Weimaraner raça de cão de médio a grande porte, de pelagem cinzaprateada,
curta e olhos de cor âmbar ou cinza-azulada.
Western blotting procedimento analítico imunológico que permite analizar antígenos protéicos, mediante um mecanismo complexo de fragmentação e detecção.
White, emasculador de emasculador triplo por esmagamento para uso em eqüinos. WHO World Health Organization (Organização Mundial da Saúde).
Wolfring Glândula lacrimal acessória da conjuntiva palpebral dorsal.
X
Xant-, xanto- expressão com o significado de amarelo.
Xantina 2,6 (1H, 3H)-Purinediona ou 2,6-dioxopurina, C5H4N4O2, presente em tecidos animais e vegetais; produto intermediário na transformação da adenina e da guanina em ácido úrico.
Xantina-oxidase enzima flavoprotéica que catalisa a oxidação.
Xantinúria presença de xantina na urina.
Xantocromático tem o significado de cor amarela.
Xantocromia 1 - Coloração amarelada da pele. 2 - Coloração amarela do líquido cérebro-espinhal, sinal de valor diagnóstico de hemorragia na medula espinhal ou no cérebro.
Xantoderma coloração amarela da pele.
Xantofana pigmento amarelo encontrado nos cones da retina.
Xantoma coleção de histiócitos repletos de lipídios, com o aspecto macroscópico de massa amarela, encontrada no tecido subcutâneo; tumor benigno encontrado no tecido cutâneo ou no subcutâneo.
Xantomatose lesão caracterizada pela deposição de material lipóide
amarelado ou alaranjado nas células reticulo-endoteliais,
na pele e nos órgãos internos.
Xantomatoso referente a xantoma.
Xarope solução concentrada de açúcar em líquidos aquosos, adicionada de ingredientes medicinais ou corretivos.
Xe refere-se ao símbolo do xenônio.
Xenodiagnóstico corresponde à utilização de artrópode adequado para transferir um agente infeccioso de um paciente para um animal de laboratório suscetível.
Xenoenxerto transplante de uma espécie para outra, indica disparidade genética; também é chamado de heteroenxertos.
Xenônio elemento gasoso inerte, com o número atômico 54, que ocorre na atmosfera.
Xenopsylla gênero de pulgas da família Pulicidae.
Xenopus gênero de sapo africano pertencente ao Pipidae.
Xer-, xero- expressão que tem o significado de seco.
Xerântico substância que tem propriedades secantes, secativo.
Xenoderma refere-se à pele excessivamente seca.
Xerodermia doença congênita caracterizada pela secura e descamação
da pele.
Xeroftalmia diminuição da transparência da córnea após conjuntivite
crônica, lesões do aparelho lacrimal ou carência de
vitamina A.
Xeromicteria falta de umidade nas vias aéreas.
Xerose ressecamento anormal de um tecido, tal como a pele,
mucosa e os olhos.
Xif-, xifi-, xifo- expressão com o significado de xifóide.
Xifisternal referente ao corpo e ao processo xifóide do esterno.
Xifocostal referente ao processo xifóide e arcos costais.
Xifodina dor no processo xifóide.
Xifóide 1 - Referente ao processo xifóide (esternal). 2 – Designa a forma de espada.
Xifoidite inflamação do processo xifóide.
Xilênio hidrocarboneto benzênico extraído do alcatrão de bulha.

Y
Y símbolo químico do elemento ítrio.
Yard jarda medida de comprimento.
Yb símbolo químico do elemento itérbio.
Yerling: termo usualmente aplicado a cavalos e bois jóvens, entre 1 a 2 anos.
Yest levedura: termo genérico que indica fungos da família Saccharomycetaceae.
Yersinia: gênero de bactéria que acomete homens e animais (Y.pestis).
Y-ibritumomab-tiuxeta: primeiro anticorpo monoclonal ligado a radioisótopo aprovado pela FDA (Zevalin). Anticorpo monoclonal anti-célula B ligado ao agente quelante tiuxetan
empregado no tratamento de linfomas por meio da radioimunoterapia.
Yorkshire: raça de suíno tipo carne.
Yorkshire terrier: cinofilia - raça de cão de pequeno porte.
Z
Zigomático 1 - Referente ao osso zigomático. 2 – Um de dois
pequenos músculos subcutâneos provenientes ou
relacionados com o osso zigomático.
Zigomicose infecção placentária por Rhizopus, Absidia, Mucor spp.
Causa necrose dos cotilédones maternos e aborto em
bovinos.
Zigóteno subfase da prófase I da meiose; caracteriza-se pelo
progressivo emparelhamento dos cromossomos homólogos.
Zigoto organismo produzido pela união de dois gametas.
Zinco elemento metálico branco azulado, brilhante, com o número atômico 30 e densidade 7,14. Os sais de zinco são empregados como adstringentes e antissépticos.
Zon de equivalência zona de concentração ótima de antígeno e anticorpo,
para que ocorra a precipitação completa.
Zona pelúcida invólucro espesso, sólido e elástico do óvulo.
Zônula pequena zona.
Zônula ciliar estrutura suspensória do cristalino ocular.
Zoonose doença animal transmissível ao homem.
Zoofobia medo anormal por animais.
Zooplâncton conjunto de animais do plâncton; têm pequeno porte e se alimentam dos seres do fitoplâncton.
Zoósporo esporo flagelado móvel.
Zootoxinas toxinas oriundas de mordidas e picadas de animais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário